Tubarão reclama de postura de árbitro em lance que gerou fratura de maxilar de goleiro - Esporte - O Sol Diário
 

Estadual02/04/2018 | 13h04Atualizada em 02/04/2018 | 13h39

Tubarão reclama de postura de árbitro em lance que gerou fratura de maxilar de goleiro

Executivo de futebol do Peixe, Julio Rondinelli aponta que jogador do Joinville deveria receber cartão amarelo; Departamento de Arbitragem pretende analisar vídeo

Tubarão reclama de postura de árbitro em lance que gerou fratura de maxilar de goleiro Divulgação/CA Tubarão
Goleiro sofre grave lesão na face durante a vitória do Tubarão sobre o Joinville Foto: Divulgação / CA Tubarão
João Lucas Cardoso
João Lucas Cardoso

joao.lucas@somosnsc.com.br

O Tubarão venceu o Joinville por 3 a 0 na última rodada e terminou o Campeonato Catarinense 2018 na terceira colocação, com grande chance de ser representante de Santa Catarina na Copa do Brasil de 2019. No entanto, o clube do Sul de Santa Catarina terminou a partida na bronca. Isso porque por volta dos 30 minutos do primeiro tempo do jogo no Domingos Gonzales o goleiro Gabriel teve de sair, substituído, por causa da fratura do maxilar. Executivo de futebol do Peixe, Julio Rondinelli manifestou indignação com a postura do árbitro Leandro Messina Perrone em relação ao lance.

Ainda no primeiro tempo, o goleiro do Tubarão teve um choque com um adversário ao sair do gol e sofreu a fratura na face. Gabriel foi encaminhado a Hospital Socimed, em Tubarão, e está internado desde então. O atleta irá passar por cirurgia corretiva e plástica, com o primeiro procedimento marcado para esta terça-feira. Ainda no intervalo da partida, ante o estado clínico do jogador, Rondinelli adentrou ao campo para reclamar com o árbitro que não advertiu o atleta do Joinville. De acordo com o próprio executivo do Peixe, Perrone classificou o ocorrido como normal. Foi quando gerou a reclamação que está descrita na súmula da partida.

Conforme o relato de Leandro Messina Perrone, Rondinelli o xingou e o acusou de ter critérios diferentes na conduta como árbitro. O dirigente do Tubarão reconhece ter abordado a arbitragem e reclamado sobre o lance, mas nega com veemência que tenha proferido qualquer palavrão.

— Errei em ter ido até ele, mas não falei um só palavrão. Meu goleiro estava com a cara quebrada no vestiário e perguntei porque ele não fez nada, porque não deu cartão amarelo. Pedi para que não nos prejudicasse. Tem palavra na súmula que sequer é do meu vocabulário— rebate Rondinelli.

Segundo o executivo de futebol, o Tubarão pretende relacionar todos os erros graves do árbitro na competição, e não apenas contra seu clube, e entregar à comissão de arbitragem com pedido de análise pela conduta de Leandro Messina Perrone ao longo do torneio. De acordo o diretor do Departamento de Arbitragem da Federação Catarinense de Futebol (FCF), Marco Antônio Martins, a comissão vai avaliar o lance em vídeo e que, conforme o relato do avaliador da partida, Edmundo Alves do Nascimento, não houve incidentes no Domingos Gonzales além da reclamação de Rondinelli no intervalo.

— No momento, o que há é o relato específico da reclamação, que consta na súmula. Formalmente, não há mais que isso. O Julio realmente invadiu o campo. E, diante do exposto, o ocorrido com o goleiro teria sido um lance isolado. O Julio deveria pegar também os lances em que a arbitragem errou a favor de sua equipe. Houveram alguns na competição — comentou Martins. 

Confira a tabela do Catarinense 2018
Leia mais notícias sobre o
Catarinense 2018

Siga O Sol Diário no Twitter

  • osoldiario

    osoldiario

    O Sol DiárioNo dia deles, goleiros dos times de SC têm poucos motivos para comemorar https://t.co/G79XVBGTgHhá 3 horas Retweet
  • osoldiario

    osoldiario

    O Sol DiárioTítulo e arrancada dão "respeito" ao Figueirense na Série B https://t.co/EJzYRtEHpAhá 14 horas Retweet
O Sol Diário
Busca