Com reforços e metas ousadas, Chapecoense abre pré-temporada   - Esporte - O Sol Diário
 

Volta ao trabalho04/01/2018 | 19h54Atualizada em 04/01/2018 | 19h56

Com reforços e metas ousadas, Chapecoense abre pré-temporada  

Cinco novidades estiveram presentes na reapresentação do Verdão do Oeste

Com reforços e metas ousadas, Chapecoense abre pré-temporada   Sirli Freitas/Chapecoense
Presidente da Chape, Maninho aponta principais metas do time na temporada 2018 Foto: Sirli Freitas / Chapecoense

Atual bicampeã do Catarinense e entre os dez melhores times do Campeonato Brasileiro em 2017, a Chapecoense vem forte e com metas ousadas para a temporada. Na reapresentação do time, nesta quinta-feira, na Arena Condá, foram anunciados cinco reforços: o goleiro Ivan (ex-Joinville), o lateral-direito Eduardo (ex-Bahia), o lateral-esquerdo Bruno Pacheco (ex-Atlético-GO) e os atacantes Guilherme (ex-Botafogo) e Vinícius (ex-Adanaspor, da Turquia).

Outro reforço confirmado pela diretoria é o zagueiro Rafael Thyere, cedido por empréstimo pelo Grêmio. Ainda em férias, ele não foi apresentado junto com os demais jogadores  pelo clube. O defensor chega a Chapecó no próximo dia 12. Todos os ainda irão passar por exames médicos, além de avaliações físicas, para integrar o elenco da Chapecoense de forma oficial.

Os reforços se juntam aos remanescentes. Nove dos 11 titulares que disputaram a temporada 2017 seguem: Jandrei, Apodi, Douglas, Fabrício Bruno, Moisés Ribeiro, Amaral, Canteros, Wellington Paulista e Arthur Caike. Manter a base de jogadores foi uma das metas que ajudaram na reconstrução do time. A Chape tem 31 atletas e pretende chegar a 35.  

O presidente Plínio David de Nês Filho, o Maninho, pediu determinação e ousadia, além de lançar os desafios do ano: chegar à final do Catarinense, passar de fase na Libertadores ou na Sul-Americana, disputar as quartas de final da Copa do Brasil e ficar novamente entre os dez melhores no Brasileirão. Enquanto que o diretor executivo, Rui Costa, apontou que este ano será mais difícil em relação ao ano da reconstrução.

– Está enganado quem pensa que será mais fácil. Esse ano será muito mais difícil. Somos o inimigo a ser batido. Não somos mais surpresa, somos certeza. Todo mundo espera de nós o máximo – disse o diretor.

Os jogadores seguem o mesmo tom, porém, provocados pelo presidente, sonham alto. O meia Alan Ruschel, por exemplo, disse que sua meta é jogar 70% dos jogos da temporada. O atacante Wellington Paulista quer fazer o maior número de gols possível e disputar a artilharia. O goleiro Jandrei vai suar para manter a titularidade conquistada no ano passado.

– O nosso primeiro objetivo é começar com o pé direito. Vai ser um ano de muito trabalho e estou feliz por voltar com bom condicionamento e nível de jogo – destacou Alan Ruschel.

Este ano também vai marcar a volta do zagueiro Neto aos gramados de maneira oficial. A Chape ainda busca a contratação do volante Márcio Araújo, do Flamengo, mas terá de disputar com outros clubes que também entraram na briga pelo jogador.

O primeiro desafio do ano é o clássico no dia 17, às 20h30min, contra o Concórdia, fora de casa, na abertura do Catarinense.

Confira outras notícias sobre esportes 

O Sol Diário
Busca