Chapecoense vence o Tubarão por 2 a 0 e fica mais perto da final do Catarinense - Esporte - O Sol Diário
 

Estadual18/03/2018 | 17h59Atualizada em 18/03/2018 | 17h59

Chapecoense vence o Tubarão por 2 a 0 e fica mais perto da final do Catarinense

Verdão acabou com a sequência de sete jogos sem derrotas do adversário

Chapecoense vence o Tubarão por 2 a 0 e fica mais perto da final do Catarinense Guilherme Hahn/Especial
Guilherme abriu o placar para o Verdão ainda no primeiro tempo Foto: Guilherme Hahn / Especial
DC Esportes
DC Esportes

A cada rodada que passa, a Chapecoense faz mais jus ao status de único time do Estado a participar da elite do Campeonato Brasileiro. Na tarde deste domingo, o Verdão foi soberano mais uma vez. Venceu com tranquilidade o Tubarão por 2 a 0, no Sul do Estado, e deu mais um grande passo na missão de garantir presença na decisão do Catarinense.

A vitória foi construída já no primeiro tempo, quando foi para o intervalo com 2 a 0 a favor. Mas a vantagem não teria sido tão grande se a arbitragem não tivesse equivocadamente anulado o gol feito pelo Peixe aos 35 minutos. Com 33 pontos e na primeira colocação, o Verdão volta a campo na quarta-feira, às 19h30min, para receber o Hercílio Luz com chances de se confirmar na final. Na quinta, às 21h30min, o Tubarão visita o Brusque. Os dois times estão na região intermediária da tabela, com 17 pontos.

Confira como foi o minuto a minuto da partida entre Tubarão e Chapecoense
Confira a tabela de classificação do Campeonato Catarinense

O jogo 

Diante de um adversário em crescimento e sem perder nas últimas sete rodadas do Estadual, a Chape entrou em campo encarando o Peixe de igual para igual. E a seriedade fez a qualidade técnica dos visitantes se sobressair.

Aos 13 minutos da partida, Canavesio afastou errado a bola e Vinícius Freitas, da entrada da área, soltou a bomba que Belliato espalmou mal para Guilherme, sozinho, só ter o trabalho de empurrar para a rede: 1 a 0.

O prejuízo do Tubarão ficou maior aos 23, quando Jaílton derrubou Osman dentro da área. Com tranquilidade, Wellington Paulista deslocou o goleiro e ampliou. 

Depois de David Batista acertar a trave, Marcos Vinícius pegou o rebote e descontou aos 35. No entanto, a arbitragem anotou, equivocadamente, impedimento e anulou o gol que poderia incendiar o Peixe na segunda etapa.

Na volta do intervalo, o Tubarão tentou a pressão para cima da Chape, mas sem obter grande sucesso. Assim, Jandrei ampliou para 12 a marca de número de jogos sem sofrer gol na atual edição do Estadual. Nas únicas vezes em que a zaga verde foi vazada na competição, Elias era o goleiro, já que os titulares estavam sendo poupados para a disputa da Pré-Libertadores.

FICHA TÉCNICA

TUBARÃO 2 x 0 CHAPECOENSE

TUBARÃO: Belliato; Marcos Vinícius, Jaílton, Canavesio e Jean; Liel, Everton Dias (Matheus Barbosa), Assis (David Batista) e Daniel Costa; Marcus Índio (Nikolas Farias) e Batista. Técnico: Waguinho Dias.

CHAPECOENSE: Jandrei; Eduardo, Rafael Thyere, Nery Bareiro e Vinícius Freitas (Bruno Pacheco); Amaral, Elicarlos e Márcio Araújo; Guilherme (Bruno Silva), Osman (Luiz Antonio) e Wellington Paulista. Técnico: Gilson Kleina.

Gols: Guilherme (C, 13/1ºT) e Wellinton Paulista (C, 24/1ºT).
Cartões amarelos: Jaílton, Jean e Liel (Tubarão); Vinícius Freitas e Guilherme (Chapecoense).
Cartão vermelho: Luiz Antônio (Chapecoense).
Arbitragem: Célio Amorim, auxiliado por Éder Alexandre e Sandro Katzwinckel da Silva Rocha.
Local: Estádio Domingos Silveira Gonzales, em Tubarão.
Público: 3.040 torcedores.
Renda: R$ 62.757,20.


O Sol Diário
Busca