Investigação em órgãos de trânsito leva vereador de Itajaí à prisão - O Sol Diário
 
 

Gaeco14/07/2015 | 19h06Atualizada em 14/07/2015 | 20h12

Investigação em órgãos de trânsito leva vereador de Itajaí à prisão

Duas operações deflagradas simultaneamente pelo Ministério Público nesta terça-feira cumpriram mandados de prisão e busca e apreensão em cinco cidades

Investigação em órgãos de trânsito leva vereador de Itajaí à prisão Marcos Porto/Agencia RBS
Foto: Marcos Porto / Agencia RBS

Uma operação do Ministério Público desencadeada nesta terça-feira em Itajaí prendeu um vereador (diretor da Codetran até 2013) fez buscas e apreensões na Câmara de Vereadores, na prefeitura e em empresas, e deixou uma série de dúvidas no ar sobre o foco das investigações. Batizada de Parada Obrigatória I e II _ na verdade, são duas operações diferentes em uma _, a ação foi deflagrada pelo Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas (Gaeco) nesta terça-feira em Itajaí, Brusque, Penha, Lages e Florianópolis. Ao todo, foram cumpridos quatro mandados de prisão, dois deles em Itajaí. Nenhum nome foi divulgado pela força-tarefa.

A reportagem apurou que o único preso preventivamente _ as demais detenções são temporárias _ é o vereador de Itajaí José Alvercino Ferreira, o Zé da Codetran (PP). Ele deu entrada no Presídio da Canhanduba ao meio-dia. Outros dois mandados foram cumpridos em Brusque e Lages. Um agente público de Florianópolis foi afastado do cargo.

As duas operações se referem a crimes relacionados a órgãos de trânsito (em Itajaí, a Codetran) e depósitos de veículos em outras cidades. Estão em análise diversas questões administrativas ligadas à Codetran. Um exemplo citado de suposta irregularidade é a liberação de veículos apreendidos do pátio sem o devido processo legal.

Em entrevista coletiva à tarde, o coordenador do Gaeco, promotor Jean Forest, apenas informou o cumprimento de todos os mandados expedidos pela 1ª Vara Criminal de Itajaí. Além das prisões, quatro pessoas foram conduzidas a prestar depoimento e os investigadores executaram 17 mandados de busca e apreensão e recolheram 45 veículos e R$ 95 mil em dinheiro. Um imóvel comercial também foi retido.

Conforme o promotor Ary Capella Neto, 12 pessoas e sete empresas são os alvos da Parada Obrigatória 1, que apura crimes de falsidade ideológica, lavagem de dinheiro, formação de quadrilha e advocacia administrativa _ utilização indevida de um cargo público e suas funções.

A Parada Obrigatória 2, um desdobramento da primeira, apura crimes de peculato, formação de quadrilha e advocacia administrativa no setor de transporte das cidades envolvidas. De acordo com Forest, 11 empresários, um agente público e quatro empresas estão sendo investigados. Conforme o promotor, nas sedes do Legislativo e da prefeitura a força-tarefa procurou documentos de licitações ligadas à Codetran.

Contraponto
A reportagem não conseguiu contato com o advogado de José Alvercino Ferreira, Anderson Carlos Deóla da Silva.

Filho de vereador foi preso por posse ilegal de armas

Um dos mandados de busca e apreensão da Operação Parada Obrigatória I e II foi cumprido na revenda de carros usados de Jefferson Alvercino Ferreira, por volta das 7h30 desta terça-feira. Ele é filho do vereador Zé da Codetran, e foi preso em flagrante por conta de três armas guardadas na residência com o registro vencido.

Jefferson foi liberado por volta das 13 horas após pagar fiança de R$ 3.152,24 (quatro salários mínimos).

Segundo o delegado Gustavo Reis Pereira, Jefferson entregou os revólveres calibre 32 e 22 e uma pistola 765 e informou que estavam em situação irregular.

Contraponto
O advogado de Jefferson Alvercino Ferreira, Denísio Dolásio Baixo, informou que o cliente apresentou a documentação de duas das armas, mas não encontrou a da terceira, por isso foi detido em flagrante.

Em relação ao mandado de busca e apreensão cumprido na revenda de veículos dele, Baixo informa que a empresa está passando por uma sucessão no comando e que as notas dos carros serão apresentadas no momento oportuno.

O SOL DIÁRIO - O SOL DIÁRIO

Notícias Relacionadas

Gaeco 20/08/2013 | 17h29

Operação investiga frigorífico de Itajaí por sonegação de impostos

Análise prévia aponta prejuízos de pelo menos R$ 30 milhões em crimes contra a ordem tributária

O Sol Diário
Busca