Chapecoense empata a segunda seguida na Arena Condá - Esporte - O Sol Diário
 

Brasileirão22/07/2018 | 20h53Atualizada em 22/07/2018 | 20h53

Chapecoense empata a segunda seguida na Arena Condá

Ponto diante do Santos mantém posição na tabela mas a dois pontos do Z4

Chapecoense empata a segunda seguida na Arena Condá TARLA WOLSKI/Estadão Conteúdo
Santos e Chapecoense não saíram do 0 a 0 na partida disputada neste domingo, na Arena Condá Foto: TARLA WOLSKI / Estadão Conteúdo

A Chapecoense empatou a segunda partida seguida em casa, contra o Santos, neste domingo, e manteve a 14ª posição na tabela do Campeonato Brasileiro. Mais uma vez o time teve um mau primeiro tempo, melhorou na segunda etapa mas não o suficiente para vencer. Pelo menos o Verdão se manteve na frente do Santos, com 16 pontos, uma mais do que o Peixe. O problema é que está a somente dois pontos da zona de rebaixamento da Série A do Campeonato Brasileiro.

O técnico Gilson Kleina até mudou o time em duas posições em relação ao que empatou por 1 a 1 com o Bahia. Douglas voltou na zaga no lugar de Luiz Otávio e, Canteros, deu lugar ao atacante Leandro Pereira.

No entanto a inclusão de mais um atacante não refletiu em mais chances de gol. No primeiro tempo foram poucos lances de ataque. Nos primeiros 15 minutos foram duas chances de gol, mas com pouco perigo. Bruno Silva cabeceou para fora. Wellington Paulista também tentou de cabeça, a bola desviou na zaga e passou perto da trave de Vanderlei. 

A partir dos 30 minutos quem teve as principais chances foi o Santos. Em cobrança de escanteio Bruno Henrique desviou de cabeça mas mandou muito alto. Jean Mota cobrou falta e Jandrei defendeu. Um minuto depois Jean Mota chutou de fora da área e a bola passou com perigo sobre o travessão.  Quem também quase marcou foi Sasha, em chute em curva do lado esquerdo, que passou perto da trave esquerda de Jandrei. Outra chance desperdiçada foi de Gabriel, na entrada da área, que finalizou errado.

O desempenho no primeiro tempo refletia o rosto fechado de Gilson Kleina ao atravessar o gramado da Arena Condá, rumo ao vestiário.

A Chapecoense voltou pressionando no início do segundo tempo e conseguiu quatro escanteios em 11 minutos, mas nenhum deu resultado. O lance com maior perigo foi num chute de fora da área de Elicarlos, que Vanderlei espalmou.

Depois foi a vez de Luiz Antônio quase marcar, em cobrança de falta que desviou  na barreira e por pouco não entrou no gol.

Como o gol não saía o técnico Gilson Kleina chamou novamente Osman, que entrou contra o Bahia e fez o gol de empate.

E não demorou muito para Osman fazer um cruzamento excelente para Bruno Silva, que chutou por cima. 

Depois a torcida até chegou a comemorar um gol, de Wellington Paulista, mas o árbitro anulou marcando impedimento.

A torcida da Chapecoense ainda não comemorou vitória depois da Copa do Mundo. 

O próximo adversário da Chapecoense o Botafogo, na quinta-feira, 19h30, no Engenhão.


FICHA TÉCNICA

CHAPECOENSE-0
Jandrei; Eduardo, Rafael Thyere, Douglas e Bruno Pacheco; Elicarlos, Márcio Araújo ( Canteros) e Luiz Antônio; Bruno Silva (Guilherme), Leandro Pereira (Osman) e Wellington Paulista. Técnico: Gilson Kleina. 

SANTOS-0
Vanderlei; Victor Ferraz, Gustavo Henrique, David Braz e Dodô; Diego Pituca, Renato e Jean Mota (Vecchio);  Eduardo Sasha, Bruno Henrique (Copete)  e Gabriel (Arthur Gomes). Técnico: Jair Ventura. 

ARBITRAGEM: Wagner Reway (MT), auxiliado por Bruno Raphael Pires (GO) e Eduardo Goncalves da Cruz (MS).
CARTÕES AMARELOS: Wellington Paulista (C); Jean Mota, Sasha e David Braz (S)
LOCAL: Arena Condá, em Chapecó.

PÚBLICO: 7.100 pessoas

RENDA: R$ 167.150.00

Leia mais notícias sobre a Chapecoense no DC


O Sol Diário
Busca