Em jogo de seis gols, Avaí e Figueirense empatam na Ressacada - Esporte - O Sol Diário
 

Que jogão!28/01/2018 | 19h01Atualizada em 28/01/2018 | 19h10

Em jogo de seis gols, Avaí e Figueirense empatam na Ressacada

Alvinegros chegaram a ter a vantagem no placar por três vezes, mas Leão iguala e termina clássico em 3 a 3

Em jogo de seis gols, Avaí e Figueirense empatam na Ressacada Cristiano Estrela/Diário Catarinense
Maurinho e João Paulo marcaram os gols do primeiro tempo Foto: Cristiano Estrela / Diário Catarinense
João Lucas Cardoso
João Lucas Cardoso

joao.lucas@somosnsc.com.br

 Que clássico! Avaí e Figueirense empataram o primeiro dos pelo menos quatro clássicos que terão neste ano. O primeiro, pela quarta rodada do Campeonato Catarinense 2018, foi um jogão de seis gols, três para cada lado na Ressacada. 

Na tarde deste domingo, o Figueira esteve na frente por três vezes, mas o Avaí contou com o apoio da maioria dos 10.270 torcedores para conseguir três igualdades no decorrer da partida e decretar o placar final de 3 a 3. 

Próximos jogos

O Avaí volta a jogar às 20h30min de quarta-feira, novamente na Ressacada, contra o Concórdia, pela quinta rodada do Campeonato Catarinense. O próximo compromisso do Figueirense será a estreia na Copa do Brasil. O duelo contra o Treze-PB, no Estádio Ernani Sátyro, em Campina Grande (PB), será às 21h30min também de quarta-feira. 

Veja a tabela do Catarinense 2018
Confira como foi o Minuto a Minuto do clássico entre Avaí e Figueirense

 FLORIANÓLPOLIS, SC, BRASIL, 26/01/2018. ESPORTE: Avaí X Figueirense se enfrentam no clássico 440 , no estádio da Ressacada pela 4ª rodada do Campeonato  Catarinense 2018. na foto os jogadores  Maikon Leite e João Paulo do Figueirense comemoram o gol marcado por João Paulo de pênalti.
Foto: Marco Favero / Diário Catarinense

O jogo

Dono do estádio, o Avaí começou com a bola. Rolava-a na intermediária e encarava um Figueirense fechado. Dava a impressão que os alvinegros só iriam à frente na boa. Nem foi necessária a jogada em velocidade para que tirassem o primeiro zero do placar. Betão afastou mal e João Paulo não deixou que a redonda saísse. Tocou para Maikon Leite, que foi derrubado dentro da área quando Judson havia voltado para marca-lo e tocou o pé de apoio do atacante. Bráulio da Silva Machado apontou para marca da cal com convicção. Convicto também foi João Paulo. Bateu o pênalti no canto esquerdo e rente ao poste. Kozlinski foi, mas não evitou o 1 a 0 aos nove minutos de partida.

Então o Figueira definitivamente deixou a bola com os azurras. O Leão não conseguia a jogada aguda. As tentativas de assistência do Marquinhos se limitavam à bola parada. O estreante André Moritz sentia a falta de ritmo. Até os 30 minutos, quando fez inversão de bola para o lateral-esquerdo João Paulo cruzar na área. Romulo deu a casquinha que arrancou o "uh" gutural da Ressacada. Passou rente ao poste esquerdo de Denis. O Figueirense era superior na marcação, mas faltou mantê-la firme até o término dos acréscimos.

Foi um lance controverso. Rafinha tentou entrar na área com a bola e ela bateu na mão de Zé Antônio, dentro da área. O árbitro estava por marcar a penalidade quando a redonda se apresentou para Maurinho encher o pé e as redes alvinegras. Bráulio permitiu que a jogada seguisse e o Avaí também derrubou seu zero do placar. O primeiro tempo terminou em 1 a 1.

 FLORIANÓLPOLIS, SC, BRASIL, 26/01/2018. ESPORTE: Avaí X Figueirense se enfrentam no clássico 440 , no estádio da Ressacada pela 4ª rodada do Campeonato  Catarinense 2018. Torcida do Avaí.
Foto: Marco Favero / Diário Catarinense

Segundo tempo 

O gol nos acréscimos fez o Avaí voltar diferente do intervalo. Igualou em pegada e passou a vencer mais os duelos individuais no campo alvinegro, embora não tenha conseguido uma chance clara de fazer o gol. O Figueirense demorou a chegar ao ataque. Quando chegou, foi em um chute de fora de João Paulo que não teve as redes na trajetória. Então os técnicos mudaram aos 25 minutos. Milton Cruz botou Gustavo Ferrareis no lugar de Maikon Leite, para renovar o fôlego ofensivo, e ainda entrou João Lucas no posto de Lazaroni. Claudinei Oliveira tirou Romulo para entrada de Martinuccio e dar agilidade na frente da área sem a presença de um centroavante.

A escolha do técnico alvinegro foi certeira. Em novo vacilo da defesa da defensiva azurra. Betão e Kozlinski deixaram a bola entre eles, mas Ferrareis também estava entre goleiro e zagueiro. Ele cutucou na saída do camisa 1 e a bola foi morrer de mansinho dentro do gol. Era o 2 a 1 do Figueira, aos 31. Durou pouco: três minutos. Marquinhos fez a bola viajar do escanteio para a cabeça de Alemão. Longe do gol, na altura da marca penal, aberto, o zagueiro testou cruzado e fez o quarto gol da tarde, o segundo empate do Leão.

Porém, aos 39, o Figueirense ficou em vantagem no placar outra vez. Depois de cobrança de falta lateral, a defesa do Avaí se atrapalhou. O corte foi feito, porém a bola ficou dentro da área. Trevisan dividiu com Kozlinski e sobrou limpa para Nogueira, sozinho, empurrar para o fundo das redes. Então o Figueira passou a contar com Pereira no lugar de João Paulo para fechar a casinha alvinegra e tentar sair da casa do arquirrival com 100% de aproveitamento. Não conseguiu. Aos 44 minutos, Getúlio foi derrubado pelo goleiro Denis quando invadia a área. Penalidade máxima claríssima que o experiente Marquinhos cobrou no canto esquerdo e deixou tudo igual outra e pela última vez.

FICHA TÉCNICA

AVAÍ 3
Kozlinski; Tiago Cametá, Alemão, Betão e João Paulo; Judson, André Moritz e Marquinhos; Rafinha (Lourenço), Romulo (Martinuccio) e Maurinho (Getúlio).  
Técnico: Claudinei Oliveira.

FIGUEIRENSE 3
Denis; Samuel Santos, Nogueira, Henrique Trevisan e Lazaroni (João Lucas); Zé Antônio, Betinho, Felipe Amorim e João Paulo (Pereira); Maikon Leite (Gustavo Ferrareis) e André Luís.
Técnico: Milton Cruz.

GOLS: Maurinho (AVA), aos 46 do primeiro tempo, Alemão(AVA), aos 34 do segundo tempo, e Marquinhos(AVA), aos 45 do segundo tempo. João Paulo (FIG), aos 9 do primeiro tempo, Gustavo Ferrareis (FIG), aos 31 do segundo tempo, e Nogueira (FIG), aos 39 do segundo tempo (F). 
CARTÕES AMARELOS: André Moritz, João Paulo e Judson (A). Denis, João Paulo, Lazaroni, Henrique Trevisan e Zé Antônio (F). 
ARBITRAGEM: Bráulio da Silva Machado, auxiliado por Alex dos Santos e Johnny Barros de Oliveira.
BORDERÔ: 10.270 torcedores (total), para a renda de R$ 523.271,00.
LOCAL: Ressacada, em Florianópolis

Leia mais notícias sobre o Catarinense 2018

Siga O Sol Diário no Twitter

  • osoldiario

    osoldiario

    O Sol DiárioClaudinei Oliveira justifica substituições e vê injusta eliminação do Avaí: "Não merecíamos"  https://t.co/EnFCDvAF0Ghá 3 horas Retweet
  • osoldiario

    osoldiario

    O Sol DiárioJudson aponta o Avaí com iniciativa somente após estar atrás no placar https://t.co/bENY7hxj5hhá 12 horas Retweet
O Sol Diário
Busca