"Temos que ser mais felizes nas finalizações", cobra técnico do Avaí - Esporte - O Sol Diário

Série A06/08/2017 | 22h26Atualizada em 06/08/2017 | 22h26

"Temos que ser mais felizes nas finalizações", cobra técnico do Avaí

Claudinei reconhece que pontuação da equipe no turno ficou abaixo do esperado

"Temos que ser mais felizes nas finalizações", cobra técnico do Avaí Cristiano Estrela/Agencia RBS
Claudinei lembrou que o Avaí teve boas atuações em jogos que não conseguiu vencer Foto: Cristiano Estrela / Agencia RBS
DC Esportes
DC Esportes

Depois de uma atuação desastrosa diante do Atlético-PR, quando foi goleado por 5 a 0, o Avaí apresentou um time mais competitivo, forte na marcação e buscando o gol. Não foi o suficiente para bater o Santos, na noite deste domingo, na Ressacada – o jogo terminou sem gols. Mas, para o técnico Claudinei Oliveira, a equipe apresentou uma melhora e teve condições de vencer a partida. Para o returno do Brasileirão, o Leão terá de fazer bem mais para sair do Z-4. 

— Acho que a gente teve boas atuações em jogos que não ganhamos. Os 18 pontos são metade do que a gente precisaria. (Na Série B do ano passado) A partir da segunda rodada, em 18 jogos, o Avaí fez 43 pontos. Aí vão dizer: ¿Ah, na Série A vai conseguir?¿ Não sei, mas a gente vai tentar. Os jogadores se doaram, mostraram que estão interessados, a gente vai ser mais feliz. Temos que fazer mais gols, estamos criando e temos que ser mais felizes nas finalizações. Se a gente não fizer gols, a gente não vai sair dessa posição — disse o treinador. 

Diante do Peixe, Claudinei ressaltou o equilíbrio do time. Ele espera que contra o Vitória, às 19h do próximo sábado, no Barradão, a equipe tenha a mesma postura deste domingo. 

— Encontramos equilíbrio para início do returno, e contra o Vitória vamos começar a apresentar bom futebol que a gente apresentou contra adversários grandes. A pontuação no turno ficou abaixo do esperado. Fizemos bons jogos contra Corinthians e Cruzeiro, e contra o Atlético-PR foi um desastre. Hoje, nosso primeiro tempo foi bom, pra mim melhor tempo nosso na competição. Conseguimos pressionar a saída de bola e tivemos sucesso em alguns lances. No segundo tempo, tivemos queda no rendimento físico, fizemos mudanças. No geral, enfrentamos o terceiro colocado da competição, o Santos, uma grande equipe, com grande técnico, fizemos grande jogo. Se tivéssemos mantido isso em outros jogos, teríamos pontuado mais — resumiu. 

Claudinei disse que Junior Dutra pediu desculpas aos colegas de time no vestiário. Nos acréscimos, o atacante perdeu uma grande oportunidade de fazer o gol da vitória. Na saída de campo, o lateral Capa disse que a equipe precisa ser mais solidária.

— No vestiário, o Dutra pediu palavra e pediu desculpas aos companheiros. Se ele poderia tocar a bola, se tinha companheiro ali, poderia ter passado e a bola se enroscado no zagueiro, e agora todo mundo ia estar dizendo por que ele não chutou. Era o último lance do jogo. Tranquilo, isso é normal. Jogador acha que o passe poderia ser pra ele.

Acesse a tabela do Brasileirão Série A 
Leia mais notícias sobre o Avaí


Siga O Sol Diário no Twitter

  • osoldiario

    osoldiario

    O Sol DiárioRoberto Alves: Maurinho foi determinante para a vitória do Avaí https://t.co/P9jjTae91Chá 1 horaRetweet
  • osoldiario

    osoldiario

    O Sol DiárioAvaí homenageia Marquinhos pela artilharia da Ressacada https://t.co/DyN0IU73KBhá 1 horaRetweet
O Sol Diário
Busca