Relembre os sequestros ocorridos no Estado em que o delegado Renato Hendges atuou - Segurança - O Sol Diário
 
 

Trajetória16/04/2014 | 13h02

Relembre os sequestros ocorridos no Estado em que o delegado Renato Hendges atuou

Renatão, como era conhecido, morreu na madrugada desta terça-feira

Relembre os sequestros ocorridos no Estado em que o delegado Renato Hendges atuou Daniel Conzi/Agencia RBS
Renatão com o jornal de um dos principais casos em que atuou Foto: Daniel Conzi / Agencia RBS

A dedicação do delegado Renato Hendges aos casos em que atuou em Santa Catarina está resumida no resultado dos inquéritos. Todos os 30 sequestros que se teve notícia no Estado desde 1980 foram solucionados pelo policial civil. Durante todo esse tempo, ele foi o responsável pela Divisão Antisequestros da Deic.

Hendges morreu na madrugada desta quarta-feira por conta de complicações de uma infecção pulmonar. O velório do delegado ocorre desde o meio-dia na Acadepol. O corpo dele será cremado depois das 19h em Balneário Camboriú. O governador Raimundo Colombo emitiu uma nota lamentando o falecimento do policial.

Leia também:
Delegado trabalhou por 40 anos na segurança pública de SC
"O bandido sempre deixa rastro", afirma delegado

Um levantamento feito pelo repórter do Diário Catarinense Diogo Vargas em 2010 mostra os casos em que Renatão, como era conhecido, atuou. Veja abaixo a lista completa:

FEV 1980
Família Hering, Blumenau
Negociação: Sem pagamento
Karl Gustav Sammet, sogro de Ivo Hering, foi sequestrado e teve uma bomba armada no peito. A polícia improvisou uma sala de atendimento de emergência. O artefato foi retirado de madrugada. Havia receio que a bomba explodisse. O sequestrador falava espanhol, se dizia terrorista e foi preso.

SET 1987
Giliard Reis, Itapema
Negociação: Sem pagamento
Tinha cinco anos na época, filho de empresário dono da rede de supermercados Itageli. Foi abordado na saída de um colégio.

ABR 1988
Família Brandalise, Videira
Negociação: US$ 2 milhões
Saul Neto, 14 anos, e Jean Paul, de oito, filhos do então dono da Perdigão, foram sequestrados em casa, em Videira. Três homens renderam o guarda e levaram os meninos, que ficaram seis dias em cativeiro.

NOV 1988
Zelia da Silva, Araquari
Negociação: CZ$ 2 milhões

DEZ 1988
Pedro Zaits e Carlos Farias, Lages
Negociação: CZ$ 6 milhões

MAI 1991
Reni Caramori, Caçador
Negociação: US$ 132 mil
O empresário da Reunidas, de Caçador, ficou sete dias em poder de sequestradores. O cativeiro ficava num matagal entre Lebon Régis e Timbó Grande. O resgate
foi pago no Paraná.

NOV 1991
Carlos Alberto Battistella, Lages
Negociação: US$ 135 mil
Foi o sequestro que mais tempo durou em Santa Catarina. A vítima ficou 66 dias em cativeiro. Os bandidos exigiam US$ 10 milhões. Os contatos foram poucos, das cidades de Paraná, São Paulo, Minas Gerais e Mato Grosso do Sul.

DEZ 1995
Pedro Canela, Araranguá
Negociação: R$ 5 mil

OUT 1996
Ivo Milnitz, Pomerode
Negociação: R$ 100 mil
Foi sequestrado na fazenda da família, em Marcelândia (MT). Ele fi cou num cativeiro na selva. O carcereiro do local acabou sendo atacado por uma onça. A própria vítima o teria ajudado a escapar. O bandido decidiu então dar uma arma à vítima para que ela o ajudasse a vigiar as onças.

NOV 1996
Célia Fiorezzi, Abelardo Luz
Negociação: Sem pagamento
Sequestrada em Abelardo Luz, a jovem com 21 anos foi refém dois dias. O cativeiro fi cava em cima de uma árvore a 350 metros da casa da vítima. Do local o sequestrador podia observar tudo o que se passava na casa.

JAN 1998
Juliana Mendes, São José
Negociação: Sem pagamento
O sequestro da menina de oito anos durou 17 horas. Ela foi sequestrada em sua casa em São José, na Grande Florianópolis. Um locutor de rádio planejou o crime e foi um dos presos.

SET 2001
Edemar Baucke, Indaial
Negociação: Sem pagamento
Tinha 16 anos quando foi sequestrado em Indaial. Ficou 15 horas em cativeiro.

JUL 2002
Giovani Simon, Xavantina
Negociação: Sem pagamento
Estudante na época com 20 anos. Ficou dez dias em cativeiro.

MAR 2003
Empresário de Brusque
Negociação: Sem pagamento
Um empresário de 36 anos na época teria simulado o próprio sequestro. Cortou um dedo supostamente para receber dois seguros de vida. Foi descoberto.

DEZ 2004
Tangriana Moreira, Florianópolis
Negociação: Sem pagamento

DEZ 2005
Sidnei Hahnemann, Joinville
Negociação: R$ 545 mil e joias
O empresário de 37 anos foi interceptado na entrada da empresa do pai, a Transportes Mann. Os bandidos se identificaram como sendo policiais federais. O sequestro durou 11 dias. O empresário foi libertado em Guaramirim. A quadrilha era internacional formada por bandidos paraguaios. O monitoramento telefônico que levou a polícia até os bandidos teve sucesso em razão de um deslize do paraguaio Idelino Ramón Silvero, o mentor do sequestro: ele utilizou o aparelho da vítima e caiu no grampo policial.

JAN 2006
Rida mahmud Ahmad Mohamma, Florianópolis
Negociação: Sem pagamento
O sequestro do empresário da Capital durou 22 dias. Ele foi libertado em Minas Gerais. Os sequestradores pediam US$ 1 milhão de resgate.

MAR 2006
Eduardo Vini, Criciúma
Negociação: R$ 20 mil

JUN 2007
Nataniel Ribas, Papanduva
Negociação: Sem pagamento
Foi rendido na sua fazenda. Foi encontrado morto. A polícia localizou os sequestradores no dia da morte.

FEV 2008
José Rebonatto, União do Oeste
Negociação: R$ 50 mil
José, a mulher e o filho foram levados para um cativeiro. O sequestro durou 4 horas e meia. A mulher e o filho foram liberados na BR-282.

JUN 2008
Karoline Souza Nunes, Florianópolis
Negociação: Sem pagamento

JUL 2009
Benta Pivatto, Penha
Negociação: R$ 67 mil
Sequestrada junto com o filho em um hotel. Foi libertada 30 horas depois em São Paulo.

JUL 2009
Alcino Pasqualoto Neto, Itapema.
Negociação: R$ 550 mil
Filho de empresário da construção civil. O sequestro durou 28 horas. Alcino foi libertado em Barra Velha.

JUL 2009
Raul Fernandes Bridi, Caçador
Negociação: R$ 27,5 mil
O médico foi abordado quando ia para a chácara da família. Ficou dez horas em cativeiro.

JUL 2010
Alessandro Webber, Porto União
Negociação: R$ 91 mil
O adolescente de 17 anos foi pego ao chegar em casa. Ficou quatro dias no cativeiro.

JUL 2010
Antônio Carlos Theiss, Florianópolis
Negociação: R$ 2 mil
O engenheiro foi sequestrado no portão de sua casa, no Bairro Trindade, na Capital. Ficou oito horas como refém num cativeiro em São José.

JUN 2011
Adolescente, Caçador
Negociação: sem pagamento
Uma adolescente de 14 anos, filha de agricultores, foi sequestrada em Caçador. Ela ficou dois dias em poder dos criminosos. Os sequestradores exigiram R$30 mil para libertá-la.
 
MAI 2012
Carolina Luisa Vieira, Florianópolis
Negociação: sem pagamento
A engenheira Carolina Luisa Vieira, 28 anos, em Florianópolis, foi sequestrada nas proximidades da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e ficou 11 horas em poder de um sequestrador no carro da vítima. Ela foi libertada no aeroporto de São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba, no Paraná.
 
SET 2013
Dez pessoas, em Lages
Negociação: sempagamento
Dez pessoas integrantes de famílias de três gerentes de bancos, em Lages, foram sequestradas

Fontes: Deic e jornais Diário Catarinense, A Notícia e Jornal de Santa Catarina.

DIÁRIO CATARINENSE

Notícias Relacionadas

Perda 16/04/2014 | 11h57

Governador emite nota lamentando morte do delegado Renato Hendges

Colombo deve ir ao velório do policial

Luto 16/04/2014 | 06h43

Delegado da Polícia Civil Renato Hendges morre em Florianópolis

Renatão, como era conhecido, foi internado para tratar de uma infecção no pulmão

O Sol Diário
Busca