Claudinei acredita que novo centroavante vai fazer do Avaí mais agressivo - Esporte - O Sol Diário
 

Catarinense 201801/02/2018 | 07h37Atualizada em 01/02/2018 | 07h37

Claudinei acredita que novo centroavante vai fazer do Avaí mais agressivo

Treinador do Leão sente falta de jogador com estatura para jogo aéreo

Claudinei acredita que novo centroavante vai fazer do Avaí mais agressivo Leo Munhoz/Diário Catarinense
Foto: Leo Munhoz / Diário Catarinense
DC Esportes
DC Esportes

O Avaí quer ser mais ofensivo, demonstrou nos últimos jogos. Porém, na derrota por 2 a 0 para o Concórdia ficou apenas na vontade. A equipe pouco produziu e foi surpreendida por dois arremates de fora da área do Galo do Oeste. O desempenho fez com que o técnico Claudinei Oliveira reconhecesse a necessidade de um centroavante para a equipe. Espera que o paraguaio Guilhermo Beltrán seja o homem para suprir a carência.

—Precisamos deste atleta, com presença de área e jogo aéreo mais forte. Ele ainda não está apto. Vamos ver se a gente aposta em alguém que temos ou vamos buscar esse jogador. Ou temos de buscar uma outra forma de jogo. Temos de trabalhar, corrigir e ter melhor sorte quando houver um adversário com esta mesma postura — disse o treinador, em entrevista coletiva após o jogo na Ressacada.

Beltrán faz fortalecimento muscular e aguarda pela estreia. De acordo com o advogado do Avaí, Sandro Barreto, em entrevista à CBN Diário, o paraguaio recebeu o visto de trabalho e deve estar registrado no BID, em condições burocráticas de jogo, ainda na sexta-feira.

Enquanto aguarda, Claudinei Oliveira utiliza os jogadores que tem. Depois da partida, defendeu o goleiro Kozlinski, apontado por torcedores no estádio como culpado pelos gols sofrido. O treinador espera calma e um pouco de paciência porque o elenco não vai diferir muito do atual.

— Não acho que o Kozlinski falhou. A primeira desviou e a segunda foi muito mais mérito do Paulinho, um belo gol. Não temos dinheiro para contratar 30 jogadores. Nosso elenco vai mudar pouco, é isso e uma peça ou outra pontualmente. Os centroavantes são os mais caros de mercado, jogam no Paulistão. Vamos olhar os estaduais e vamos dar moral aos atletas. Não podemos abrir mão de todo mundo porque não temos tanta gente. Vamos ter calma, analisar para o jogo do Criciúma. Certo que o Marquinhos será poupado para estar no jogo da Copa do Brasil. Quem sabe o Maurinho volte para nos ajudar — explicou. 

Veja a tabela do Catarinense 2018
Leia mais notícias sobre o
Catarinense 2018

O Sol Diário
Busca