Serragem começa a ganhar cor para o Corpus Christi em Itajaí - O Sol Diário
 
 

17/06/2014 | 06h31

Serragem começa a ganhar cor para o Corpus Christi em Itajaí

Há 30 anos paróquias têm ajuda da Secretaria de Obras para tingir os resíduos dos tapetes

Serragem começa a ganhar cor para o Corpus Christi em Itajaí Rafaela Martins/Agencia RBS
Vendelino Bratz, o Lico, é o responsável por colorir os resíduos de madeira em Itajaí Foto: Rafaela Martins / Agencia RBS

O chapéu estilo Crocodilo Dundee destoa em meio à montanha de serragem. O adorno pertence a um homem de mãos sinuosas moldadas pelo trabalho pesado, que exibe o pescoço repleto de correntes e que, além da excentricidade, orgulha-se de fazer parte de uma das principais celebrações da igreja católica. Há 30 anos Vendelino Bratz, o Lico, é o responsável por colorir os resíduos de madeira usados para a confecção dos tapetes de Corpus Christi em Itajaí.

Engana-se quem pensa que o trabalho para a decoração da procissão começa na madrugada do feriado santo. Desde a semana passada, um cantinho no pátio da Secretaria de Obras da cidade se tornou o escritório de Lico, 55 anos. É lá que o servidor pinta a serragem que depois será entregue para que as paróquias façam os tradicionais tapetes na quinta-feira.

Tudo deve estar pronto até a próxima quarta-feira para ser levado até as secretarias paroquiais. Por isso o "faz tudo" da secretaria trabalha a todo o vapor de manhã, à tarde e às vezes até a madrugada.

— Esses dias fiquei até 4h — conta.

Lico dissolve as bisnagas de pigmento na água e joga sobre um monte de serragem. Depois, com a ajuda de uma pá mistura a tinta em toda a porção separada e logo surge uma coloração diferente para cada montinho. A serragem é ensacada e separada num canto destinado para determinada igreja.

— Faço um controle aqui ó, não dá pra misturar porque cada uma manda um tom de tinta — explica mostrando o caderno onde anota o telefone de um responsável na paróquia.

A tarefa não é das mais fáceis. Cada saco com serragem pesa mais de cinco quilos e misturar tudo isso debaixo do sol é de deixar com os braços moles. Mas Lico não se queixa e diz ficar feliz com o agradecimento e, às vezes, a gorjeta que ganha das paróquias.

No passado outros métodos como pintar a serragem com o uso de uma betoneira foram testados na Secretaria de Obras, mas não funcionaram. O jeito foi recorrer ao trabalho manual que vem sendo executado por Lico.

A serragem é ele mesmo quem busca em uma madeireira no interior do município de caminhão. As tintas são compradas pelas paróquias, que buscam a serragem quando já está colorida.

Apesar da gratidão em poder contribuir com a celebração de Corpus Christi, o católico Lino não aprecia os tapetes quando estão prontos. Nesses 30 anos de pintura de serragem nunca acompanhou uma única procissão.

— Essa é a minha parte e faço porque Ele quer — diz apontando para o crucifixo que leva no pescoço.

Significado

A cerimônia de Corpus Christi (Corpo de Cristo, em latim) é uma festa que acontece sempre na quinta-feira seguinte ao domingo da Santíssima Trindade (60 dias depois da Páscoa), lembrando a Quinta-feira Santa quando Jesus instituiu o sacramento da Eucaristia. A data é feriado no Brasil desde 1961.

A procissão é uma forma de testemunhar a adoração e a veneração com a Santíssima Eucaristia, lembrando também a caminhada do povo em busca da Terra Prometida. Já a tradição de confeccionar os tapetes na rua surgiu em Portugal e veio para o Brasil com os colonizadores. Geralmente, o tema principal dos desenhos tem a ver com a Eucaristia.

O SOL DIÁRIO

O Sol Diário
Busca