"Se tiver pênalti, vou chutar para fora", brinca Marquinhos sobre ajuda do Avaí ao Figueirense - Esporte - O Sol Diário
 

Catarinense27/03/2018 | 17h21Atualizada em 27/03/2018 | 17h21

"Se tiver pênalti, vou chutar para fora", brinca Marquinhos sobre ajuda do Avaí ao Figueirense

Leão enfrenta a Chapecoense domingo pela última rodada do Catarinense 2018

"Se tiver pênalti, vou chutar para fora", brinca Marquinhos sobre ajuda do Avaí ao Figueirense André Palma Ribeiro / Avaí FC/Avaí FC
Marquinhos fará seus dois últimos jogos pelo Catarinense Foto: André Palma Ribeiro / Avaí FC / Avaí FC
DC Esportes
DC Esportes

"Se tiver pênalti, vou chutar para fora". A frase dita por Marquinhos, em meio a risos, fechou a entrevista coletiva do camisa 10 do  Avaí  na tarde desta terça-feira na Ressacada. Mesmo fora da final, o Leão pode definir o local da decisão do Campeonato Catarinense 2018 no domingo, quando enfrenta a Chapecoense, em casa, pela última rodada. Antes, o time do Oeste recebe o Figueirense, que precisa vencer para seguir com chances de disputar o jogo do título em Florianópolis. Questionado se os azurras entregariam a partida para a Chape, se necessário, o meia deu risada, negou e levou a pergunta na brincadeira.    

– (Risos) Não! Mas se tiver pênalti, vou chutar para fora – disse o meia.

Antes de pensar na Chapecoense, porém, o Avaí encara o Brusque pela 17ª rodada. A partida nesta quarta-feira, às 21h45min, marcará o retorno de Marquinhos ao time. Ele foi punido com quatro jogos de suspensão após a confusão no empate por 1 a 1 contra o Figueirense. O meia cumpriu dois e foi beneficiado com efeito suspensivo para estar em campo e, assim, disputar os dois últimos confrontos do Catarinense.

– A partir do momento que se comete um erro tem que ser punido. Então, já foi pago pela metade. Tive o efeito suspensivo para jogar. Todo mundo usa isso, e usamos agora. A punição é página virada. Vou tentar não repetir os erros do passado. A minha pena foi merecida – falou M10.

Marquinhos não tem sido titular do Avaí neste começo de temporada. Além das partidas de suspensão, o camisa 10 sofreu com dores e teve que ser poupado em algumas ocasiões. Ainda assim, ele considera ter sido decisivo para o Avaí em alguns jogos de 2018.

– Às vezes que eu joguei fui bem. E quando entrei fui ainda melhor. Tenho três assistências e três gols no ano, mesmo jogando poucas vezes. Fui decisivo. Eu não tenho que mostrar mais nada a ninguém com 36 anos. Tenho somente que respeitar o time que me abriu às portas. Chutar cachorro morto é fácil, dá ibope falar mal de mim. Mas quero ver vender jornal ano que vem, porque eu vou parar de jogar no final da temporada – decretou Marquinhos.

Até por isso, as partidas contra Brusque e Chapecoense serão as últimas de Marquinhos pelo Catarinense. Curiosamente, o adversário da despedida do Estadual é o mesmo da estreia dele como profissional. Pensando mais adiante, Marquinhos quer encerrar a carreira recolocando o Avaí na elite do futebol brasileiro.

– Meu primeiro jogo como profissional foi contra a Chapecoense, em Chapecó, e o meu último será na próxima semana também diante da Chape. Eu não quero encerrar minha história no Estadual com duas derrotas. Daqui a pouco chega ao final o Catarinense e o Brasileiro. No final da Série B a emoção é mais forte. Mas tranquilo. A gente planejou isso. Espero terminar a Série B com chave de ouro, e com o Avaí na elite.

Confira a tabela do Catarinense 2018
Leia mais notícias sobre o
Catarinense 2018

O Sol Diário
Busca