Futebol amador de Palhoça está suspenso devido a mudanças em projeto de lei - Esporte - O Sol Diário

Nossa Área17/08/2017 | 07h55Atualizada em 17/08/2017 | 07h55

Futebol amador de Palhoça está suspenso devido a mudanças em projeto de lei

Além da liga palhocense, saiba como está a situação dos demais campeonatos municipais da Grande Florianópolis

Futebol amador de Palhoça está suspenso devido a mudanças em projeto de lei Léo Cardoso/Agencia RBS
Foto: Léo Cardoso / Agencia RBS

A Liga Palhocense de Futebol suspendeu todas as rodadas de cinco campeonatos amadores por tempo indeterminado. A medida afeta cerca de 800 atletas. Tudo por conta de alterações no projeto de lei que autoriza o repasse de recursos para a realização dos torneios. Novas competições foram colocadas no calendário, e para a entidade elas são impossíveis de serem realizadas.

Os campeonatos suspensos são: 1ª e 2ª divisões, juniores, 40tão e 50tão, totalizando 41 equipes. Segundo o presidente da liga, Laurindo José de Souza, o texto encaminhado à Câmara de Vereadores foi modificado por parlamentares que acrescentaram campeonatos como a Copa Barra (do Aririú), Copa da Amizade (Ponte do Imaruim) e Copa Noroeste (Passa Vinte). Para a realização de cada uma dessas competições, seriam necessários mais R$ 10 mil, além dos R$ 70 já disponibilizados pela prefeitura.

No momento, o projeto está nas mãos do líder do governo da Câmara, Rosinei Horácio (PSD), que levará o projeto para debater com o prefeito Camilo Martins. Caso os novos campeonatos sejam retirados, o PL volta para a Comissão de Constituição e Justiça, que tem como presidente Jean Negão (PP).

– Quando ele tramitou na CCJ da primeira vez, ficou aqui por um dia, dada urgência do campeonato. Agora, se nenhum vereador pedir vista, na próxima segunda-feira (21) ele deve ser aprovado – acredita o político.

A Liga promete pressionar os vereadores para aprovação do projeto original. Somente nessa condição Laurindo Souza irá autorizar a volta dos jogos.

Esta é a segunda ameaça ao futebol amador da Grande Florianópolis em 2017. Em março, por conta de uma mudança da CBF, que passou a exigir exames médicos dos atletas, a Liga Palhocense se afastou da Federação Catarinense de Futebol. O custo seria de cerca de R$ 100 por jogador. Por isso, os campeonatos desse ano deixaram de ser federados. Além de Palhoça, outros campeonatos municipais também passam por problemas.

Capital 

Em Florianópolis, começou neste final de semana a primeira divisão. A segundona terminou na semana passada, com o Vila Nova campeão e o Pântano do Sul vice. No entanto, devido à redução de repasses da prefeitura, a terceira divisão foi mesclada com a segunda.

O Município repassava anualmente R$ 148 mil para a Liga Florianopolitana de Futebol (Liff). Em 2017, o valor diminuiu para R$ 110 mil, medida que impediu a realização de três competições: Copa Floripa, juniores e a Terceirona. O calendário terá apenas primeira, segunda (já encerrada), infantil e juvenil.

— Para ano que vem, vamos torcer para que o valor do convênio seja maior para que a gente consiga ampliar as competições — deseja o presidente da Liff, Manoel de Paula Machado, o Dequinha.

Já o problema dos exames médicos foi resolvido através de um convênio entre a liga e um médico, que foi até a sede da entidade realizar o procedimento ao custo de R$ 30 aos atletas, fora os R$ 5 de taxa da CBF. Tudo para manter as competições federadas, já que o TJD não julga recursos de competições que não sejam oficiais.

São José 

A primeira divisão começa neste domingo de forma federada, diferente da segundona, que não teve o crivo da Federação Catarinense de Futebol. O convênio entre a Fundação Municipal de Esporte e associação de árbitros não teve problemas.

O impasse envolve o ginásio Forquilhão. A liga josefense de futebol quer passar a administração do espaço para ela. Só que outro time de futebol, este americano, também utiliza o espaço, o São José Istepôs.

— O campo está em más condições desde o último jogo do futebol americano. Eles tem outros espaços para eles jogarem no Município — reclamou o presidente da Liga Josefense, Orivaldo Leal.

Biguaçu

O campeonato municipal de Biguaçu já está no segundo turno. Devido ao impasse envolvendo os exames médicos, o torneio acabou não sendo federado. Mas em outubro, será realizada a Copa Biguaçu, esse vinculado a FCF. O presidente da Liga da Comarca de Biguaçu (Licob), Junior Moresco, explica por que duas competições.

— Naquele momento, foi a melhor opção (não-federado). Agora que as exigências estão menores, nós vamos fazer uma copa federada para mantermos a relação com a Federação.

Moresco está organizando para o final do ano uma nova competição: a Recopa dos Campões da Comarca. Irão participar os campeões e vices de Biguaçu (Licob e Asclubig), Antônio Carlos e Governador Celso Ramos.
 

Siga O Sol Diário no Twitter

  • osoldiario

    osoldiario

    O Sol DiárioCarga de concreto despenca do maior prédio do país em Balneário Camboriú https://t.co/V1SdKKXAlLhá 1 horaRetweet
  • osoldiario

    osoldiario

    O Sol DiárioTrump "declarou guerra ao nosso país", diz chanceler da Coreia do Norte https://t.co/Ig5FTqB4g0há 1 horaRetweet
O Sol Diário
Busca
clicRBS
Nova busca - outros