Bruxa solta: Chapecoense tem um time completo com entrada no DM - Esporte - O Sol Diário
 

Estaleiro09/03/2018 | 06h47Atualizada em 09/03/2018 | 06h47

Bruxa solta: Chapecoense tem um time completo com entrada no DM

Em pouco mais de dois meses da atual temporada, Chapecoense convive com problemas no departamento médico

Bruxa solta: Chapecoense tem um time completo com entrada no DM Sirli Freitas/Chapecoense
Foto: Sirli Freitas / Chapecoense

A Chapecoense completou um time inteiro de lesionados nesta temporada e esse número pode aumentar a partir da divulgação do resultado do exame realizado na quinta-feira pelo lateral Apodi. Ele deixou o jogo diante do Criciúma com dores na coxa e na panturrilha direita e virou dúvida para o duelo de sábado, diante do Joinville, no Norte do Estado.

Outros 11 atletas já se lesionaram na temporada e só Arthur Caike e Elicarlos voltaram ao time. Três estão na transição: Douglas, Vinícius e Júnior Santos. Seis estão no departamento médico: Canteros, Moisés Ribeiro, Fabrício Bruno, Bruno Pacheco, Elias e Perotti. 

Canteros e Moisés Ribeiro já se lesionaram duas vezes. O técnico Gilson Kleina chegou a reclamar durante a semana que não conseguiu repetir o time. A ausência de atletas não chegou a comprometer a campanha no Catarinense, no entanto, afetou o desempenho na Libertadores, onde perdeu os dois confrontos para o Nacional por 1 a 0. A principal ausência sentida foi a de Canteros.

Um dos médicos da Chapecoense, Fabiano Winckler avalia que entre os motivos de tantas lesões está o grande número de jogos, campos ruins e a intensidade das partidas.

– Uma das causas do grande número de lesões no futebol é a sobrecarga a que os jogadores são submetidos tanto nos treinamentos quanto nos jogos. Quanto mais jogos ele tiver, quanto mais o campo for inapropriado para jogar o futebol, mais tem chance de lesão. E o jogador nunca quer perder, acaba se machucando pela alta intensidade dos jogos. Então, a principal justificativa é isso, o excesso de jogos, os campos ruins e a vontade de ganhar sempre – destacou.

O médico fez uma crítica específica aos gramados do Catarinense, que não têm padronização e apresentam muitas falhas.

– Muitos estádios em Santa Catarina não são com a grama oficial. Os campos muitas vezes são muito esburacados, a gente entende que isso é a principal justificativa. Todas as lesões que a gente teve foram nos campos ruins, nenhum com o gramado bom, com a grama qualificada, apta para ser jogada no campeonato brasileiro. Então, a gente tem essa perspectiva que possa mudar num futuro breve e possa ter uma melhoria – concluiu.

A Chapecoense viaja nesta sexta-feira para Joinville, onde encara o JEC, no sábado. Um possível reforço para esta partida é o volante Luiz Antônio, que foi apresentado na quinta-feira. Ele vai utilizar a camisa 88, em homenagem a Cleber Santana, uma das 71 vítimas do acidente aéreo ocorrido na Colômbia, em novembro de 2016.

Machucados (confira quem são os jogadores que passaram pelo DM ou ainda estão se recuperando)

Arthur Caike
Lesionou o menisco do joelho direito em 12 de janeiro, ainda antes do início do Catarinense, e voltou em 4 de fevereiro.

Canteros
Teve uma lesão ligamentar no joelho direito, no jogo de estreia, contra o Concórdia, e voltou a jogar somente no dia 18 de fevereiro. Em 4 de março, teve que sair do jogo diante do Inter de Lages devido a um edema ósseo. Ainda está no Departamento Médico.

Vinícius
O atacante até agora só jogou o amistoso contra o Tubarão, em janeiro. Ele teve uma lesão em ligamento do joelho direito no dia 19 de janeiro. Está na transição.

Elicarlos
Teve uma lesão muscular na coxa direita no dia 24 de janeiro e voltou no dia 11 de fevereiro.

Moisés Ribeiro
Teve uma lesão muscular em 29 de janeiro, voltou em 7 de fevereiro e teve nova lesão no jogo diante do Figueirense, em 14 de fevereiro, quando foi constatada uma fratura lombar após a partida. Ainda está no DM.

Douglas
Teve uma fratura no jogo do dia 14 de fevereiro, contra o Figueirense, no maxilar. Está na transição.

Fabrício Bruno
Voltou a sentir dores no púbis após o jogo contra o Concórdia, em 25 de fevereiro, e passou por cirurgia. Está no departamento médico.

Bruno Pacheco
Teve uma lesão no ligamento do joelho direito após o jogo contra o Concórdia, no dia 25 de fevereiro. Segue no departamento médico.

Elias
Teve uma lesão no tornozelo esquerdo no início do mês. Ainda não voltou.

Perroti
Teve uma lesão no tornozelo esquerdo no final de fevereiro. Segue no DM.

Júnior Santos
Ainda não estreou. Teve uma lesão muscular na coxa direita no dia 24 de fevereiro. Está na transição.

Confira a tabela do Catarinense 2018
Leia mais notícias sobre o
Catarinense 2018

O Sol Diário
Busca