Em jogo de seis gols, Chape empata com o Atlético-MG no Independência - Esporte - O Sol Diário
 

Série A02/06/2018 | 17h57Atualizada em 02/06/2018 | 18h16

Em jogo de seis gols, Chape empata com o Atlético-MG no Independência

Verdão jogou a maior parte da partida com um a menos por causa da expulsão de Leandro Pereira

Em jogo de seis gols, Chape empata com o Atlético-MG no Independência FERNANDO MICHEL/AGÊNCIA O DIA/ESTADÃO CONTEÚDO
Foto: FERNANDO MICHEL/AGÊNCIA O DIA / ESTADÃO CONTEÚDO
DC Esportes
DC Esportes

Valentia não faltou à Chapecoense no empate em 3 a 3 com o Atlético-MG neste sábado, na abertura da nona rodada da Série A do Campeonato Brasileiro. Isso porque a Chape alcançou a igualdade no placar duas vezes ao longo da partida e quando estava jogando um a menos. O Verdão largou na frente, tomou dois, teve Leandro Pereira expulso, ainda no primeiro tempo, e conseguiu os gols quando estava atrás no placar. Igualdade com muita superação do representante catarinense na elite nacional. 

O Verdão do Oeste continua fora de casa depois da partida em Belo Horizonte. Às 19h30min de quarta-feira tem o duelo contra o Vitória, no Barradão. Com o resultado, a Chape foi a 10 pontos e deve seguir fora da zona de rebaixamento ao final da rodada. 

O jogo

Morníssimo começo de jogo, com dois arremates de Luan que não causaram danos à meta verde. A Chape se defendia bem, não dava brecha para que o Atlético-MG pressionasse. Mas a equipe visitante não ficou só nisso. Aos 17, após Canteros levantar a falta das mediações do corner para dentro da área, Douglas botou a cabeça na bola e ela parou no poste esquerdo de Victor. Dois minutos depois, em outra alçada de Canteros, a defesa preta e branca só encontrou a bola depois de Leandro Pereira desviar para as redes. A comemoração foi curtíssima. No minuto seguinte, Róger Guedes tentou o chute de longe que virou passe para Ricardo Oliveira invadir a área e deixar tudo igual outra vez.

A partida voltou ao início, carregada de faltas e sem lances de perigo dos dois times. Até que aos 33 a arbitragem apontou para a marca fatal. Segundo Bruno Arleu de Araújo, Wellington Paulista derrubou o zagueiro Gabriel quando a redonda sobrevoava a área depois de escanteio. Fábio Santos botou a cobrança no cantinho esquerdo de Jandrei e determinou a virada momentânea do Galo. Para piorar, Leandro Pereira recebeu o segundo cartão amarelo. Passados 20 minutos de ter aberto o placar, a Chapecoense sofreu dois gols e teve um jogador a menos. Ainda assim, encontrou forças para empatar antes do término da etapa. Já nos acréscimos, Arthur Caike bateu falta frontal com precisão e Victor não alcançou: 2 a 2 no primeiro tempo.

As equipes voltaram do descanso sem alterações. Porém, depois de 10 minutos, o técnico Thiago Larghi fez uma mexida ousada. Tirou o zagueiro Gabriel e colocou Erik, atacante. O Atlético-MG foi para frente e encontrou o gol. Elias botou para Róger Guedes na área. Ele deu o corte que fez Apodi abrir o compasso. Foi entre as pernas do lateral que o atacante mandou rasteiro e no cantinho para desempatar, aos 13. Desta vez foi a Chape que não deu tempo para a vantagem perdurar. Cinco minutos depois Wellington Paulista deixou tudo igual outra vez. Arthur foi derrubado por Fábio Santos ao entrar na área — o Verdão pediu expulsão, já que o lateral atleticano era o último homem antes do goleiro. Da cal, WP9 botou na rede e 3 a 3 no placar.

Foi então que a Chapecoense se trancou no campo de defesa. Passou a levar o empate até o último apito. O Verdão sofreu. Como aos 43, quando o arremate de Ricardo Oliveira passou tirando lasca do poste direito de Jandrei. No entanto, a igualdade prevaleceu até o fim do jogo em Belo Horizonte.

FICHA TÉCNICA

ATLÉTICO-MG
Victor; Emerson, Bremer, Gabriel (Erik) e Fábio Santos; Elias (Bruno Roberto), Gustavo Blanco e Cazares; Luan (Tomás Andrade), Róger Guedes e Ricardo Oliveira. Técnico: Thiago Larghi.
CHAPECOENSE
Jandrei; Apodi, Douglas, Rafael Thyere e Bruno Pacheco (Barreto); Elicarlos, Márcio Araújo e Canteros (Vinícius Freitas); Wellington Paulista, Leandro Pereira e Arthur Caike (Bruno Silva). Técnico: Gilson Kleina.

GOLS: Ricardo Oliveira, aos 20 do primeiro tempo, e Fábio Santos, aos 35 do primeiro tempo, e Róger Guedes, aos 13 do segundo tempo (A). Leandro Pereira, aos 19 do primeiro tempo, e Arthur Caike, aos 50 do primeiro tempo, e Wellington Paulista, aos 18 do segundo tempo (C).
CARTÕES AMARELOS: Fábio Santos e Luan (A). Barreto, Jandrei, Leandro Pereira e Wellington Paulista (C).
EXPULSÃO: Leandro Pereira (C).

ARBITRAGEM: Bruno Arleu de Araújo, auxiliado por Luiz Cláudio Regazone e Thiago Henrique Neto Correa Farinha (trio do RJ).
BORDERÔ: 10.298 torcedores, para uma renda de R$ 173.475,00.
LOCAL: Arena Independência, em Belo Horizonte (MG).

Leia mais notícias sobre a Chapecoense no DC

Siga O Sol Diário no Twitter

  • osoldiario

    osoldiario

    O Sol DiárioElton chega ao Figueirense e se credencia à vaga no ataque: "Estou pronto" https://t.co/fsSKso8UIvhá 2 minutosRetweet
  • osoldiario

    osoldiario

    O Sol DiárioPreparador físico do Criciúma aproveita semana de intervalo para recuperação do elenco https://t.co/fd6Bvfn1K6há 12 minutosRetweet
O Sol Diário
Busca