Chape dribla marcação e vence o "Clássico da Linguiça" em Concórdia - Esporte - O Sol Diário
 

Estadual17/01/2018 | 22h47Atualizada em 17/01/2018 | 22h58

Chape dribla marcação e vence o "Clássico da Linguiça" em Concórdia

Amaral marca o gol no triunfo, de 1 a 0, na estreia dos times no Catarinense 2018

Chape dribla marcação e vence o "Clássico da Linguiça" em Concórdia Sirli Freitas/Chapecoense
Amaral comemora o gol marcado contra o Concórdia Foto: Sirli Freitas / Chapecoense

Os mais de três mil torcedores que foram ao Estádio Domingos Machado de Lima, em Concórdia, para ver de perto o clássico da linguiça, famoso duelo regional de volta depois de sete anos ao Campeonato Catarinense, assistiram a um jogo de muita marcação e, consequentemente, a uma estreia com poucos gols. Melhor para a Chapecoense, que fez valer o favoritismo, driblou a forte marcação do Galo do Oeste e saiu com os primeiros três pontos da temporada: 1 a 0.

Como já previa o técnico da Chapecoense, Gilson Kleina, o jogo foi de muito contato físico, concentrado no meio de campo e poucos lances de gol. O resultado foi definido com bola parada aos 35 minutos do primeiro tempo. Em cobrança de falta, Nadson mandou a bola na cabeça de Amaral, que desviou do goleiro e marcou o gol da vitória na estreia. Canteros deixou o campo ainda no primeiro tempo, após uma torção no joelho.

Os dois times voltam ao campo no domingo, às 17h. A Chape recebe o Inter de Lages e o Concórdia viaja para Criciúma, onde encara o Tigre, no Heriberto Hülse.

Primeiro tempo
O jogo começou movimentado, com o Concórdia mais ofensivo e a Chapecoense mais na defesa, à espera do contra-ataque. Foram três bons lances do Galo do Oeste logo nos primeiros seis minutos, mas sem chance de gol. O time da casa marcava muito e anulava as tentativas da Chape com Apodi pelo forte lado direito. Porém, faltava eficiência nas definições.

Aos 19 minutos, a Chape deu o troco com Wellington Paulista, que aproveitou o vacilo da defesa do Concórdia e encobriu o goleiro. A bola entrou, mas o árbitro já tinha marcado o impedimento do atacante do Verdão. No lance, o meia Canteros torceu o joelho e foi substituído por Elicarlos, deixando a Chapecoense com três volantes no jogo.

Com jogo mais truncado e de muita marcação, aos 30 minutos, foi a vez do Concórdia substituir um meia por lesão. Beto deixou o jogo para a entrada de Cléber.

Cinco minutos depois, a eficiência da bola parada foi a arma da Chapecoense para fugir da forte marcação. Em cobrança de falta pelo lado esquerdo, o meia Nadson encontrou a cabeça do volante Amaral, que subiu no meio de dois zagueiros e desviou para o fundo das redes: 1 a 0 para o Verdão.

Os primeiros 45 minutos terminaram melhor para a Chapecoense no placar, porém com um saldo negativo para os dois times: três jogadores deixaram o jogo por lesão – um da Chape e dois do Galo - em um clássico de muita marcação.

Segundo tempo
O Concórdia voltou disposto a correr atrás do prejuízo. Mas esbarrou de novo na pouca eficiência do ataque. Logo no primeiro minuto, Paulinho teve grande lance, após bate-rebate na área da Chapecoense, mas mandou para longe da meta de Jandrei.

Aos seis minutos, a bola cruzou toda a pequena área da Chapecoense e Elton, sozinho, não alcançou e perdeu a melhor chance do Concórdia no jogo até então. O Galo não encaixava o ataque e a Chape, vencendo, se defendia.

Mesmo controlando o jogo, a Chapecoense não levava perigo ao Concórdia. Até os 35 minutos, o Verdão não teve nenhum chute ao gol.

E a estreia dos times do Oeste no Catarinense terminou com apenas um gol e com vitória do Verdão que busca o tricampeonato no Estadual.

FICHA TÉCNICA

CONCÓRDIA
Anderson; Ramon, Sergipano, Márcio e Talys; Gelson (Flávio), Zeca, Beto (Cléber) e Paulinho; Santiago (Marcos Paulo) e Elton.
Técnico: Mauro Ovelha.

CHAPECOENSE
Jandrei; Apodi, Douglas, Fabrício Bruno e Bruno Pacheco; Amaral, Moisés Ribeiro (Lucas Mineiro), Nadson e Canteros (Elicarlos); Guilherme (Lourency) e Wellington Paulista. Técnico: Gilson Kleina. 

Gol: Amaral, aos 35'/1T.
Cartões amarelos: Talys, Márcio.
Arbitragem: Ramon Abatti Abel, auxiliado por Alex Dos Santos e Henrique Neu Ribeiro.
Local: estádio Domingos Machado de Lima, em Concórdia (SC).

Veja a tabela completa do Catarinense 2018

O Sol Diário
Busca