Avaí empata com o Brasil-RS na estreia do técnico Geninho - Esporte - O Sol Diário
 

Série B21/04/2018 | 18h24Atualizada em 21/04/2018 | 18h24

Avaí empata com o Brasil-RS na estreia do técnico Geninho

Mesmo com postura mais ofensiva, Leão não consegue acabar com jejum de vitórias

Avaí empata com o Brasil-RS na estreia do técnico Geninho Cristiano Estrela/Diário Catarinense
Foto: Cristiano Estrela / Diário Catarinense
DC Esportes
DC Esportes

Muda o técnico, segue o jejum. Na estreia do Geninho em nova passagem como treinador do Avaí , a equipe azurra não conseguiu acabar com a sequência sem vitórias. Com o empate em 2 a 2 com o Brasil-RS na tarde deste sábado, o Leão chegou a nove partidas sem vencer. Com o novo comando, a equipe de Florianópolis se mostrou mais ofensiva diante dos 3.161 torcedores que estiveram na Ressacada. Porém, não foi o bastante para ganhar a primeira partida na Série B do Campeonato Brasileiro.

Os dois times voltam a jogar em uma semana. O Avaí encara outro gaúcho, vai a Caxias do Sul para o jogo contra o Juventude, no Alfredo Jaconi. Também às 16h30min de sábado, o Brasil-RS enfrenta o Paysandu na Curuzu (PA).

O jogo

Não era só a estreia de Geninho na área técnica. O Avaí entrou em campo com uniforme novo, branco, que faz referência à seleção francesa e com o zagueiro Betão vestindo a camisa 100, ao completar a marca de partidas pelo clube. Novidades também na atuação azurra. A equipe foi para cima, tomou conta do campo de ataque e construiu boas chances de abrir o placar após os 10 minutos. Em uma delas, a arrancada de Luanzinho pelo lado esquerdo só não terminou dentro depois do desvio do zagueiro Rafael Vitor porque Marcelo Pitol fez grande defesa. Em outra, Judson chutou forte e rasteiro a bola que passou rente ao poste direito do goleiro.

Pelo lado esquerdo produzia jogadas que davam trabalho à defesa do Brasil-RS. Por ali o Avaí encontrou o caminho até o fundo das redes. Aos 30, o Capa recebeu rente à lateral e mandou para o meio da área. Renato se antecipou à marcação para botar a cabeça na bola, ela no gol e o Leão na frente. Gol com a marca de dois atletas que retornaram ao clube para a disputa da Série B. Pouco depois, Judson arriscou outra de fora da área e Pitol se esticou todo para dar o tapa para fora. O jogo ficou parado por alguns instantes para que a polícia controlasse uma briga entre torcedores da equipe gaúcha.

Porém, os azurras não conseguiram ir ao descanso com a vitória parcial. Na única chance do Brasil-RS na etapa, já nos acréscimos, Michel desviou para as redes o escanteio levantado no meio da área para empatar. Na volta do intervalo, o Leão quase voltou a estar em vantagem. No segundo minuto, depois de bate-rebate, Romulo ficou com a bola e pegou mal nela. Sinal de que a equipe ia continuar em cima. O time visitante tentava no contragolpe, como aos 13. Michel recebeu na frente, livre e dentro da área e foi bloqueado por Aranha logo após o chute — boa intervenção do goleiro.

Tão decisiva quanto a de Pitol ao 21, quando Pedro Castro bateu falta no ângulo e o goleiro foi buscar. Geninho, que passou o tempo todo acompanhado do auxiliar Evando, colocou em campo Getúlio e Lourenço no decorrer da etapa. Porém, o Leão não conseguia mais do que presença no campo de ataque. A última tentativa para vencer a partida foi a entrada do centroavante Beltrán na vaga do meia Pedro Castro.  O Avaí foi para a pressão, e não demorou em conseguir o gol. Aos 38, Guga cruzou para encontrar a cabeça de Getúlio, para colocar a redonda na rede. 

Parecia o fim do jejum, mas não foi. Aos 44, em nova jogada de bola parada, o Brasil-RS encontrou o gol do empate. A falta lateral levantada na área foi até a cabeça de Éder Sciola, que fez o gol do 2 a 2 do confronto. 

FICHA TÉCNICA

AVAÍ
Aranha; Guga, Alemão, Betão e Capa; Judson, Pedro Castro (Guillhermo Beltran), Renato e Luanzinho (Lourenço); Romulo (Getúlio) e Rodrigão. Técnico: Geninho (Evando).
BRASIL-RS
Marcelo Pitol; Éder Sciola, Rafael Vitor, Heverton e Artur; Vacaria (Zé Augusto), Sousa (Wellinton Júnior) e Lourency (Kaio); Valdemir, Michel e Alisson Farias. Técnico: Clemer.

GOLS: Renato, aos 30 do primeiro tempo, Getúlio, aos 38 do segundo tempo (A). Michel, aos 48 do primeiro tempo, e Éder Sciola, aos 44 do segundo tempo (B).
CARTÕES AMARELOS: Alemão e Renato (A). Kaio e Zé Augusto (B). 

ARBITRAGEM: Emerson de Almeida Ferreira, auxiliado por Celso Luiz da Silva e Felipe Alan Costa de Oliveira (trio de MG).
BORDERÔ: 3.161 torcedores, para uma renda de R$ 74.666,00
LOCAL: Ressacada, em Florianópolis.

Leia mais notícias sobre o Avaí no DC

O Sol Diário
Busca