Polícia prende quadrilha especializada em furto de caminhões em Santa Catarina - Segurança - O Sol Diário
 

Operação03/02/2016 | 15h04

Polícia prende quadrilha especializada em furto de caminhões em Santa Catarina

Prisões aconteceram em Itajaí, Porto Belo, Itapema, Tijucas e Blumenau

Polícia prende quadrilha especializada em furto de caminhões em Santa Catarina Polícia Civil de SC/Divulgação
Placas dos veículos eram adulteradas Foto: Polícia Civil de SC / Divulgação

Nove pessoas foram presas pela Polícia Civil em Navegantes, Itajaí, Porto Belo, Itapema, Tijucas e Blumenau acusados de furto, receptação, adulteração e revenda de caminhões em Santa Catarina. A ação contou com o apoio das Delegacias de Polícia de Itapema e Porto Belo. Foi coordenada pela Divisão de Furtos e Roubos de Veículos (DFRV) da Diretoria Estadual de Investigações Criminais (Deic) e aconteceu entre sexta e segunda-feira. Também foram cumpridos dez mandados de busca e apreensão.

::: Polícia Civil prende quadrilha que vendia terrenos irregulares em Navegantes

A quadrilha atuava furtando caminhões em todo território catarinense e foi responsável pelo furto e adulteração de seis caminhões durante o período em que durou a investigação. Algumas ações da quadrilha aconteceram em Capivari de Baixo e Chapecó, onde foram subtraídos os caminhões e as cargas, avaliadas em torno de R$ 190 mil. Os seis caminhões foram recuperados, além de parte das cargas.

A investigação teve início após a apreensão de um veículo GM Vectra com indícios de adulteração e diversas ferramentas e matrizes para adulteração de vidros e chassis que estavam em poder de uma mulher no dia 28 de janeiro, no bairro Morretes, em Itapema. Ela foi detida – junto com outros suspeitos – por envolvimento na receptação e adulteração de veículos na região de Porto Belo. Outro mandado de prisão foi cumprido nesta segunda-feira em função da operação.

Segundo o delegado responsável pela operação, Rodrigo Bortolini, conforme as investigações avançaram, foram identificadas mais oito pessoas envolvidas no esquema criminoso: seis homens e outras duas mulheres. Destes nove suspeitos, três homens ainda estão foragidos.

Como funcionava a quadrilha
Os furtos eram feitos por três homens e outros eram responsáveis pela adulteração dos caminhões. As três mulheres eram responsáveis por fazer consultas e monitorar os veículos durante os trajetos e também pela logística e transporte dos materiais utilizados para as adulterações.

Durante o cumprimento dos mandados de prisão e de busca e apreensão foram localizadas partes de cargas furtadas de uma empresa de Chapecó, ácido usado para remarcação de vidros e chassis, diversas placas, lacres e tarjetas. As buscas continuam para localizar e prender os foragidos.

O SOL DIÁRIO

Veja também

O Sol Diário
Busca