Oráculo, homenagem, recorde... 18 curiosidades da Copa do Mundo na Rússia - Esporte - O Sol Diário
 

Mundial 201828/04/2018 | 08h20Atualizada em 28/04/2018 | 08h20

Oráculo, homenagem, recorde... 18 curiosidades da Copa do Mundo na Rússia

Competição começa no dia 14 de junho com partida sem campeões em campo

Oráculo, homenagem, recorde... 18 curiosidades da Copa do Mundo na Rússia DMITRY SEREBRYAKOV / AFP/AFP
Foto: DMITRY SEREBRYAKOV / AFP / AFP
DC Esportes
DC Esportes

De oráculo a duas seleções estreantes, novos estádios, homenagem à bola, maldição, chance derradeira aos melhores, busca por recorde... Essas são algumas das curiosidades reservadas à Copa do Mundo da Rússia. Com início marcado para o dia 14 de junho, o Mundial tem inúmeras situações que prometem deixar o principal evento de futebol mais atraente. Das 32 seleções, sete delas já foram campeãs. E a edição de 2018 terá uma ausência que volta a se repetir após 60 anos. 

Leia mais notícias sobre a Copa do Mundo
Confira a tabela de jogos da Copa da Rússia  

As 18 curiosidades da Copa do Mundo na Rússia

1- Gato oráculo
Um gato surdo chamado Achille foi nomeado pela Rússia como o oráculo oficial da Copa do Mundo. Ele vive no Museu Hermitage, em São Petersburgo, uma das sedes do Mundial. Será o terceiro animal a exercer a função. Em 2010, coube ao polvo chamado Paul, da Alemanha. Em 2014, a missão foi da Tartaruga com nome de Cabeção.

2- Os estádios
Quatro estádios foram construídos do zero para o Mundial e outros oito foram reformados. O principal é Lujniki, que receberá a partida inaugural, uma das semifinais e a final da Copa de 2018.  Moscou é a única cidade com dois locais para jogos, enquanto Kaliningrado a localidade que não fica dentro do país.

3- Dupla estreante
A Copa da Rússia será a primeira para dois países: Islândia e Panamá. Sensação da Eurocopa de 2016, na França, quando chegou às quartas de final, a Islândia se classificou como líder do seu grupo nas Eliminatórias da Europa. Já o Panamá foi o terceiro colocado na classificação da Concacaf.

4- Seleção mais valiosa
Com as transferências de Neymar ao PSG e Philippe Coutinho para o Barcelona, a Seleção Brasileira - somando os 11 titulares - chegou a um valor de mercado de R$ 2,07 bilhões, acima de Espanha (R$ 2,03 bilhões) e Bélgica (R$ 2 bilhões). Os números são da Forbes.

 PORTO ALEGRE, RS, BRASIL, 31-08-2017. Brasil enfrenta o Equador pelas Eliminatórias da Copa do Mundo no estádio Arena. (FÉLIX ZUCCO/AGÊNCIA RBS)Indexador: Felix Zucco
Foto: Félix Zucco / Agencia RBS

5- O mascote
O lobo Zabivaka (que significa "Pequeno Goleador") é o mascote oficial da Copa de 2018. Ele foi eleito com 53% dos votos, superando outros animais, como um tigre e um gato. 

6- A bola
Telstar 18 é uma homenagem e leva o mesmo nome das redondas de 1970 e 1970. Em novembro do ano passado ela foi apresentada em Moscou. Além disso, será a primeira na história das Copas a ter um chip NFC (possui capacidade de interação wireless via smartphone).

7 - Müller mira recorde
Com 10 gols em duas participações em Copas, Thomas Müller pode superar seu compatriota Miroslav Klose como o maior goleador. O atual recordista tem 16 gols. Em 2014, no Brasil, ele ultrapassou Ronaldo, que soma 15.

Fifa, Telstar 18, bola da Copa do Mundo 2018 Rússia
Foto: Fifa / Divulgação

8 - Espaço na taça
O atual troféu destinado ao campeão foi conquistado por seis seleções (Alemanha, Argentina, Itália, Brasil, França e Espanha). Na parte de baixo da taça tem espaço para escrever os nomes dos vencedores até 2038.

9 - Maldição do atual campeão
A Alemanha precisa se precaver. Nas duas últimas edições, o atual campeão foi eliminado na primeira fase. Em 2010, a Itália empatou com Paraguai e Nova Zelândia e perdeu da Eslováquia. Em 2014, a Espanha perdeu para Holanda e Chile e venceu a Austrália.

10- Seca dos melhores do mundo
Cristiano Ronaldo e Messi vão para o quarto Mundial consecutivo cada um. Pode ser a chance derradeira para eles pelo sonho da conquista. CR7 está com 33 anos e Portugal chega embalado após o título da Eurocopa 2016. Já o astro do Barcelona tem 30 anos e esteve no vice da Argentina há quatro anos.

Nominees for the Best FIFA football player, Barcelona and Argentina forward Lionel Messi (R) and Real Madrid and Portugal forward Cristiano Ronaldo (L) chat before taking their seats for The Best FIFA Football Awards ceremony, on October 23, 2017 in London. / AFP PHOTO / Ben STANSALL
Foto: BEN STANSALL / AFP

11- Os retornos
Dez países que não disputaram a Copa de 2014 estarão na Rússia. São elas: Arábia Saudita, Peru, Dinamarca, Sérvia, Suécia, Polônia, Egito, Marrocos, Senegal e Tunísia.

12- Brasil, o único nas 21 edições
Apenas a Seleção Brasileira esteve em todas as Copas desde 1930, no Uruguai. Considerando que em 1942 e 1946 não houve disputa por causa da Segunda Guerra Mundial, essa é a 21ª participação verde e amarela. 

13 - Abertura sem campeões
Será a terceira vez que a abertura da Copa do Mundo não terá ao menos uma seleção campeã em campo. Em 2018, o jogo inaugural será entre Rússia e Arábia Saudita. Antes, isso aconteceu em 1970 (México x União Soviética) e em 2010 (África do Sul x México).

14 - Itália fora da Copa
A última vez que os italianos não estiveram em um Mundial foi há 60 anos. Em 1958, a Azurra não foi à Copa na Suécia. Na Rússia, a seleção é a única das sete campeãs a não estar na disputa.

15- Fuso horário na tabela
A Fifa precisou ajustar seis jogos em relação aos horários. Isso se deu Fifa para atender o fuso dos países envolvidos. A tabela do Brasil, porém, não sofreu alterações.

FIFAs referees are pictured during a video assistance (VAR) training course for the referees of the region, at the Conmebols headquarters in Luque, Paraguay on September 14, 2017.The VAR will begin to be used during the semifinals and finals of the 2017 Libertadores and Sudamericana Cups. / AFP PHOTO / NORBERTO DUARTE
Foto: NORBERTO DUARTE / AFP

16- VAR (árbitro de vídeo)
Pela primeira vez a Copa do Mundo terá o auxílio do VAR (árbitro de vídeo). A aprovação do uso da tecnologia nos jogos da Rússia aconteceu apenas depois de inúmeros testes.

17- Um grupo sem campeões
O Grupo H é o único da Copa a não ter pelo menos uma seleção campeã. A chave conta com Polônia, Senegal, Colômbia e Japão. Os demais têm pelo menos uma equipe que já levantou a taça.

18- Na frente e atrás
Atual campeã, a Alemanha chega à Rússia como a seleção que mais sofreu gols na história da competição (foram 117). os alemães, porém, têm o ataque mais eficiente (marcaram 222 tentos).

O Sol Diário
Busca