Itajaí registra caso de febre Chikungunya - O Sol Diário
 
 

Saúde25/09/2015 | 18h14

Itajaí registra caso de febre Chikungunya

Cidade também ultrapassou os 3 mil pacientes contaminados com dengue

Itajaí recebeu recentemente a confirmação de um caso de febre Chikungunya contraída na cidade — o primeiro registrado no Estado. A Diretoria de Vigilância Epidemiológica explicou que o paciente começou a sentir os sintomas durante uma viagem a Bahia, em maio deste ano. No entanto, a certeza da transmissão no município ocorreu há pouco tempo. A febre também é transmitida pelo mosquito da dengue, o Aedes Aegypti.

A diferença principal entre as duas doenças é que a Chikungunya é crônica e provoca fortes dores nas articulações, além de febre alta, dor muscular, cefaleia e exantema (erupções na pele), que costumam durar de três a 10 dias. A doença pode evoluir por até dois anos, segundo a diretora de Vigilância Epidemiológica de Itajaí, Rachel Marchetti, podendo incapacitar o paciente para a realização de tarefas domésticas, por exemplo.

— Esse caso foi registrado em maio, o paciente foi medicado e depois não tivemos mais confirmações. O cuidado é o mesmo do mosquito da dengue, evitar os criadouros — afirma.

Os sintomas são tratados com medicação para a febre (paracetamol) e as dores articulares (antiinflamatórios). Não é recomendado usar o ácido acetil salicílico (AAS) devido ao risco de hemorragia. Recomenda-se repouso absoluto ao paciente, que deve beber líquidos em abundância. Não há tratamento específico para a Chikungunya.

Para a diretora, a população está mais atenta aos sintomas das duas doenças e tem procurado orientação médica imediata. Conforme o último boletim da Diretoria de Vigilância Epidemiológica do Estado (DIVE), há 13 casos de dengue em investigação.

Novo subtipo

Rachel explica ainda que a prefeitura aguarda o resultado das análises de amostras de sangue de dois pacientes que contraíram dengue no início do mês — um deles, inclusive, apresentou sinais de hemorragia. O exame deve indicar qual é o outro subtipo da doença que está em circulação pela cidade. De acordo com a diretora, como as duas pessoas já haviam contraído dengue, estariam imunes ao subtipo que estava presente.

No início desta semana, agentes da Vigilância Epidemiológica também aplicaram inseticida em dois estabelecimentos comerciais nos bairros São João e São Vicente. Segundo o município, um depósito de pneus e uma oficina estavam gerando focos positivos do mosquito.

Balneário registra casos autóctones

Balneário Camboriú também teve registro de seis casos contraídos na cidade — no total foram 19 pacientes com dengue em 2015. A prefeitura informou que os casos só foram confirmados no último boletim da DIVE e seriam dos meses de fevereiro e março deste ano.

Ainda, de acordo com o boletim da DIVE, em 2015 foram confirmados 3.568 casos da doença em Santa Catarina. Dos 3.258 casos autóctones, 3.111 tiveram transmissão em Itajaí, 36 em Chapecó, 25 em Itapema, nove em Joinville, dois em Guaraciaba, dois em São Miguel do Oeste, um em Bombinhas, dois em Canoinhas, um em Cordilheira Alta, um em Corupá e dois em Tubarão.

O SOL DIÁRIO

Notícias Relacionadas

Alerta na saúde 04/09/2015 | 20h53

Após sete semanas, Itajaí volta a registrar casos de dengue

Duas pessoas que já haviam contraído a doença voltaram a ser diagnosticadas. Uma delas teve sinais de hemorragia

Saúde pública 19/08/2015 | 07h03

Governo de SC destina R$ 1,8 milhão para reforçar equipes de combate à dengue

Medida integra plano de contingência e combate à doença, que passou de 69 casos em 2014 para 3.536 ocorrências até agosto de 2015

Saúde pública 13/08/2015 | 20h04

Itajaí está há mais de um mês sem registrar casos novos de dengue

Desde março, prefeitura já notificou 4 mil moradores pela presença de focos do mosquito em quintais de residência

Fim do reforço 10/07/2015 | 20h27

Exército finaliza combate à dengue em Itajaí com mais de 7 mil casas visitadas

Militares atuaram na cidade junto com os agentes de endemia desde 16 de junho

Mutirão contra dengue 04/07/2015 | 15h16

Agentes retiram 280 pratos de plantas de cemitério de Itajaí

Ação foi feita na manhã desta segunda-feira para destruir criadouros do mosquito da dengue

O Sol Diário
Busca