Técnico do Criciúma reconhece falta de criatividade e avisa: "Temos que fazer o dever de casa" - Esporte - O Sol Diário

Série B23/08/2017 | 08h00Atualizada em 23/08/2017 | 08h00

Técnico do Criciúma reconhece falta de criatividade e avisa: "Temos que fazer o dever de casa"

Luiz Carlos Winck espera pela chegada de reforços para ter alternativas e poder mudar a maneira do time jogar

Técnico do Criciúma reconhece falta de criatividade e avisa: "Temos que fazer o dever de casa" Caio Marcelo / Especial/Especial
Treinador Luiz Carlos Winck considerou empate fora de casa bom resultado Foto: Caio Marcelo / Especial / Especial

A meta do goleiro Luiz não foi vazada nesta terça-feira, o que é positivo em um jogo fora de casa. Mas se a defesa do Criciúma se portou bem no 0 a 0 com o América-MG, no Independência, o setor de criação da equipe esteve bem abaixo da média. Foram poucas as chances de gol. A melhor delas surgiu num erro do goleiro adversário que o atacante Lucão não soube aproveitar. 

Após a partida, na coletiva de imprensa, o técnico Luiz Carlos Winck reconheceu que o Tigre ficou devendo na criação de jogadas.

— (América-MG) É adversário forte dentro de casa, uma equipe que joga bom tempo dessa maneira, tem muita movimentação de frente, conseguimos neutralizar bem. Nós não fomos efetivos na criação, mas é importante ressaltar que iniciamos o returno invictos, de nove pontos fizemos cinco. Agora temos que fazer o dever de casa — projetou o técnico. 

"Estamos buscando pontos fora de casa", destaca Giaretta, do Criciúma

Winck ressaltou que, depois do intervalo, o time melhorou na transição de jogadas e conseguiu permanecer com a posse de bola por mais tempo no ataque. O empate fora de casa foi considerado um bom resultado, porém o treinador enfatizou que será preciso fazer o dever de casa para continuar sonhando com o acesso à elite do Brasileirão. 

— Nós podemos pensar numa configuração de mais um jogador com característica ofensiva. Temos agora 17 dias, primeira oportunidade nossa de trabalho um pouco mais longa, vamos melhorar alguns atletas, alguns sentiram desgaste da competição. Ao mesmo tempo encontrar outras soluções para questões de formação de equipe — salientou. 

O técnico disse que já teve conversas com a diretoria do Criciúma na busca por reforços. 

— Temos que encontrar uma maneira diferente de jogar. Se nós não tivermos jogadores dentro do grupo para modificar, nós já conversamos com a diretoria pra gente trazer jogador que possa modificar. Peço a paciente do torcedor pra ajudar nossa equipe dentro de casa. Temos que ter coletivo forte pra fazer bons jogos, e esse período de folga vai ser importante pra isso — disse.

O próximo compromisso do Tigre é somente no dia 9 de setembro, contra o Luverdense, às 16h30min, em casa.

Leia mais informações sobre o Criciúma
Acesse a tabela da Série B

O Sol Diário
Busca