Figueirense fica no empate em 0 a 0 com o CRB no Scarpelli - Esporte - O Sol Diário
 

Série B31/07/2018 | 21h05Atualizada em 31/07/2018 | 21h35

Figueirense fica no empate em 0 a 0 com o CRB no Scarpelli

Apesar da pressão na segunda metade da etapa final, com um jogador a mais, Alvinegro não consegue o triunfo em casa

Figueirense fica no empate em 0 a 0 com o CRB no Scarpelli Marco Favero/Diário Catarinense
Foto: Marco Favero / Diário Catarinense
DC Esportes
DC Esportes

Pressão e um a mais por metade do segundo tempo não foram o bastante para o Figueirense vencer o CRB no Orlando Scarpelli nesta terça-feira, pela Série B do Campeonato Brasileiro. Os 3.341 torcedores viram um primeiro tempo de poucos lances, chato, e sofreram a cada chance perdida pelo Figueira que jogou adiantado e efetuou a maior parte das 14 finalizações após a expulsão de zagueiro da equipe alagoana, na metade da etapa final. O 0 a 0 no placar mantém a equipe no G-4, mas com a posição ameaçada com a 19ª rodada que será concluída apenas na noite de sábado. 

O Figueirense ganha um bom tempo para treinar. O próximo jogo será no dia 11 de agosto. O duelo no Alfredo Jaconi, diante do Juventude, será o primeiro das equipes pelo returno da Série B. O CRB joga no mesmo dia contra o Oeste, no Rei Pelé.

O jogo

Diego Renan jogou na lateral esquerda e Matheus Ribeiro fez a estreia na direita. Ele deu o primeiro chute ao gol da noite, de canhota, aos 7, que João Carlos defendeu. Nove minutos depois, o CRB perdeu uma oportunidade claríssima. A defesa alvinegra se atrapalhou toda depois de levantamento na área e a bola sobrou limpa para Felipe Menezes a poucos passos da trave. Ele mandou longe, sobre o poste e o Figueirense suspirou aliviado. A resposta foi aos 20, quando a troca de passes terminou com o arremate de Maikon Leite, no cantinho, queimando a grama. O goleiro regatiano deu o tapa para fora. Passado o lance, a partida ficou truncada.

Jogo de muito esforço e pouca inspiração. Levou tempo até outra ocasião de arriscar ao gol. Somente aos 35 que os donos da casa voltaram a concluir. Em lançamento para o miolo vermelho, Maikon Leite cutucou para tentar por cobertura. A bola saiu na última oportunidade da etapa inicial. Não houve mexidas na volta do intervalo, mas o Figueirense voltou mais agressivo, embora faltasse consistência ofensiva. Um fato curioso no início do segundo tempo foi um gol impedido do Alvinegro em que o auxiliar Márcio Gleidson Correia Dias entrou em campo, pertinho da grande área, para conferir a posição dos jogadores antes de levantar o instrumento de trabalho.

Então o técnico Milton Cruz tirou Maikon Leite e colocou Juninho. Na primeira vez dele com a bola no pé, ele arrancou em direção à área e sofreu uma tesoura de Anderson Conceição. Cartão vermelho para o defensor e Figueira com um jogador a mais. O time mandante cresceu e por pouco não abriu o placar aos 26, três após a expulsão. Diego Renan emendou pro gol o rebote e a redonda só não terminou dentro porque desviou na defesa. Outro lance foi aos 30, quando Matheus Ribeiro surgiu na área e lançou o foguete que passou zunindo na frente da trave.

O Figueirense tentou ficar ainda mais ofensivo aos 31, quando Matheus Sales cedeu lugar para Felipe Amorim. Henan passou a arrematar ao gol todas as bolas que recebia dentro da área. Porém, a equipe da casa esbarrou na retranca do CRB, que levou o placar de início até o final. 

FICHA TÉCNICA

FIGUEIRENSE
Denis; Matheus Ribeiro, Henrique Trevisan, Eduardo e Diego Renan; Zé Antônio, Matheus Sales (Felipe Amorim), Maikon Leite (Juninho), Jorge Henrique e Renan Mota (Victor Cedrón); Henan. Treinador: Milton Cruz.

CRB
João Carlos; Diogo, Everton Sena, Anderson Conceição e Rafael Carioca; Claudinei, Lucas Siqueira, Tinga (Edson Ratinho) e Felipe Menezes (Flávio Boaventura); Willians Santana e Rafael Costa (Neto Baiano). Técnico: Doriva. 

CARTÃO AMARELO: Lucas Siqueira (C).
CARTÃO VERMELHO: Lucas Siqueira (C). 

ARBITRAGEM: Andrey da Silva e Silva, auxiliado por Márcio Gleidson Correia Dias e José Ricardo Guimarães Coimbra (trio do PA).
BORDERÔ: 3.341 torcedores, para uma renda de R$ 69.908.
LOCAL: Orlando Scarpelli, em Florianópolis. 

Confira a tabela da Série B do Brasileiro 2018
Leia mais sobre o
Figueirense

O Sol Diário
Busca