André Santos quer encerrar carreira no Figueirense: "Não tenho disposição de sair" - Esporte - O Sol Diário
 

Projeto Alvinegro07/08/2018 | 12h06Atualizada em 07/08/2018 | 12h06

André Santos quer encerrar carreira no Figueirense: "Não tenho disposição de sair"

Jogador de 35 anos espera retribuir ao clube a formação como atleta

André Santos quer encerrar carreira no Figueirense: "Não tenho disposição de sair" Diorgenes Pandini/Diário Catarinense
Foto: Diorgenes Pandini / Diário Catarinense
DC Esportes
DC Esportes

Do mundo de volta para o Orlando Scarpelli. André Santos passou por gigantes do Brasil, grandes clubes da Europa e vestiu a amarelinha da Seleção Brasileira. Porém, faltava realizar um desejo, que foi concretizado na tarde da última segunda-feira. Ele colocou a camisa preta e branca do time que o preparou para alcançar a carreira sonhada. Além de retribuição, André Santos quer desfrutar dos últimos momentos da profissão, que tem como ponto final o de largada: o Figueirense.

- Meu sonho era voltar a vestir camisa do Figueirense e terminar a carreira aqui. Antes queria encerrar com 35 anos, mas corre no sangue ainda a vontade de disputar títulos e jogar. Quero permanecer aqui, colocar o clube na Série A, que merece, e continuar por mais algum tempo. Quero jogar pelo menos um ano e meio ou dois anos e depois encaminhar outros projetos. Não tenho preferência por posição, quero ajudar. Hoje não tenho disposição de sair para outros clubes, quero encerrar a carreira aqui, dando o meu melhor dentro e fora de campo — descreveu André Santos na apresentação oficial, na sala de imprensa do Orlando Scarpelli, na tarde de segunda-feira.

O Boluspor, da Turquia, foi o último clube antes do retorno ao Figueira, quando se solidificou como meio-campista. Ainda necessita de tempo para adquirir o condicionamento físico ideal, por isso não tem prazo para a estreia. Se escalado pelo técnico Milton Cruz para atuar na função, não teme ser concorrente de Jorge Henrique, o atual capitão. Com a camisa 27, André Santos sabe que vai precisar estar bem fisicamente para suportar a pegada da Série B do Campeonato Brasileiro. Faz tempo desde os títulos da Segundona com o Atlético-MG (2006) e Corinthians (2008), mas a competição continua a ser dura.

— Fui campeão da Série B duas vezes, com o Atlético-MG e o Corinthians. Joguei e sei o quanto é física e competitiva é, com jogos duros e dificílimos. Preciso estar bem fisicamente para suportar isso. Pela experiência que tenho, sei que é um campeonato que é vencido por quem tem mais grupos, mais jogadores, precisa disso para o segundo turno. Vou treinar bastante para voltar o mais breve o possível e ajudar.

Natural de São Paulo, André Santos ganhou destaque no futebol com a camisa preta e branca em 2007. Foi para o Corinthians no ano seguinte e iniciou a carreira internacional com passagem pelos Fenerbahçe-TUR e Arsenal-ING. Voltou ao país para defender Grêmio e Flamengo e voltou ao futebol do exterior em clubes da Índia e Suíça, com um breve período no Botafogo de Ribeirão Preto. O Boluspor, da Turquia, foi o último clube antes do retorno ao Figueira. Pela Seleção Brasileira, além de amistosos, disputou a Copa das Confederações de 2009 e a Copa América de 2011. O currículo faz com que tenha outros objetivos no Figueirense atual, meta que vai além do interior das quatro linhas.

- Quando sai do Figueirense, o André Santos da época era um menino, não conhecia nada. Hoje tenho conhecimento, falo outros idiomas e sei que posso agregar fora de campo. Tenho relação com empresários, pessoas da Seleção Brasileira, e posso agregar coisas positivas. Depois de encerrar a carreira, eu não sei o que fazer especificamente, acho que tem muita água para rolar e a gente vai pensar ainda.

Confira a tabela da Série B do Brasileiro 2018
Leia mais sobre o
Figueirense

O Sol Diário
Busca