Chapecoense perde de novo para o Nacional-URU e é eliminada da Libertadores - Esporte - O Sol Diário
 

No Uruguai07/02/2018 | 23h39Atualizada em 08/02/2018 | 00h10

Chapecoense perde de novo para o Nacional-URU e é eliminada da Libertadores

Na semana passada, time catarinense havia perdido também por 1 a 0 na Arena Condá

Chapecoense perde de novo para o Nacional-URU e é eliminada da Libertadores MIGUEL ROJO/AFP
Foto: MIGUEL ROJO / AFP

Não durou muito a segunda participação consecutiva da Chapecoense  na Libertadores. O Verdão do Oeste perdeu o confronto desta quarta-feira, à noite, no Parque Central, no Uruguai, para o Nacional, por 1 a 0, e está eliminado da competição ainda na segunda fase. 

Como tinha perdido o primeiro confronto contra os uruguaios na Arena Condá, também por 1 a 0, a Chapecoense tinha que atacar. Por isso o técnico Gilson Kleina escalou o time com três atacantes: Guilherme, Wellington Paulista e Arthur Caíke, que retornou ao time titular.

E o Verdão começou bem. Logo a três minutos Guilherme cobrou falta e Arthur Caíke desviou de cabeça obrigando o goleiro Conde a espalmar a bola. Na sobra Fabrício Bruno tentou concluir mas a bola desviou na zaga.

Já o experiente Nacional, com 46 participações em Libertadores, foi mais eficiente. Aos cinco minutos, em cruzamento na área, a bola sobrou para Santiago Romero chutar. A bola desviou na defesa e enganou Jandrei, que não conseguiu evitar o gol.

O time da casa aproveitou o melhor momento e quase marcou o segundo, com Matias Zunino, que driblou o zagueiro e, quase na pequena área, chutou por cima. Logo depois Márcio Araújo errou na saída de bola e Sebatian Fernández quase marcou, por cobertura.

No final do primeiro tempo, a Chapecoense voltou a pressionar, em cobranças de falta de Guilherme. Numa delas Conde espalmou e, em outra, o goleiro uruguaio defendeu a cabeçada de Douglas.

No segundo tempo, com a necessidade de fazer dois gols, Kleina colocou um quarto atacante no lugar do volante Moisés Ribeiro. Mas a mudança não surtiu muito efeito. Sem conseguir passar pela forte marcação uruguaia, a Chapecoense se limitou a algumas finalizações de fora da área, longe do gol.  Ainda desperdiçou uma cobrança de falta, no final da partida.

Em dois confrontos, a Chape não fez nenhum gol. O Nacional quase marcou mais um, em finalização de Corujo, mas nem precisou disso para garantir a segunda vitória em dois jogos. Na próxima fase, os uruguaios pegam o Banfield, da Argentina.

A única esperança da Chapecoense é tentar a classificação no "tapetão". Nesta quinta-feira será julgado o pedido que o Verdão fez na Conmebol para excluir os uruguaios  devido à atitude de dois torcedores que imitaram um avião no primeiro confronto entre os times.

A atitude foi criticada até pelos torcedores do time uruguaio que levaram faixas ao Parque Central pedindo desculpas. Enquanto isso, a direção tenta reforços já de olho no Brasileirão.  Wesley, ex-Palmeiras e São Paulo, é um dos nomes que interessam.

FICHA TÉCNICA

NACIONAL-1
Estevan Conde, Alvaro González , Guzmán Corujo, Diego Arismendi e Jorge Fucile; Oliva, Santiago Romero, Matias Zunino e Viudez (Leandro Barcia); Carlos de Pena e Sebastián Fernández (Bergessio). Técnico: Alexander Medina.

CHAPECOENSE-0
Jandrei, Apodi, Fabrício Bruno, Douglas e Bruno Pacheco; Márcio Araújo (Alan Ruschel), Amaral e Moisés Ribeiro (Bruno Silva); Arthur Caike, Wellington Paulista (Nadson) e Guilherme. Técnico: Gilson Kleina.

GOLS: Santiago Romero (N), aos cinco minutos do primeiro tempo.
ÁRBITRO: Mario Díaz de Vivar (Paraguai)
CARTÕES AMARELOS: Matias Zunino, Carlos de Pena, Barcia  e Álvaro González (N); Apodi, Moisés Ribeiro, Arthur Caike e Amaral(C).
LOCAL: Parque Central, em Montevidéu (URU)

Confira mais informações sobre a Chapecoense
Veja a tabela completa do
Catarinense 2018

O Sol Diário
Busca