Itajaí e Balneário Camboriú estão entre as cidades com maior crescimento econômico do país - O Sol Diário
 
 

 
 

Desenvolvimento06/11/2013 | 21h05

Itajaí e Balneário Camboriú estão entre as cidades com maior crescimento econômico do país

Além do Litoral Norte, levantamento de revista especializada destaca mais três municípios de SC

Itajaí e Balneário Camboriú estão entre as cidades com maior crescimento econômico do país Marcos Porto/Agencia RBS
Setor portuário impulsiona crescimento de Itajaí Foto: Marcos Porto / Agencia RBS
Anderson Costa, especial

reportagem@osoldiario.com.br

A importância de Itajaí e Balneário Camboriú, cidades do Litoral Norte catarinense, para a economia do país foi, mais uma vez, confirmada por uma revista especializada de circulação nacional.

De acordo com levantamento feito pelo Ibope Inteligência para a revista Você S/A, dos 48 municípios de porte médio do Brasil que registraram maior crescimento econômico no período de 2004 a 2010, sete são da região Sul — e deste grupo cinco são de Santa Catarina: Balneário Camboriú, São José, Joinville, Itajaí e Palhoça.

A publicação, que estará nas bancas a partir desta quinta-feira, aponta também que as 133 cidades médias brasileiras com população entre 200 mil e 500 mil habitantes centralizam 64% do poder de consumo do país. De 2004 a 2010, elas alcançaram expansão média de PIB de 153%, enquanto a economia do Brasil registrou 94% no mesmo período.

E para quem vem acompanhando o desenvolvimento da economia itajaiense, o resultado da pesquisa que colocou Itajaí entre as cidades com maior crescimento econômico do país não foi surpresa.

— Para nós não é supressa nenhuma. A nossa cidade tem a melhor localização para instalação de empresas devido a logística e geografia privilegiadas, pois está inserida em um raio de 600 quilômetros entre São Paulo e o Rio Grande do Sul, onde fica concentrado 80% do PIB do país. Além disso, Itajaí dispõe de mão de obra qualificada, está próxima de um complexo portuário, de aeroportos e é um corredor do Mercosul. Acreditamos que com a vinda de empresas que vão explorar a indústria do petróleo e do gás e com o constante crescimento do setor naval e náutico em breve vamos ultrapassar o PIB de Joinville, maior economia catarinense — ressalta o secretário de Desenvolvimento Econômico, Emprego e Renda de Itajaí, Onézio Gonçalves Filho.

Trabalho conjunto

Já Balneário Camboriú, que avança com os setores de construção civil, turismo e serviços, comemorou o levantamento da Você S/A. O diretor geral da Secretaria de Turismo e Desenvolvimento Econômico do município, René Rothenburg Júnior, acredita que o trabalho do poder público em conjunto com vários setores privados contribuiu para o o crescimento apresentado.

— Recebemos a notícia com muita alegria. A cidade hoje apresenta uma tendência para o mercado de luxo, um forte nicho de desenvolvimento econômico que apresenta diferenciais importantes e que exigem do município um aprimoramento. O cliente que adquire um imóvel está mais exigente. O turista que vem passar as férias aqui está exigindo mais. O próprio morador já assimila que está inserido nesse contexto de crescimento e também cobra mais de todos os setores. E é assim que deve ser, para que a cidade continue sendo referência para o turismo, para o setor de serviços, produtos e agora passa estar nessa seleta lista de cidades que atendem a um mercado diferenciado — explica René.

Dados estaduais confirmam crescimento

A evolução do valor adicionado, número considerado para a partilha do ICMS entre as cidades, confirma esse crescimento econômico acima da média em Santa Catarina. Segundo dados da Secretaria de Estado da Fazenda, o município de Palhoça, em 2005, tinha valor adicionado de R$ 305,5 milhões e, em 2012, subiu para R$ 2 bilhões (520,7% a mais). Em Itajaí, no mesmo período, subiu de R$ 3,8 bilhões para R$ 10,2 bilhões,165% a mais.

Em Balneário, os valores evoluíram de R$ 501,8 milhões para R$ 1,2 bilhão, um acréscimo de 144,4%; em São José, de R$ 1,6 bilhão subiu para R$ 3,6 bilhões, uma expansão de 121,6%; e em Joinville, maior economia catarinense, subiu de R$ 6,7 bilhões para R$ 13,9 bilhões, 106,9% a mais.

O SOL DIÁRIO

 
O Sol Diário
Busca