Figueirense amarga empate em casa com Brasil-RS - Esporte - O Sol Diário
 

Série B24/08/2018 | 21h08Atualizada em 24/08/2018 | 21h09

Figueirense amarga empate em casa com Brasil-RS

Antes do clássico, equipe alvinegra fica no 1 a 1 com o time gaúcho

Figueirense amarga empate em casa com Brasil-RS Marco Favero/Diário Catarinense
Foto: Marco Favero / Diário Catarinense
DC Esportes
DC Esportes

Derrapou. Em casa, o Figueirense empatou em 1 a 1 com o Brasil-RS e desperdiçou chance de pelo menos passar a noite de sexta-feira no G-4 da Série B do Campeonato Brasileiro. A equipe mandante do Orlando Scarpelli foi travada pelo gramado encharcada e sofreu com o jogo aéreo do Xavante. Os 1.372 torcedores no estádio viram os gols do jogo em intervalo de dois minutos do primeiro tempo. Os visitantes abriram o placar e Felipe Amorim botou dentro logo em seguida.

A partir de agora, o Figueirense passa a viver o clássico de Capital. No próximo sábado, às 16h30, o embate é contra o arquirrival Avaí, na Ressacada. Já os gaúchos têm pela frente o Coritiba, no Bento de Freitas, já nesta segunda-feira, abrindo a 24ª rodada da competição.

O jogo

Um Figueirense diferente, com mudanças na zaga (entrou Eduardo na vaga de Cleberson), meio (Pereira no posto de Matheus Sales) e Felipe Amorim na armação para poupar jogadores desgastados pela sequência de jogos – e pensando no clássico diante do arquirrival na rodada seguinte. Um Figueira com dificuldade no começo da partida, com o Brasil-RS a assustar com seu ponto forte: a bola área. Foi com ela, aos cinco, que Pereira surpreendeu na batida de escanteio. Atento, Denis evitou o gol olímpico. A primeira finalização alvinegra só ocorreu aos 17, quando João Paulo levantou falta lateral, Pitol errou a saída e Felipe Amorim apareceu para completar. Sem ângulo, o arremate foi fora.

Enquanto Pereira persistia em faltas e escanteios venenosos, Felipe Amorim era a alternativa do time da casa. Aos 23, atentou da frente da área e a redonda foi rasante e do ladinho do poste esquerdo pelotense. Aos 36, o goleiro Denis tentou seu gol em cobrança de falta, mas ficou na barragem do Brasil-RS. Pouco depois, apareceram dois gols, um para cada lado. Primeiro dos rubro-negros e na bola área. O ex-Figueira Nirley desviou pelo alto e ela bateu na trave. A defesa desmontou e Zé Augusto encheu o pé para encher as redes.

Mas o Alvinegro respondeu logo em seguida, aos 41, na insistência. Ferrareis disputou com marcadores, seguiu quando a redonda parou na poça, brigou e conseguiu o toque de lado que encontrou Felipe Amorim de frente para pegar na veia e botar o empate no placar. Os times voltaram sem alterações do intervalo e sem boas finalizações. O Figueirense não conseguia furar a retranca rubro-negra. Então, aos 19, Ferrareis beliscou a trave. Ele tentou o cruzamento, encobriu Pitol e a bola foi no poste e saiu.

O lance acendeu o Figueira, que em seguida teve um arremate de Elton defendido pelo goleiro do Xavante, em embate dentro da pequena área. Entraram André Luis, na vaga de Ferrareis que deixou o campo com a mão na coxa esquerda, e Betinho, voltando após uma cirurgia e 17 rodadas ausente. O volante fez a boa jogada que desencadeou a pressão que só não terminou em gol por causa de Pitol, que fez defesas à queima-roupa. O goleiro do Figueirense não precisou trabalhar aos 34, mas torcer para que a batida de Pereira em falta frontal passasse ao lado da trave e saísse.

Com nove desfalques, o Brasil-RS conseguiu segurar o resultado e o Figueirense não passou dos poucos minutos de pressão. Ainda teve uma chance clara nos acréscimos. Felipe Amorim  botou para André Luis bater na saída do goleiro e ele defender.

FICHA TÉCNICA - Figueirense 1 x 1 Brasil-RS

FIGUEIRENSE
Denis; Matheus Ribeiro (Maikon Leite), Nogueira, Eduardo e João Paulo; Zé Antônio, Pereira (Betinho), Juninho, Felipe Amorim e Gustavo Ferrareis (André Luís); Elton. Técnico: Milton Cruz.
BRASIL-RS
Marcelo Pitol; Rafael Vitor, Nirley, Heverton e Alex Ruan; Zé Augusto, Gilson, Cameta e Pereira (Valdemir); Lourency (Michel) e Léo Bahia (Welinton Júnior). Técnico: Gilmar Dal Pozzo.

GOLS: Felipe Amorim, aos 41 do primeiro tempo (F). Zé Augusto, aos 38 do primeiro tempo (B).
CARTÕES AMARELOS: Nogueira e Pereira (F). Alex Ruan, Heverton e Léo Bahia (B). 

ARBITRAGEM: Paulo Roberto Alves Júnior, auxiliado por Luiz Souza Santos Renesto e Luciano Roggenbaum (trio do PR).
BORDERÔ:  1.372 torcedores, renda não informada.
LOCAL: Orlando Scarpelli, em Florianópolis.

Confira a tabela da Série B do Brasileiro 2018
Leia mais sobre o
Figueirense

O Sol Diário
Busca