Criciúma vence o Juventude fora de casa e se afasta do Z-4  - Esporte - O Sol Diário
 

Alívio04/09/2018 | 22h23Atualizada em 04/09/2018 | 22h26

Criciúma vence o Juventude fora de casa e se afasta do Z-4 

Tigre encerrou jejum de quase 22 anos sem vitória no Alfredo Jaconi

Criciúma vence o Juventude fora de casa e se afasta do Z-4  Lucas Amorelli/Agencia RBS
Vitor Feijão foi o autor do gol da vitória carvoeira Foto: Lucas Amorelli / Agencia RBS
Renan Medeiros

O Criciúma finalmente conseguiu a primeira vitória do returno, afastou-se do Z-4 e ainda quebrou um jejum de quase 22 anos sem vencer o Juventude no Alfredo Jaconi. Melhor no jogo que os donos da casa, o Tigre fez 1 a 0, em duelo válido pela 25ª rodada da Série B.

O resultado leva o Tigre à 14ª posição, com três pontos de vantagem para o primeiro time da zona de rebaixamento. A "gordura" deve dar mais tranquilidade ao Criciúma nesse sábado, quando recebe no Heriberto Hülse o Fortaleza, líder da Série B. O confronto será às 16h30min. O volante Liel levou cartão amarelo no fim do jogo contra o Juventude e está suspenso.

Juventude recuado e Criciúma melhor

O Criciúma começou melhor na partida. Tirando proveito da marcação recuada e do espaço que o Juventude oferecia aos visitantes, foi o Tigre quem teve mais volume de jogo. A dificuldade maior foi no último terço do campo, onde o time alviverde estava bem compactado e não permitia a criação de jogadas perto da grande área.

Com o Juventude recuado e o Criciúma tendo dificuldades para criar, nenhum goleiro precisou sujar o uniforme na primeira etapa.

O lance de maior perigo do Tigre na etapa inicial foi aos 22 minutos. Liel roubou a bola no meio de campo, tocou para Zé Carlos, que avançou em velocidade e passou na direita para Eduardo, que finalizou sem força e em cima do goleiro Matheus Cavichioli.

Aos 43, após cruzamento de Denner pela esquerda, Elias subiu mais que o zagueiro Sandro e cabeceou, mas sem perigo para o goleiro Luiz, que apenas acompanhou a bola saindo à esquerda do gol.

O Juventude voltou mais ofensivo no segundo tempo e criou boas oportunidades com Elias e Caio Rangel, aos 2 e 7 minutos, respectivamente. Nas duas situações, os atacantes do time da casa invadiram a área pelo lado esquerdo e chutaram cruzado, mas para fora.

Vitor Feijão faz o gol da partida

Com a postura mais agressiva, o Juventude deu mais espaço ao Tigre nas proximidades da própria área. Aos 12 minutos, Zé Carlos foi derrubado na entrada da área. Marlon cobrou e acertou o travessão. Vitor Feijão chegou sozinho para aproveitar o rebote e abrir o placar no Alfredo Jaconi.

O Juventude apostou na ligação direta e no jogo aéreo para tentar chegar ao empate. Aos 32, Caio Rangel finalizou na saída de Luiz e, em cima da linha, mas Guilherme Queiroz, impedido, tocou na bola antes de ela entrar no gol.

Os anfitriões tentaram aplicar uma pressão nos minutos finais da partida, mas o Criciúma se segurou.

O jogo foi o de número 100 do atacante Zé Carlos com a camisa do Criciúma. Ele é o terceiro maior artilheiro da história do clube, com 64 gols, empatado com Jorge Veras.

FICHA TÉCNICA - Juventude 0 x 1 Criciúma

JUVENTUDE
Matheus Cavichioli; Vidal, Bonfim, Fred e Maurício (Bruninho); Diones, Bertoto, Denner e Fellipe Mateus (Rafinha); Caio Rangel e Elias (Guilherme Queiroz). Técnico: Luiz Carlos Winck.

CRICIÚMA
Luiz; Sueliton, Nino, Sandro e Marlon; Liel, Eduardo, Ronaldo e Elvis (Luiz Fernando); Vitor Feijão (Andrew) e Zé Carlos (Nicolas). Técnico: Mazola Júnior.

GOL: Vitor Feijão, aos 13 do 2º T (C).
CARTÕES AMARELOS: Vidal (J). Liel (C)

ARBITRAGEM: Thiago Duarte Peixoto, auxiliado por Alberto Poletto Masseira e Evandro de Melo Lima (trio de SP)
LOCAL: Alfredo Jaconi, em Caxias do Sul (RS)

Veja a tabela da Série B do Brasileiro
Mais notícias do
Criciúma

O Sol Diário
Busca