Saiba qual idade mínima para cirurgias plásticas em crianças e adolescentes - O Sol Diário
 
 

A partir dos cinco anos14/12/2012 | 10h11

Saiba qual idade mínima para cirurgias plásticas em crianças e adolescentes

Operações reparadoras são as mais comuns, mas as puramente estéticas vêm aumentando

Saiba qual idade mínima para cirurgias plásticas em crianças e adolescentes Stock Photos, Divulgação /
Cirurgias na orelha podem ser feitas a partir dos cinco, seis anos Foto: Stock Photos, Divulgação

Cirurgias plásticas em crianças e adolescentes são em geral realizadas apenas quando tratam-se de uma questão de saúde, mas vêm crescendo os casos em que os motivos são puramente estéticos, principalmente em operações de redução e aumento de mamas. Nessas situações, há uma série de fatores que devem ser levados em conta.

— Nessa fase há inúmeras mudanças hormonais. Em alguns casos, é necessário estar com o corpo totalmente formado para se submeter a uma operação plástica — afirma a cirurgiã plástica Ana Paula Polato Guiné.

Cirurgias de mamas, por exemplo, são indicadas apenas quando os jovens atingiram pelo menos 80% de seu crescimento total. Segundo Ana Paula, essa análise pode ser feita por meio da idade óssea e da estatura dos pais e parentes de primeiro grau.

Outros fatores como idade da primeira menstruação em meninas, tratamento ortodôntico em curso e exames hormonais dos meninos na fase do estirão também são avaliados.

Entre as cirurgias mais procuradas pelo público jovem estão lipoaspiração, cirurgia de mama (aumento e redução), ginecomastia (retirada do excesso de mamas nos homens), rinoplastia (nariz) e otoplastia (orelhas de abano).

Porém, não basta o adolescente querer se submeter a uma dessas cirurgias. Antes de qualquer decisão é fundamental que o jovem, acompanhado dos pais ou responsáveis, procure um cirurgião plástico para discutir detalhadamente o seu desejo, avaliar suas expectativas e confrontá-las com o resultado possível de ser obtido.

— Há muitos casos de cirurgias reparadoras, mas as estéticas têm crescido. Entre os fatores que influenciam esse crescimento está o padrão de beleza imposto pela sociedade. Por isso é fundamental avaliar o tipo de cirurgia, considerar a idade, maturidade corporal e, sobretudo, a maturidade emocional do jovem paciente — alerta Ana Paula.

Confira a seguir a idade mínima recomendada para os procedimentos mais procurados:

:::: Lipoaspiração
Só pode ser feita após 16 anos. Em muitos casos, é necessário consultar um psicólogo ou psiquiatra, que vai analisar se o jovem não está sofrendo de desvios de imagem corporal.

:::: Cirurgia de orelha (otoplastia)
As orelhas param de crescer entre cinco e seis anos. Portanto, se a criança estiver sofrendo bullying, o que pode atrapalhar seu desenvolvimento social e emocional, a cirurgia pode ser feita a partir dessa faixa etária.

:::: Cirurgia de nariz (rinoplastia)
Aconselha-se fazê-la após os 15 anos. Principalmente se há problema de septo que force o jovem a respirar pela boca. Mas se o jovem estiver usando aparelho ortodôntico, a recomendação é realizar a cirurgia somente quando o tratamento for concluído.

:::: Redução de mamas
Depende do caso e por isso é importante ouvir a opinião de um ginecologista. Além disso, é necessário levar em consideração que tipo de problema está causando. Se for respiratório e de coluna, a cirurgia é em geral considerada necessária. Na medicina há relato de uma menina que foi operada com 11 anos, pois tinha mamas de número 48.

:::: Aumento de mamas
Também varia caso a caso. Um mastologista deve ser consultado para que analise se a paciente ainda terá desenvolvimento das glândulas mamárias. A escolha do tamanho das próteses deve considerar, como em todos os casos, a proporção do tórax, peso, altura, elasticidade da pele e vontade da paciente. Porém também deve considerar as futuras trocas que essa paciente provavelmente terá.

VIDA E SAÚDE

Mais sobre

O Sol Diário
Busca
Imprimir