Trabalho em equipe: a fórmula do Volta à Ilha, que percorre Florianópolis - Esporte - O Sol Diário
 

Corrida06/04/2018 | 19h48Atualizada em 07/04/2018 | 10h20

Trabalho em equipe: a fórmula do Volta à Ilha, que percorre Florianópolis

Evento esportivo será neste sábado e promete não comprometer trânsito na Capital

Trabalho em equipe: a fórmula do Volta à Ilha, que percorre Florianópolis Betina Humeres/DC
Revezamento ocorre neste sábado em Florianópolis Foto: Betina Humeres / DC
DC Esportes
DC Esportes

Para esse ano, o Revezamento Volta à Ilha tem algumas novidades. A distância continua a mesma, mas em vez de dezessete trechos serão dezoito. Outra novidade está na opção de largadas em pontos diferentes para as equipes mais lentas, com largadas simultâneas de diferentes pontos.

Quatro mil corredores estarão espalhados por Florianópolis neste sábado para participarem da 23ª edição do Revezamento Volta à Ilha. O evento esportivo consiste em uma volta completa pela ilha da Capital catarinense. Os 140km são divididos em 18 trechos e em equipes formadas por dois, oito ou até doze corredores. 

Evento consolidado no calendário de corridas do Brasil, o Revezamento Volta à Ilha começou em 1996 e se caracteriza pela mistura de diferentes terrenos com belezas naturais. Ailton Jose Valentim Junior bem sabe. O corredor de 47 anos participou de todas as edições da prova. Ele viu a evolução do evento e também conhece bem o percurso. 

— Não à toa que temos tantas pessoas participando todos os anos. O espírito de equipe e o clima da prova são incríveis. Temos vários percursos difíceis. Além do Sertão (trecho 16, o mais difícil,  Praia dos Açores ao Morro do Sertão), eu aponto a trilha que leva até a Praia Brava como uma das mais complicadas (trecho 7, da Cachoeira do Bom Jesus até a Rua Otacílio Costa). Mas o mais importante da prova é a equipe estar junta e todos trabalharem em prol dela. Essa é uma prova que não adianta apenas um ou dois corredores estarem bem, o time todo tem que estar no mesmo espírito — ensina. 

Percurso e trânsito

O Revezamento Volta à Ilha tem como objetivo dar a volta ao redor de Florianópolis. Assim como nas últimas edições, a largada e a chegada será na Avenida Beira-Mar Norte. A organização da prova divide as largadas em etapas. A partir das 4h15min saem os primeiros corredores sentido Norte da Ilha, e a cada quinze minutos um grupo de atletas inicia a prova. As equipes credenciadas ao título largam às 7h15min. Além disso, outra novidade para esse ano é a inclusão da categoria Participação R, que funcionará com largadas simultâneas dos pontos diferentes ao mesmo horário.

—  A ideia é possibilitar com que as equipes de pace (ritmo) mais lento consigam finalizar a prova com mais tranquilidade e poder desfrutar do evento sem estresse. Os primeiros corredores fazem os percursos 1, 2, 3, 4 e 5, enquanto outro grupo larga do seis em diante. Após a conclusão das cinco primeiras etapas, os atletas se encontram com os demais para o prosseguimento do trabalho em equipe — explica Carlos Duarte, diretor geral da prova.

De acordo com a organização, não haverá via bloqueada para o tráfego de veículos. Nos pontos de passagem dos atletas, apenas, a sinalização indica que os motoristas estejam atentos ou reduzam a velocidade, sem impedir o fluxo.

Após percorrerem os dezoito trechos, os atletas encerram a prova no Trapiche da Avenida Beira-Mar. As primeiras equipes devem cruzar a linha de chegada próximo das 15h e os últimos a concluir devem fazê-lo por volta das 20h30min.

Siga O Sol Diário no Twitter

  • osoldiario

    osoldiario

    O Sol DiárioCriciúma encaminha contratações e "flerta" com Renan Bressan https://t.co/iLcQ4frQSvhá 9 horas Retweet
  • osoldiario

    osoldiario

    O Sol DiárioTropeços na Ressacada alertam Geninho: "O torcedor do Avaí é exigente"  https://t.co/ttyAdDIS5Jhá 9 horas Retweet
O Sol Diário
Busca