Chapecoense perde série invicta com derrota para o Internacional - Esporte - O Sol Diário
 

Brasileirão21/05/2018 | 21h50Atualizada em 21/05/2018 | 21h55

Chapecoense perde série invicta com derrota para o Internacional

Verdão cai por 3 a 0 em partida que encerra a sexta rodada da Série A

Chapecoense perde série invicta com derrota para o Internacional Lauro Alves/Agencia RBS
Foto: Lauro Alves / Agencia RBS
DC Esportes
DC Esportes

Os seis jogos de invencibilidade da Chapecoense fazem parte do passado. O motivo é que na noite desta segunda-feira, o Verdão do Oeste voltou a sentir o sabor da derrota, algo que não ocorria desde a goleada para o Atlético-PR, por 5 a 1, no dia 15 de abril, na Arena da Baixada, em Curitiba. Em partida no Beira-Rio, em Porto Alegre, a equipe de Gilson Kleina perdeu para o Internacional, por 3 a 0, no encerramento da sexta rodada do Campeonato Brasileiro.

O resultado negativo fora de casa deixa a Chape à beira da zona de rebaixamento. Com seis pontos, o time é 16º colocado. O Atlético-PR, com cinco pontos, é a primeira equipe no Z-4, que ainda conta com Bahia, Ceará e Paraná. O Verdão do Oeste volta a campo no sábado, às 16h, quando visita o Fluminense, no Maracanã. O Internacional tem oito pontos e está em 10º lugar. O Colorado pega o Corinthians no domingo, às 16h, novamente no Beira-Rio. 

Mantendo a formação que eliminou o Atlético-MG na Copa do Brasil, a Chapecoense brecou o poder ofensivo do Inter nos primeiros minutos. Jandrei trabalhou ao sair da área e dividir com Pottker, no primeiro lance do jogo, e depois em uma cabeçada de Iago no contrapé do goleiro. O titular da meta do Verdão ainda contou com a sorte nos arremates de Patrick. Em um deles, a bola saiu rente à trave direita e na outra a redonda parou em cima de Amaral. 

A melhor oportunidade da Chape foi aos 21. Canteros carregou pelo meio e serviu Arthur Caíke, que com um toque ajeitou para finalizar em seguida da entrada da área.  A bola só parou ao encontrar trave esquerda de Danilo Fernandes. O atacante Guilherme, um pouco antes, já tinha dado trabalho ao goleiro colorado. Ele chutou da intermediária, rasteiro, mas o arqueiro fez a defesa em dois tempos para evitar que os visitantes ficassem em vantagem. 

Com a marcação encaixada dos dois lados, o time que aproveitou o erro adversário foi para o intervalo na frente do placar.  Aos 39, Pottker lançou uma bola que parecia forte demais, mas Damião acreditou no lance, se esticou e tocou para trás com uma bicicleta. A defesa da Chape não acompanhou, Edenílson ajeitou e Lucca bateu colocado, no canto esquerdo de Jandrei. A redonda ainda bateu na grama e ganhou força antes de parar no fundo da meta catarinense.

Depois do intervalo, a Chape não conseguiu sair rápido do campo de defesa na sua jogada característica: o contra-ataque. Muito pela marcação alta do Inter. Quando teve espaço, porém, o Verdão assustou como no chute de Arthur Caíke, que passou por cima da meta gaúcha. O Colorado, quando teve a oportunidade, ampliou a vantagem. Aos 14 minutos, Lucca cobrou falta, e Rodrigo Moledo, em posição irregular, testou firme para fazer 2 a 0.

Em desvantagem, Kleina soltou o time na tentativa de pelo menos diminuir. Ele modificou o esquema tático ao apostar em Leandro Pereira junto de Wellington Paulista no comando do ataque. Bruno Silva entrou para dar outra dinâmica pelo lado do campo, enquanto Nenén foi opção na armação pelo meio. Mesmo assim, as trocas não deram o resultado. E o treinador ainda viu do banco de reservas o volante Patrick, de cabeça, fechar o placar aos 38 minutos. Nos acréscimos, Bruno Silva forçou uma bela defesa de Danilo Fernandes após testada.

FICHA TÉCNICA

INTERNACIONAL - 3
Danilo Fernandes; Zeca, Rodrigo Moledo, Victor Cuesta e Iago; Rodrigo Dourado, Edenílson (Juan Alano) e Patrick; Lucca, William Pottker (Rossi) e Leandro Damião (Nico López). Técnico: Odair Hellmann.

CHAPECOENSE -0
Jandrei; Apodi, Luiz Otávio, Douglas e Bruno Pacheco; Amaral, Márcio Araújo e Canteros (Nenén); Guilherme (Bruno Silva), Arthur Caíke (Leandro Pereira) e Wellington Paulista. Técnico: Gilson Kleina.

GOLS: Lucca (I), aos 39 minutos do primeiro tempo. Rodrigo Moledo (I), aos 14, e Patrick (I), aos 38 minutos do segundo tempo.
CARTÕES AMARELOS:
Victor Cuesta (I). Bruno Pacheco (C).
ARBITRAGEM:
Flávio Rodrigues de Souza, auxiliado por Emerson Augusto de Carvalho e Alex Ang Ribeiro (trio de SP).
LOCAL: Estádio Beira-Rio, em Porto Alegre (RS).

Leia mais notícias sobre a Chapecoense no DC

O Sol Diário
Busca