Avaí empata com o Goiás nos acréscimos e deixa aberto o confronto pela classificação - Esporte - O Sol Diário
 

Copa do Brasil11/04/2018 | 21h29Atualizada em 11/04/2018 | 21h50

Avaí empata com o Goiás nos acréscimos e deixa aberto o confronto pela classificação

Leão fica duas vezes atrás no placar, mas consegue o empate nos acréscimos e segue firme na luta por avanço à próxima fase da Copa do Brasil

Avaí empata com o Goiás nos acréscimos e deixa aberto o confronto pela classificação Leo Munhoz/Diário Catarinense
Foto: Leo Munhoz / Diário Catarinense
DC Esportes
DC Esportes

Chorado como o gol do empate aos 47 minutos do segundo tempo, em que a bola é mal desviada pelo goleiro, Romulo toca sem ângulo para o meio e o estreante Rodrigão se estica todo para botar a cabeça e decretar o empate em 2 a 2 do Avaí com o Goiás. O Leão chegou a estar atrás no placar por duas vezes na noite desta quarta-feira, na Ressacada. 

Insistiu e empatou aos 40 da etapa final, mas durou apenas dois minutos. Ainda assim recompensou a maioria dos 7.657 torcedores. Na base da raça, deixou a definição do avanço à próxima fase da Copa do Brasil para o jogo de volta, marcado para as 19h30min de quarta-feira, no Serra Dourada.

Antes do reencontro ambos têm a estreia na Série B do Campeonato Brasileiro. Já em Goiânia e também no Serra Dourada, o Avaí encara o Vila Nova às 16h30min de sábado. No mesmo dia e horário, o Goiás vai encarar o CSA no Rei Pelé, em Maceió (AL).

No time que ajudou no acesso à Série A em 2016, Renato mostrou as primeiras credenciais do retorno ao Avaí. Com apenas três minutos, por muito pouco não abriu o placar. Após cruzamento do lado esquerdo ele apareceu no segundo pau para completar e lamentar a bola que parou na trave. A zaga botou para fora e no escanteio o Leão balançou a rede. Romulo escorou de peito, mas o lance foi invalidado. Bruno Arleu de Araújo viu uma falta sobre o goleiro esmeraldino.

Dono do campo e do jogo, o Avaí seguiu agressivo e aos 14 Marcelo Rangel evitou o gol azul. Da frente da área, Judson mandou forte e no cantinho esquerdo do camisa 1, que não deu rebote. A resposta do Goiás foi aos 20. Até então sólida, a defesa foi quebrada com a arrancada do lateral Caique. Da direita, no meio de campo, avançou até a área, passou por marcadores e de frente com Aranha bateu para fora. Ainda que tivesse controle, a partida passou a ficar truncada e com poucas chances até o intervalo.

O Leão seguiu com a marcação adiantada na volta do descanso. Porém, o adversário encontrou terreno para jogar e no começo da segunda etapa carimbou o travessão. Aos quatro, Carlos Eduardo arriscou de fora, a bola desviou no caminho e Aranha só pôde torcer para ela não entrar. O goleiro, porém, deu o tapa na bola em batida de falta perigosa de Giovanni e evitou. O Leão se mostrou vivo pouco depois. Aos oito, Romulo soltou a pedrada que passou rente ao poste direito do Esmeraldino.

Aos 17 o técnico Claudinei Oliveira executou a primeira mudança. Marquinhos entrou no jogo, a torcida cantou alto e o Avaí voltou a ser agressivo como no começo da partida. Rodrigão, estreante, e Maurinho apareceram logo em seguida. Mas no meio da pressão, o Goiás chegou no fundo da rede. Era 28 minutos quando a zaga azurra deu rebote e a bola foi no lateral Breno, livre na área. Ele não bateu com força, mas Aranha colaborou para que a redonda entrasse e o placar fosse aberto.

Adiantado para tentar pelo menos o empate, a partida ficou abertas nos instantes finais. Mas o Leão conseguiu encontrar o tento do empate. Depois de defesa do goleiro em desviada de cabeça de Rodrigão, Romulo recolheu a bola, puxou de lado e mandou na rede para fazer o 1 a 1 que durou pouco. Dois minutos depois, em falha da defesa azurra, a redonda apareceu para Júnior Viçosa cutucar. Mas a insistência azurra foi recompensada. Em saída errada do goleiro Marcelo Rangel, Romulo estava sem angulo e botou no meio. Encontrou Rodrigão para quebrar a escrita do time na Copa do Brasil. O estreante é o primeiro atleta não formado no clube a marcar gol com a camisa azurra no torneio. 

FICHA TÉCNICA

AVAÍ - 2
Aranha; Guga, Alemão, Betão e João Paulo; Judson, Luan, Renato (Maurinho) e André Moritz (Marquinhos); Romulo e Guillhermo Beltrán (Rodrigão). Técnico: Claudinei Oliveira.

GOIÁS - 2
Marcelo Rangel; Caique, David Duarte, Eduardo Brock e Breno; João Afonso, Pedro Bambu e Giovanni; Carlos Eduardo, Júnior Viçosa e Maranhão (Rafinha). Técnico: Hélio dos Anjos.

GOL: Romulo, aos 42 do segundo tempo, e Rodrigão, aos 47 do segundo tempo  (A). Breno, aos 28 do segundo tempo, e Junior Viçosa, aos 42 do segundo tempo (G)
CARTÕES AMARELOS: Betão e João Paulo (A). Caique, Carlos Eduardo e Júnior Viçosa (G). 

ARBITRAGEM: Bruno Arleu de Araújo, auxiliado por Luiz Claudio Regazone e Thiago Henrique Neto Correa Farinha (trio do RJ)
BORDERÔ: 7.657 torcedores, para uma renda de R$ 151.740,00.
LOCAL: Ressacada, em Florianópolis.

Leia mais notícias sobre o Avaí no DC

O Sol Diário
Busca