Polícia Civil prende mulher suspeita de matar o marido em Penha - Segurança - O Sol Diário
 
 

Segurança11/08/2015 | 14h11

Polícia Civil prende mulher suspeita de matar o marido em Penha

Crime teria ocorrido na noite de quinta-feira, na extração de areia onde ele trabalhava

Anderson Davi, especial
A polícia civil de Balneário Piçarras cumpriu na manhã de hoje, dia 11, o mandado de prisão preventiva de Mariléia Pereira, 33 anos, suspeita do homicídio do marido na última quinta-feira, em Penha. Como está internada no hospital Marieta Konder Bornhausen, em Itajaí, após uma tentativa de suicídio, ela será acompanhada por um policial até receber alta.

Curta a página do Sol Diário no Facebook

De acordo com o delegado Wilson Masson, responsável pelo caso, todos os indícios apontam para a esposa como autora do crime. Anderson Vicente Zancanela, 30 anos, foi assassinado com cortes no pescoço em uma extração de areia, onde trabalhava como operador de retroescavadeira. O corpo foi encontrado na beira de um lago da empresa no sábado pela manhã.

Segundo o laudo do IML, o homicídio ocorreu por volta de 21h de quinta-feira. Na manhã de sexta-feira a mulher registrou o desaparecimento do marido na delegacia, mas negou envolvimento no caso. Este foi o único depoimento dela para a polícia até o momento.

Ainda na sexta-feira, a polícia civil apreendeu o carro de Mariléia, com marcas de areia e lama característicos da extração de areia. Além disso, na residência do casal, em Balneário Piçarras, também foi encontrado um machado escondido, com indícios de sangue e cabelo, que foi enviado para perícia.

Masson conta que a mulher havia lavado o machado, assim como a garagem e algumas roupas na noite de quinta-feira. Uma das hipóteses apontadas pelo delegado é de que a mulher teria sedado o marido para leva-lo até o local do crime, onde usou o machado para mata-lo. Para a polícia, a intenção dela era jogar o corpo no lago, para dificultar a sua localização.

_ Nós pedimos a prisão temporária dela, que seria por 30 dias. Porém, com as evidências do crime, a justiça determinou uma prisão preventiva, por tempo indeterminado._ explica.

O delegado não acredita na participação de outra pessoa no assassinato e os motivos do crime ainda não estão esclarecidos. De acordo com Masson, a polícia apura se Anderson teria algum seguro de vida ligado à empresa que trabalhava.

Tentativa de suicídio

Segundo os bombeiros militares, Mariléia tentou suicídio no começo da tarde de domingo, em sua residência, em Balneário Piçarras. Ela teria ingerido veneno para rato e também cortado os pulsos, mas foi atendida a tempo de consequências maiores ocorrerem. A mulher foi levada para o hospital de Itajaí, onde permanece em observação.

Contraponto

A reportagem do Sol Diário não conseguiu contato com a advogada de Mariléia até as 14h desta terça-feira.
O Sol Diário
Busca