Figueirense faz o dever de casa sobre o Concórdia e segue líder do Catarinense 2018 - Esporte - O Sol Diário
 

Estadual18/02/2018 | 18h52Atualizada em 18/02/2018 | 19h04

Figueirense faz o dever de casa sobre o Concórdia e segue líder do Catarinense 2018

Equipe alvinegra bate o Galo do Oeste com dois gols de André Luís, que chega ao sexto na competição e vai ao topo da artilharia

Figueirense faz o dever de casa sobre o Concórdia e segue líder do Catarinense 2018 Leo Munhoz/Diário Catarinense
Foto: Leo Munhoz / Diário Catarinense
João Lucas Cardoso
João Lucas Cardoso

joao.lucas@somosnsc.com.br

O Figueirense garantiu a liderança do Campeonato Catarinense 2018 no fechamento do primeiro turno. A equipe alvinegra fez o dever de casa e venceu o Concórdia no Orlando Scarpelli, na tarde deste domingo. O placar de 2 a 1 foi construído com dois gols de André Luís. O Figueira abriu o placar, tomou o empate e voltou a ficar na frente. Para alegria da maior parte dos 4.072 torcedores presentes, o Figueira segue invicto na competição.

Os dois times voltam a atuar pelo Estadual no próximo domingo, às 17h e fora de casa, na abertura do returno. O Figueira vai a Criciúma enfrentar os donos do Heriberto Hülse, enquanto o Galo do Oeste encara a Chapecoense na Arena Condá. Antes, os alvinegros têm compromisso pela segunda fase da Copa do Brasil. O Furacão recebe o Oeste para duelo às 20h30min de quarta-feira, no Orlando Scarpelli. 

Veja como foi a partida no Minuto a Minuto

Participativo, o paraguaio Victor Cedrón não era a única novidade no Figueirense. O técnico Milton Cruz não poupou jogadores e mandou força máxima. Nos primeiros movimentos quem esteve melhor foi o time visitante. o Concórdia conseguia chegar com bolas paradas e os alvinegros não eram efetivos, presos na marcação da linha de meio para trás. Ainda, perderam Maikon Leite, com lesão muscular, antes da 10ª volta do ponteiro. A primeira finalização do time da casa contra o gol foi aos 23 minutos. André Luís apareceu no lado esquerdo para receber a bola e mandar o tiro cruzado espalmado por Carlos. 

O Figueirense cresceu na partida gradativamente. Arrancava escanteios e faltas no campo de ataque até que a bola parada seria bem aproveitada. Depois da batida de escanteio, aos 30, André Luís passou em disparada pelo miolo da grande área para desviar de cabeça e, no embalo, correr na comemoração do gol que abriu o placar.  A partir do gol, o Figueirense valorizou mais a posse de bola e chegou pouco. Controlou também o Concórdia que teve diminuído o volume de tentativas contra a meta de Denis. A etapa inicial terminou com um tento de vantagem para time que lidera o Catarinense. 

O começo do segundo tempo foi de um Concórdia mais agressivo, enquanto o Figueirense se reencaixava pela saída de volante Betinho, também por lesão muscular, e entrada de Diego Renan. Com espaço e presença no campo ofensivo, o Galo ganhou força ofensiva quando Mauro Ovelha desfez o esquema com três zagueiros. Sergipano saiu para a entrada do meia-atacante Romarinho. Porém, era a bola aérea o caminho para os visitantes.

Aos 22, a bola saiu do córner para a altura da marca do pênalti. Encontrou a cabeçada de Gélson que passou rente ao poste esquerdo de Denis. Foi assim que chegou ao empate, em lance que causou confusão da arbitragem. O cruzamento da direita foi rebatido pela defesa e Ramon mandou para as redes. O auxiliar Gianlucca Perrone de Vasconcellos tinha a bandeira levantada, mas Diego da Costa Cidral invalidou a marcação e deu gol ao Concórdia. 

Porém, a vantagem durou pouco. O Galo do Oeste se acomodou tanto com o empate que os jogadores não perceberam André Luís próximo ao bateram uma falta curta no campo de defesa. Ele tomou a redonda, disparou, penetrou a área, deixou o goleiro pelo caminho e escorou para as redes. De novo em vantagem, o Figueirense valorizou a posse de bola, prendeu a redonda no campo de ataque. Denis chegou a fazer uma defesa para assegurar o resultado positivo. Ferrareis perdeu a oportunidade de ampliar. Não fez falta, o triunfo foi assegurado pelo e também o  primeiro lugar na classificação. pelo Figueira. 

FICHA TÉCNICA

FIGUEIRENSE - 2
Denis; Samuel, Cleberson, Nogueira e João Lucas; Zé Antônio, Betinho (Diego Renan) e João Paulo; Maikon Leite (Gustavo Ferrareis), André Luís e Victor Cedrón (Ronaldo). Técnico: Milton Cruz.
CONCÓRDIA - 1
Carlos; Sergipano (Romarinho), Márcio e Rafael Lacerda; Lucas, Gélson, Andrei Alba (Gabriel Mazetto), Flávio (Miguel) e Zeca; Vinícius Baiano e Ramon. Técnico: Mauro Ovelha.

GOLS: André Luís, aos 30 do primeiro tempo e aos 31 do segundo tempo (F). Ramon, ais 24 do segundo tempo (C).
CARTÕES AMARELOS: Zé Antônio (F). Gélson (C). 

ARBITRAGEM: Diego da Costa Cidral, auxiliado por Gianlucca Perrone de Vasconcellos e Diego Berndt.
BORDERÔ: 4.702 torcedores (total) para uma renda de R$ 54.030,00
LOCAL: Orlando Scarpelli, em Florianópolis.

Confira a tabela do Catarinense 2018
Leia mais notícias sobre o
Catarinense 2018

O Sol Diário
Busca