Em jogo de poucas chances, Avaí e Brusque empatam na Ressacada - Esporte - O Sol Diário
 

Catarinense28/03/2018 | 23h36Atualizada em 28/03/2018 | 23h36

Em jogo de poucas chances, Avaí e Brusque empatam na Ressacada

Resultado ainda traz risco de rebaixamento ao time brusquense

Em jogo de poucas chances, Avaí e Brusque empatam na Ressacada Leo Munhoz/Diário Catarinense
Foto: Leo Munhoz / Diário Catarinense
DC Esportes
DC Esportes

Fim de feira. Jogo típico de cumprimento de tabela. Avaí e Brusque não saíram do zero, de finalizações erradas, de passes sem destino. O 0 a 0 na noite de quarta-feira, na Ressacada, foi digno do que os times apresentaram. O time visitante se conteve com o empate, ainda que não tenha ficado definitivamente livre da luta contra o rebaixamento. No Leão, o ponto alto foi a estreia do paraguaio Guillhermo Beltrán. 

O Avaí termina a participação no Campeonato Catarinense 2018 às 16h de domingo, quando recebe a Chapecoense na Ressacada.  No mesmo dia e horário, o Brusque vai jogar contra o Inter de Lages, em duelo em que estará em jogo a definição do segundo rebaixado (clique aqui e saiba mais). Os mandantes precisam do empate no Augusto Bauer para não correrem risco de queda.  

O jogo

Do meio de campo, a bola foi tocada de lado para o Neguette, zagueiro colocado de lateral-esquerdo no Brusque. A bola passa embaixo do pé e sai, corridos 19 minutos. O lance exemplifica o primeiro tempo: ruim, repleto de falhas e sem lances agudos. O time visitante tinha mais finalizações, mas eram erradas. Até 32 minutos, o goleiro Aranha não foi exigido.  Carlos Alberto mandou chute cruzado e fraco, fácil para o arqueiro. O Avaí manteve a proposta habitual, esperando a chance de transição ofensiva ou a bola parada com a marca de Marquinhos, de volta aos jogos após período de ausência. Foi dele a batida da falta venenosa que não entrou por causa de desvio na barreira, aos 39.  

Foi um primeiro tempo ruim, de pouquíssimos lances. Na volta do descanso, o Leão voltou ao jogo com Marcinho e Guillhermo Beltrán, para fazer sua estreia pela equipe. O paraguaio do Leão se mexeu e recebeu a maioria das bolas pelo alto. Brigador, tentava as cabeçadas para o gol, mas não conseguiu levar perigo à meta brusquense. Com 15 minutos, Marquinhos deixou a partida, que seguiu insossa.  A bola parada era alternativa óbvia.

Foi com ela que o Leão quase fez o gol do jogo. Aos 37, João Paulo botou falta dentro da área e Alemão cabeceou perto do ângulo. André Luís fez grande defesa. A chance do Brusque foi aos 41. Após jogada pelo lado direito de ataque, a bola se apresentou para Dakson, sozinho na altura da marca penal. O chute forte foi desviado para fora. Depois, a chuva apertou e o placar foi fechado como de início: zerado. 

FICHA TÉCNICA

AVAÍ
Aranha; Cametá, Alemão, Betão e João Paulo; Luan, Lourenço (Marcinho) e Marquinhos (Rafinha); Alisson (Guillhermo Beltrán), Luanzinho e Getúlio. Técnico: Claudinei Oliveira.
BRUSQUE
André Luis; Carlos Alberto, Cleiton, Douglas Silva e Neguette; Valkenedy (Dakson), Bidia (Luizinho) e Adãozinho; Jefferson Renan, Jean Dias e Safira (Wilson Júnior). Técnico: Pingo.

CARTÃO AMARELO: Marcinho (A). Cleiton e Neguette (B). 

ARBITRAGEM: Bráulio da Silva Machado, auxiliado por Neuza Inês Back e Clair Dapper.
BORDERÔ: 895 torcedores, para uma renda de R$ 13.789,00
LOCAL: Ressacada, em Florianópolis.

Confira a tabela do Catarinense 2018
Leia mais notícias sobre o
Catarinense 2018

O Sol Diário
Busca