Lesões na Chape preocupam Kleina contra JEC e estreia na Libertadores - Esporte - O Sol Diário

Cautela25/01/2018 | 16h27Atualizada em 25/01/2018 | 16h27

Lesões na Chape preocupam Kleina contra JEC e estreia na Libertadores

Treinador contabiliza problemas já no início da temporada no elenco do Verdão

Lesões na Chape preocupam Kleina contra JEC e estreia na Libertadores Sirli Freitas/Chapecoense
Kleina pensa na sequência de 2018 para evitar novas lesões na Chape Foto: Sirli Freitas / Chapecoense

Com Canteros, Arthur Caíke e Vinícius fora da equipe por lesões, e Nadson, Moisés Ribeiro e Elicarlos com desgaste muscular, o técnico Gilson Kleina prevê dificuldades para formar a Chapecoense que vai enfrentar o Joinville neste domingo, às 17h, na Arena Condá, e o Nacional-URU, na próxima quarta-feira, na estreia da Copa Libertadores.

Em entrevista após o empate, por 0 a 0, diante do Criciúma, fora de casa, o treinador comemorou o "ponto precioso" e comentou as mudanças no time feitas durante o jogo.

– A equipe criou em um jogo que tem que ser respeitado. A gente sempre tenta a vitória, mas quando ela não acontece, é importante não perder – disse Kleina.

Kleina teve que improvisar o meio que estava sem os principais jogadores de criação. Escalou Alan Ruschel e Roberto. Com Elicarlos sentindo desconforto muscular na coxa direita, o técnico antecipou a estreia do jovem atacante Bruno Silva, de 17 anos. A rotatividade, segundo Kleina, busca encontrar a equipe certa e evitar mais lesões.

– Perdemos o Canteros, que é o organizador do sistema de jogo nosso, e o Nadson, que é o nosso meia. Então, a gente perde essas características de jogadores de criação. O Alan tentou fazer isso pra nós. O Roberto foi meia do Icasa e o camisa 10 do Bahia. Faz três anos que ele mudou para lateral-esquerda, mas joga pelo meio ou na beirada como entrou. Mas é um jogador que está sem ritmo, voltou de lesão do ano passado, está treinando forte. O Bruninho é um garoto a ser lapidado, com muito potencial e tem tudo a crescer. Temos que ter rotatividade, achar a equipe certa e não perder mais ninguém por lesão – falou o treinador.

A Chapecoense iniciou o retorno ainda na madrugada desta quinta-feira, levando na bagagem a perda da liderança do Estadual. Chegou em Chapecó às 13h45 e deu folga para os titulares. Na sexta-feira, Kleina reúne o elenco para treinar e prepara a equipe para o jogo contra o JEC.

– Nossa sequência é só de clássico. Foi o Criciúma, agora é o Joinville. Mas eu entendo que se fizermos uma vitória dentro dos nossas domínios, vamos fazer uma excelente pontuação. A equipe tem muito a crescer.

Na sequência, a Chape tem estreia na Libertadores. Enquanto aguarda informações do Departamento Médico para formar a equipe, Kleina segue na filosofia de "um dia após o outro".

– Não tem como priorizar uma competição. Se priorizar e não tiver uma identidade, fica difícil pra estreia da Libertadores. Era isso que queríamos desde o começo, ter a formatação para ter jogo bem definido, mas infelizmente veio as lesões. Vamos ver qual equipe vamos conseguir montar. Primeiro pensar no JEC, em um jogo de cada vez.

Veja a tabela completa do Catarinense 2018

Siga O Sol Diário no Twitter

  • osoldiario

    osoldiario

    O Sol DiárioAvaí anuncia contratação de Aranha e amplia opções para o gol https://t.co/dD1PjV2Od2há 10 minutosRetweet
  • osoldiario

    osoldiario

    O Sol DiárioTá em casa? Vitória de time mandante diminui no Catarinense 2018 https://t.co/tRUpKr9RwXhá 2 horas Retweet
O Sol Diário
Busca