Pico de maré pode provocar alagamentos em Itajaí - O Sol Diário
 
 

 
 

Em atenção17/10/2015 | 12h39Atualizada em 17/10/2015 | 18h09

Pico de maré pode provocar alagamentos em Itajaí

Defesa Civil informou que regiões ribeirinhas podem ser afetadas pelo Rio Itajaí-Mirim

Pico de maré pode provocar alagamentos em Itajaí  Divulgação/Grupo Info / Whatsapp
Leitor registrou alagamento na Rua Eugênio Pezzini, na Murta, neste sábado Foto: Divulgação / Grupo Info / Whatsapp

Os picos de maré alta do Rio Itajaí-Mirim que vão ocorrer na tarde deste sábado podem provocar alagamentos pontuais em Itajaí. De acordo com a Defesa Civil, às 13h44 o nível do rio deve elevar 0,60 centímetros e às 17h01 pode chegar a 0,80 centímetros.

As regiões ribeirinhas devem ser as mais afetadas pelos alagamentos, como parte baixa do bairro Cordeiros, Imaruí, Bambuzal, Cidade Nova, Canhanduba (próximo à Rua João Dalmolin) e Dom Bosco (próximo à ponte da Jacob Ardigó e residencial Itamirim).

Durante a madrugada, após o pico de maré das 4h27 foram registrados alagamentos na Rua João Dalmolin, na Canhanduba, e nas partes baixas do Bambuzal e Imaruí. Apenas uma casa na Vila da Miséria, no bairro Cordeiros, chegou a ser atingida pela água, segundo a Defesa.

O órgão informou que permanece em estado de atenção em relação ao nível dos rios em Brusque e Blumenau. Porém, afirma que os índices já diminuíram bastante conforme as últimas previsões.

No domingo, o risco de alagamentos nas áreas ribeirinhas continua durante a maré alta. Os picos estão previstos para às 5h40, 12h51 e 17h42. A Defesa também informou que o escoamento pode ser mais lento em função da maré.

Risco de deslizamentos continua

Na sexta-feira à noite, a Defesa Civil interditou meia pista da Avenida Osvaldo Reis no Morro Cortado, sentido Balneário Camboriú/Itajaí. A medida preventiva foi necessária devido ao encharcamento do solo, que aumenta o risco de deslizamentos no trecho onde já foi registrado escorregamento de terra.

Conforme a Defesa, o acumulado de chuva no município chegou a 171 milímetros, índice acima da média mensal prevista para outubro. Por isso, o órgão continua em atenção para possíveis ocorrências de deslizamento de terra em áreas de risco.

O SOL DIÁRIO

 
O Sol Diário
Busca