Claudinei faz cobrança no Avaí: "Assumir como uma grande equipe" - Esporte - O Sol Diário
 

Estadual13/02/2018 | 08h07Atualizada em 13/02/2018 | 08h07

Claudinei faz cobrança no Avaí: "Assumir como uma grande equipe"

Treinador reconhece atuação abaixo do esperado no empate contra o Tubarão

Claudinei faz cobrança no Avaí: "Assumir como uma grande equipe" Leo Munhoz/Diário Catarinense
Claudinei é criticado pelos torcedores na Ressacada Foto: Leo Munhoz / Diário Catarinense
João Lucas Cardoso
João Lucas Cardoso

joao.lucas@somosnsc.com.br

O Avaí perdeu uma posição na classificação do Campeonato Catarinense 2018 com o empate em 1 a 1 com o Tubarão, na tarde de segunda-feira. De terceiro colocado, agora é o quarto, ultrapassado pelo Joinville. A igualdade pode ser considerada o segundo tropeço do time azurra em casa. O Leão somou apenas um ponto em duelos ante o Concórdia e o Peixe, ante os quatro pontos diante do Joinville e Figueirense. O retrospecto motivou o técnico Claudinei Oliveira externar uma cobrança ao grupo de jogadores.

– Contra a melhor equipe do campeonato até aqui, o Figueirense, fizemos nosso melhor jogo. Mas a bola não aceita desaforo, ela pune. Tínhamos que mostrar desde o primeiro minuto que queríamos vencer a partida. Temos que nos assumir como uma grande equipe da competição. Vamos chamar a responsabilidade, todos nós, ter personalidade para jogar. Temos que tomar a rédea da partida como fizemos desde o começo do segundo tempo (ante o Tubarão), tomando conta, nos assumindo como grande. Fizemos isso em outros jogos e contra Concórdia e Tubarão, não – apontou o treinador.

Na Ressacada, o Avaí terminou o primeiro tempo atrás no placar e conseguiu o empate na etapa complementar, em jogada que envolveu atletas colocados em campo pelo treinador para o segundo tempo. Luanzinho arrancou pelo lado esquerdo e botou para o estreante Bryan Urueña finalizar. A bola ainda tocou na trave e em um adversário antes de entrar. Mesmo assim, terminada a partida, alguns torcedores pediram a saída do técnico. Claudinei se manifestou sobre o assunto.

– Em mais de um ano de trabalho, algum momento passaria por isso. Há duas alternativa: baixar cabeça ou passa com atitude positiva. Eu trabalho dentro da realidade do clube, que baixou a folha e não conseguiu manter atletas do elenco passado. Temos jovens para resolver partidas, jogadores que estrearam e elenco mais enxuto, mais jovem. Começamos a planejar e, 3 de dezembro, quando sabia que iria disputar, não sabíamos se era Série A ou B, teve indefinição da minha permanência. Torcedor tem que achar um alvo, mais fácil o treinador. Acho que estou fazendo trabalho muito bom, dentro da perspectiva da temporada. Temos que fazer ajustes e trazer jogadores. Fizemos substituição no decorrer das partidas e os jogadores que entraram e melhoraram a equipe. Acho que há mérito nisso. Por mais escolha errada na formação, há mérito de mexer corretamente. Não tenho medo de crítica, aceito. A produção da equipe não é das mais altas e qual a equipe fazendo um grande estadual? Talvez o Palmeiras e o Flamengo. Tem que ter paciência, a pré-temporada foi muito curta. Em menos de um mês, jogamos sete partidas do Estadual e uma Copa do Brasil. Não houve tempo para ver atleta em coletivo. Esta é a dificuldade. Não esperamos que o torcedor entenda, mas esta é a realidade. Nem outras equipes não têm tido essa dominância toda.

O Avaí volta a campo na quinta-feira, em jogo marcado para as 20h30min. O Leão vai a Brusque enfrentar os donos da casa, no Augusto Bauer. 

Leia mais sobre o Avaí
Veja a tabela completa do
Estadual
Leia mais notícias sobre o
Catarinense 2018

O Sol Diário
Busca