Denúncias apresentadas pelo Marcílio Dias serão julgadas na terça-feira, na FCF - O Sol Diário
 
 

Tapetão28/06/2013 | 20h34

Denúncias apresentadas pelo Marcílio Dias serão julgadas na terça-feira, na FCF

Clube de Itajaí quer a perda de pontos de Brusque, Concórdia e Hercílio Luz

Denúncias apresentadas pelo Marcílio Dias serão julgadas na terça-feira, na FCF Rafaela Martins/Agencia RBS
Enquanto isso, em campo o time se prepara para enfrentar o Canoinhas, neste domingo Foto: Rafaela Martins / Agencia RBS

As três denúncias feitas pelo Marcílio Dias foram aceitas na sexta-feira pelo Tribunal de Justiça Desportiva de Santa Catarina (TJD/SC). Em todas, a diretoria rubro-anil pede a perda de pontos para Hercílio Luz, Brusque e Caçador. A alegação é de que as três equipes jogaram com atleta irregular.

A mais grave é contra o Galo do Oeste, que pode perder 32 pontos por ter escalado um jogador irregular. O TJD confirmou que o julgamento dos três casos será na terça-feira, a partir das 18h30min, na sede da Federação Catarinense de Futebol, em Balneário Camboriú.

Os três casos são bem parecidos e têm a ver com a idade dos jogadores. Segundo a denúncia, que já está disponível no site da Federação Catarinense de Futebol, o Concórdia utilizou, nas sete primeiras rodadas, pelo menos um atleta com contrato amador, mas acima dos 20 anos. Segundo o artigo 27 do regulamento da competição, os atletas não profissionais não podem ultrapassar os 20 anos. Os atletas que estariam em situação irregular são Ricardo Zanata, Jean Graeff, Adolfo Ritter Neto e Hiago Sanches.

Por isso, o Concórdia perderia os 11 pontos já conquistados e os 21 respectivos as sete partidas em que esteve com um atleta irregular. O gerente de futebol do Marcílio Dias, que fez a denúncia, chamou a atenção para um detalhe interessante.

— A gente entrou com o pedido na quarta-feira e, à noite, o Concórdia riscou os três atletas da relação que enfrentou o Porto. Se estivesse tudo certo, eles não iriam precisar fazer isso — opina o dirigente.

O caso do Brusque diz respeito a mesma situação. Na partida contra o Tubarão, válida pela segunda rodada, Vinicio dos Santos Rocha foi relacionado, mas não entrou em campo. Mesmo assim, ele não poderia ter condições de jogo, pois tinha completado 20 anos dois meses antes. Portanto, não poderia ter contrato como não profissional. Por isso, o time do Vale perderia os três pontos dessa partida e mais três previstos no regulamento. Se o Marcílio vencer o Canoinhas neste domingo, poderá tirar o título do Brusque (caso a denúncia seja confirmada pelo tribunal). O jogo será fora de casa e começa às 15 horas.

Já a situação do Hercílio Luz é um pouco diferente. O clube do Sul do Estado escalou, em quatro partidas, Matheus Nunes do Santos, que tem menos de 16 anos. Segundo a denúncia, o parágrafo 5º do artigo 22 do regulamento geral, diz que apenas atletas maiores de 16 anos podem jogar competição profissional. Com isso, o Hercílio Luz perderia os quatro pontos conquistados nestes quatro jogos, mais os 12 equivalentes a eles. As diretorias dos clubes informaram que não foram intimadas ainda, mas prometem recorrer caso sejam punidas.

O SOL DIÁRIO

O Sol Diário
Busca