Avaí perde para o Paysandu na Curuzu e deixa o G-4 da Série B - Esporte - O Sol Diário
 

Campeonato Brasileiro07/09/2018 | 19h50Atualizada em 07/09/2018 | 19h50

Avaí perde para o Paysandu na Curuzu e deixa o G-4 da Série B

Derrota do Leão encerra sequência de sete partidas do Papão sem vitória

Avaí perde para o Paysandu na Curuzu e deixa o G-4 da Série B RICARDO LIMA/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO
Foto: RICARDO LIMA / FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO
DC Esportes
DC Esportes

Saiu da Curuzu com a derrota e também fora do G-4 da Série B do Campeonato Brasileiro. O Avaí perdeu pelo placar de 2 a 1 para o Paysandu nesta sexta-feira, na Curuzu, e deixou a zona de classificação para a elite do futebol nacional, após estar nela nas últimas quatro rodadas. O revés azurra representou o fim da sequência de sete partidas sem vitória do Papão, que de quebra saiu da zona de rebaixamento da competição.

Os dois times voltam a jogar no próximo sábado, pela 27ª rodada, ambos como visitantes. O Avaí tem duelo local diante do Criciúma, no Sul de Santa Catarina. Também às 16h30min o Paysandu vai encarar o Boa Esporte em Varginha.

O jogo

Passados os minutos iniciais para a adaptação dos times ao gramado irregular da Curuzu, o Avaí foi o primeiro a assustar, e a perder um gol que parecia feito – por duas vezes no mesmo lance. Aos nove, Renato finalizou mal a cruzada de Capa, virou assistência para Romulo, que bateu torto e foi no meio da área. Próximos, nem Moritz e nem Beltran conseguiram empurrar a bola para dentro. Depois foi a vez de Aranha ser (muito) exigido. Aos 13 ele se esticou todo para dar o tapa no arremate de fora da área de Guilherme Santos. Seis minutos depois Willyam mandou a pancada e o goleiro desviou pela linha de fundo. No entanto, o camisa 23 do Leão não conseguiu evitar a finalização de Hugo Almeida que abriu o placar.

Aos 23 a redonda voou pela área na batida de escanteio e encontrou o centroavante Hugo Almeida distante do bolo para mandar o voleio cruzado que só parou na bochecha da rede azurra. O Avaí foi obrigado a se lançar ao ataque. No entanto, a equipe não conseguiu levar perigo. Tanto que o primeiro tempo terminou com 11 a 3 para o Papão nas conclusões – sem nenhuma das azuis e branca irem na direção do gol. Para reagir, o Leão voltou do intervalo com uma alteração. O técnico Geninho desfez o esquema com três zagueiros ao colocar o meia Pedro Castro na vaga de Marquinhos Silva.

Porém, os azurras seguiam sem finalizar até aos oito. Foi quando Capa cruzou no segundo pau e Renato testou firme. A bola parou no travessão. Logo depois, em desenho similar, o camisa 19 cabeceou para fora depois de furada do goleiro, embora estivesse desequilibrado na hora da tentativa. Aos 18, Airton evitou o segundo tento do time da casa ao aparecer no caminho do chute de Hugo Almeida depois de falha de Aranha ao sair da pequena área. Então Geninho fez a segunda mexida: sangue novo com a saída de Beltran e entrada de Daniel Amorim. Após apenas 13 segundos do centroavante em campo o empate surgiu.

Do meio de campo, ele correu para frente da área para aparou a bola e mandar rasteiro, queimando a grama, antes de comemorar o gol da igualdade. O jogo ficou franco e o Avaí fez a última alteração, com Gabriel Lima na vaga de Romulo. Ainda que parecesse conformado com o empate, o Paysandu conseguiu voltar à dianteira do placar. Guilherme Santos botou falta lateral na cabeça de Perema, que fuzilou Aranha para decretar o placar final. O Leão ainda tentou recobrar as forças e chegar ao ataque, porém não conseguiu nova reação.

FICHA TÉCNICA - Paysandu 2 x 1 Avaí

PAYSANDU
Renan Rocha; Maicon Silva, Perema, Fernando Timbó (Edimar) e Guilherme Santos; Nano Carandina, Willyam (Felipe Guedes), Renato Augusto e Thomaz (Magno); Mike e Hugo Almeida. Técnico: João Brigatti.
AVAÍ
Aranha; Airton, Marquinhos Silva (Pedro Castro) e Betão; Guga, Judson, André Moritz, Renato e Capa; Romulo (Gabriel Lima)e Beltran (Daniel Amorim). Técnico: Geninho. 

GOLS: Hugo Almeida, aos 25 do primeiro tempo, e Perema, aos 33 do segundo tempo (P). Daniel Amorim, aos 18 do segundo tempo (A).
CARTÕES AMARELOS: Guilherme Santos, Mike, Nando Carandina e Willyam (P). Airton, Judson e Pedro Castro (A). 

ARBITRAGEM: Pathrice Wallace Corrêa Maia, auxiliado por Diogo Carvalho Silva e Gabriel Conti Viana (trio do RJ).
BORDERÔ: 5.506 torcedores, para uma renda de R$ 68.910.
LOCAL: Estádio da Cruzu, em Belém (PA). 

Veja a tabela da Série B do Brasileiro
Mais notícias do
Avaí


O Sol Diário
Busca