Henan marca duas vezes, e Figueirense vence o Boa Esporte - Esporte - O Sol Diário
 

Série B27/04/2018 | 21h07Atualizada em 27/04/2018 | 21h17

Henan marca duas vezes, e Figueirense vence o Boa Esporte

Artilheiro anota os tentos da vitória alvinegra no Orlando Scarpelli

Henan marca duas vezes, e Figueirense vence o Boa Esporte Cristiano Estrela/Diário Catarinense
Centroavante marca duas vezes na vitória no Orlando Scarpelli Foto: Cristiano Estrela / Diário Catarinense
João Lucas Cardoso
João Lucas Cardoso

joao.lucas@somosnsc.com.br

Goleador do Figueirense no ano passado, Henan demostrou que pode ser o artilheiro também nesta temporada. Substituto de André Luis, lesionado, o centroavante foi eficiente e botou na rede duas oportunidades que teve na vitória alvinegra por 2 a 0 sobre o Boa Esporte. Com os tentos anotados na noite desta sexta-feira, ele tem dois a menos na artilharia da equipe em 2018. Os 4.650 torcedores que estiveram no Orlando Scarpelli testemunharam a quinta vitória seguida da equipe na temporada, a terceira em três jogos na Série B do Campeonato Brasileiro.

Os dois times voltam a jogar no feriado de terça-feira. O Figueirense vai tentar continuar 100% de aproveitamento diante o Brasil-RS, em jogo marcado para as 16h30min, no Bento de Freitas, em Pelotas (RS). O Boa enfrenta outro time gaúcho. Às 16h recebe o Juventude no Dilzon Melo, em Varginha (MG).

O jogo

Na frente, em cima. Assim foi o Figueirense desde o primeiro apito de Sávio Pereira Sampaio. O Boa Esporte estava sufocado, praticamente não conseguia chegar ao ataque. O cenário estava desenhado: a rede não tardaria em balançar. Aos 11 minutos, Zé Antônio mandou a bola longa e Henan se projeto da linha defensiva. Na frente, dominou na coxa, ficou de frente com o goleiro Fabrício, e deu de chapa para a bola encontrar as redes e o Figueira o primeiro gol da partida. Aos poucos o ritmo alvinegro baixou, naturalmente. O time mineiro, no entanto, não conseguia assustar. Aos 18, o cruzamento na área encontrou Wiliam Barbio, que bateu torto e para longe.

A partida começou a ser recheada de faltas duras no meio de campo. Por cerca de 10 minutos praticamente não houve jogada de ataque, com o árbitro em dificuldade para controlar o jogo. Um lance ríspido desses gerou a falta lateral que Machado botou no meio da área preta e branca e Caíque cabeceou. Seguro, Denis segurou sem dar rebote, aos 40. O futebol do primeiro tempo se limitou aos 15 minutos iniciais. Do vestiário, o Boa seguiu duro. Tanto que aos cinco o ex-Figueira França recebeu o segundo cartão amarelo e deixou a equipe visitante também em desvantagem no número de jogadores.

O Figueirense que voltou com Pereira, também passou a contar com Maikon Leite no começo do segundo tempo. Os mineiros avançavam e tomaram o segundo gol. Denis ligou Jorge Henrique na reposição. O pequenino usou a impulsão para dar a casquinha e a bola chegar em Henan. O centroavante aproveitou a saída do goleiro e cutucou de canhota. Mandou por cobertura e saiu comemorando antes de a bola parar no barbante. Golaço e 2 a 0 Figueira.

O time alvinegro jogou em cima ainda por mais alguns instantes. Mesmo em desvantagem, o Boa se arriscava, porém causava perigo apenas com a bola parada. Aos 27, o meia Machado bateu falta que desviou na barragem humana e obrigou Denis a cair no cantinho direito para botar pra fora. Henan teve outra chance aos 31. Ferrareis ligou o goleador da noite, que emendou e carimbou o travessão, que ficou vibrando. Dois minutos depois, ele desviou de cabeça o cruzamento que lambeu a trave e saiu. Não fez falta, como não fizeram outras ocasiões posteriores. O 2 a 0 ficou de bom tamanho, porque mantém a equipe com 100% de aproveitamento no campeonato. 

FIGUEIRENSE
Denis; Diego Renan, Eduardo, Nogueira e Lazaroni; Zé Antônio, Betinho (Pereira), Renan Mota (Maikon Leite), Jorge Henrique (Felipe Amorim) e Ferrareis; Henan. Técnico: Milton Cruz.
BOA ESPORTE
Fabrício; Lucas, Caique, Gustavo e Christiano; Amaral, França, Machado, Jhon Cley (Bruno Tubarão) e William Barbio (Daniel Cruz); Ygor Catatau (Douglas Baggio). Técnico: Sidney Moraes

GOLS: Henan, aos 11 do primeiro tempo e aos 15 do segundo tempo (F).
CARTÕES AMARELOS: Betinho, Ferrareis e Henan (F). Caíque e Lucas (B).
EXPULSÃO: França (B).

ARBITRAGEM: Sávio Pereira Sampaio, auxiliado por Daniel Henrique da Silva Andrade e Ciro Chaban Junqueira (trio do DF).
BORDERÔ: 4.650 torcedores, para uma renda 99.542,00.
LOCAL: Orlando Scarpelli.

Confira a tabela da Série B do Brasileiro 2018
Leia mais sobre o
Figueirense

Siga O Sol Diário no Twitter

  • osoldiario

    osoldiario

    O Sol DiárioMilton Cruz mantém forma de trabalho para Figueirense voltar a vencer https://t.co/bpNEZ34w2Fhá 3 horas Retweet
  • osoldiario

    osoldiario

    O Sol DiárioMazola poupa a arbitragem de críticas a reconhece falhas do Criciúma https://t.co/j7eshZRrhWhá 5 horas Retweet
O Sol Diário
Busca