Criciúma e Chapecoense não saem do zero no Heriberto Hülse - Esporte - O Sol Diário
 

Estadual24/01/2018 | 23h45Atualizada em 25/01/2018 | 00h32

Criciúma e Chapecoense não saem do zero no Heriberto Hülse

Chape perde a liderança com o empate, e Tigre fica em quinto no Catarinense 2018

Criciúma e Chapecoense não saem do zero no Heriberto Hülse CAIO MARCELO/Especial
Foto: CAIO MARCELO / Especial

Na partida que poderia manter a Chapecoense na liderança ou aproximar o Criciúma do topo da tabela, deu empate e sem gols. O resultado e o futebol foram bem abaixo do esperado para um confronto tradicional do futebol catarinense. O ponto garantido faz os dois times caírem uma posição na tabela do Campeonato Catarinense 2018. Os donos da casa terminam a terceira rodada quinta posição, e a Chape fica na vice-liderança. 

No domingo, todas as partidas da 4ª rodada começam as 17h. A Chapecoense recebe o Joinville, que vem de vitória em cima do Inter de Lages, na Arena Condá. O Criciúma vai até o Estádio Domingos Silveira Gonzales para um clássico do Sul do Estado, onde enfrenta o Tubarão, que acumula  três derrotas na competição. 

Com menos de um minuto de jogo, o Criciúma já buscava a primeira oportunidade. Na tentativa, o primeiro escanteio do jogo, para Jandrei afastar sem perigo. Com quatro mudanças no time — Christian, Jean Mangabeira, Caio e Lucas Coelho —, o Tigre tentava povoar o campo do visitante, que tinha mais volume de jogo. Com o domínio da bola, a Chape trocava passes sem pressa. Aos 7 minutos, Apodi recebeu lançamento em profundidade dentro da área, mas a zaga afastou pela linha de fundo.

Com 22 minutos, Mailson fez jogada individual pela esquerda, limpou e mandou uma bomba, mas a bola passou por cima do gol de Jandrei. Atacante da Chape, Guilherme quase abriu o placar aos 27, depois do chute cruzado que passou raspando a trave esquerda de Luiz. Em um primeiro tempo de poucas chances, o jogo foi para o intervalo sem grandes emoções.
Na saída do campo, Wellington Paulista resumiu o primeiro tempo como um "jogo bem estudado". 

Pouco mudou na volta para a etapa final. Os dois times pressionavam mas sem efetividade, calculando bem  os movimentos dentro de campo. O Criciúma chegou a criar algumas chances na bola parada, mas Jandrei foi seguro para garantir o zero no placar. Do outro lado, a Chape pressionou e deu trabalho para Luiz assegurar o empate. 

FICHA TÉCNICA

CRICIÚMA - 0
Luiz; Christian, Sandro, Nino e Chico (Enzo); Jean Mangabeira, Douglas Moreira, Wallacer (Elvis) e Caio (João Paulo); Mailson e Lucas Coelho. Técnico: Lisca.
CHAPECOENSE - 0
Jandrei; Apodi, Douglas, Fabrício Bruno e Bruno Pacheco; Amaral, Lucas Mineiro (Perotti), Elicarlos (Bruno Silva) e Alan Ruschel (Roberto); Guilherme e Wellington Paulista.  Técnico: Gilson Kleina.

CARTÕES AMARELOS: Christian e Douglas Moreira (CRI). Amaral e Wellington Paulista (CHA).
ARBITRAGEM: Fernando Henrique de Medeiros Miranda, auxiliado por Alex dos Santos e José Roberto Larroyd.
BORDERÔ: 2.876 torcedores, para uma renda de R$ 54.740
LOCAL: estádio Heriberto Hülse, em Criciúma (SC)

Confira a tabela do Catarinense 2018

O Sol Diário
Busca