Técnico do Figueirense torce pelo Brasil e pelo sucesso do "amigo" Osorio - Esporte - O Sol Diário
 

Copa do Mundo29/06/2018 | 16h02Atualizada em 29/06/2018 | 16h02

Técnico do Figueirense torce pelo Brasil e pelo sucesso do "amigo" Osorio

Milton Cruz trabalhou com o treinador do México no período em que dirigiu o São Paulo

Técnico do Figueirense torce pelo Brasil e pelo sucesso do "amigo" Osorio Luiz Henrique/Figueirense FC
Foto: Luiz Henrique / Figueirense FC
DC Esportes
DC Esportes

Técnico do Figueirense, Milton Cruz teria motivo para dividir sua torcida no jogo do Brasil contra o México, às 11h de segunda-feira, pelas oitavas de final da Copa do Mundo na Rússia. Brasileiro, nascido em Cubatão (SP) há 60 anos, o treinador do Alvinegro é amigo do treinador Juan Carlos Osorio, que dirige os mexicanos. Uma relação que iniciou ainda antes de 2015, quando o colombiano trabalhou com ele no São Paulo, e que se mantém até hoje.

—É um cara que gosta muito do futebol brasileiro. Teve a oportunidade do São Paulo. Eu ajudei muito em campo e também fora. Depois ele teve a chance de ir para o México, queria me levar, e eu não poderia sair. A amizade segue, a gente se fala sempre. É um treinador que dispensa comentários. Não tem apenas um esquema de jogo. Os treinamentos são diferenciados. É um cara que não se apega aos nomes. Ele acha que o esquema de jogo, posicionando, já serve. Falamos antes da Copa, me perguntou para quem torceria se o Brasil cruzasse com o México. Claro que vou torcer pelo Brasil, mas também pelo amigo que possa se destacar, fazer uma grande campanha — comentou o comandante do Figueira.

Antes do jogo do Brasil na Copa do Mundo, Milton tem o compromisso de levar o Figueirense à vitória na Série B do Campeonato Brasileiro, o que dá a chance de atingir a vice-liderança na classificação. Neste sábado, às 18h, o Alvinegro encara a Ponte Preta no Orlando Scarpelli, o treinador vai promover os retornos do goleiro Alisson, do zagueiro Cleberson e do volante Zé Antônio, suspensos na rodada passada. Para a vaga de Gustavo Ferrareis, ausente pelo terceiro cartão amarelo, a escolha é por Maikon Leite.

- Ele é um jogador que contamos, não apenas para iniciar jogando, mas também para entrar no decorrer. Ele é um atleta que requer cuidados. O Ferrareis vinha num bom momento pela qualidade e entrega. A gente tem um bom plantel e usamos muito. Como no outro jogo, quando ficamos sem quatro importantes atletas, soubemos equilibrar através da qualidade dos que entraram para suprir as ausência. Fico feliz por ter um grupo e manter a regularidade. Espero que o Maikon possa fazer um grande jogo para nos ajudar contra a Ponte — disse o treinador.

Confira a tabela da Série B do Brasileiro 2018
Leia mais sobre o
Figueirense

Siga O Sol Diário no Twitter

  • osoldiario

    osoldiario

    O Sol DiárioTécnico da Chapecoense fala que primeiro tempo foi ¿sofrível¿ https://t.co/tZx6c9l8Q4há 49 minutosRetweet
  • osoldiario

    osoldiario

    O Sol DiárioJogadores da Chapecoense ressaltam reação após sofrerem o gol https://t.co/Hm83ZKUSFDhá 8 horas Retweet
O Sol Diário
Busca