Figueirense apresenta projetos sociais para aproximar mais o clube da comunidade  - Esporte - O Sol Diário

Quem pode participar05/10/2017 | 15h35Atualizada em 05/10/2017 | 16h00

Figueirense apresenta projetos sociais para aproximar mais o clube da comunidade 

Furacão Nota 10 e Alvinegro Social beneficiam estudantes e torcedores de baixa renda

Figueirense apresenta projetos sociais para aproximar mais o clube da comunidade  Luiz Henrique/Figueirense
CEO Alex Bourgeois com a carteira Alvinegro Social, um dos novos projetos do Figueirense Foto: Luiz Henrique / Figueirense
DC Esportes
DC Esportes

Com o objetivo de aproximar mais o clube da comunidade, o Figueirense apresentou nesta quinta-feira dois projetos sociais: Furacão Nota 10 e Alvinegro Social. O primeiro é em parceria com a Prefeitura de Florianópolis e beneficia estudantes das escolas do município. Já o segundo visa levar torcedores de baixa renda às partidas do time em casa, mediante o pagamento de um valor simbólico de acesso ao Orlando Scarpelli. Ambos já começam a valer no próximo compromisso do time dentro de casa, dia 14, às 16h30min, contra o Santa Cruz, pela Série B do Campeonato Brasileiro

O CEO do Figueirense, Alex Bourgeois, frisou que as iniciativas são importantes para aproximar o Figueira dos jovens e dos torcedores de todas as classes.

— Nada mais satisfatório que trazer jovens crianças para acompanhar o Figueirense aqui no Orlando Scarpelli e também facilitar a ida ao estádio, pois sabemos que para muitas pessoas o futebol ainda é um produto caro. Agradecemos também a parceria com a Prefeitura e Federação Catarinense de Futebol, e esperamos ter muito sucesso nestes dois projetos — destacou. 

No projeto Furacão Nota 10, a cada jogo no Scarpelli, a Administração Municipal vai selecionar uma escola para que 100 alunos, acompanhados de um responsável cada, tenham acesso ao estádio de forma gratuita. O setor D da casa do Figueirense receberá os jovens. Além disso, na semana que antecede as partidas, atletas e profissionais farão palestras nas escolas e, no dia dos jogos, os estudantes participarão de um tour pelo Scarpelli. Já no Alvinegro Social, o torcedor de baixa renda precisa ter cadastro em algum projeto social do governo ou receber até dois salários mínimos. É preciso fazer um cadastro na secretaria do Figueira, o que já pode ser feito. 

Leia todas as notícias do Figueirense
Acesse a tabela da
Série B do Campeonato Brasileiro

O Sol Diário
Busca