John Kerry pede "continuidade" e paz na Turquia em meio a rebelião - Segurança - O Sol Diário

Repercussão internacional15/07/2016 | 18h33Atualizada em 15/07/2016 | 20h42

John Kerry pede "continuidade" e paz na Turquia em meio a rebelião

Secretário de Estado americano disse acompanhar o desenrolar dos fatos e pediu que, independentemente do que acontecer, seja mantida a paz

AFP
AFP

O secretário de Estado americano John Kerry disse nesta sexta-feira que está acompanhando os eventos na Turquia, onde as tropas militares estão nas ruas em meio a notícias de tentativa de golpe de Estado.

Kerry disse que, independentemente do desenrolar dos acontecimentos, ele espera que a Turquia possa resolver a crise preservando a paz, a estabilidade e o respeito pela "continuidade".

Na entrevista coletiva com o ministro russo das Relações Exteriores, Sergei Lavrov, Kerry admitiu não estar a par dos acontecimentos e que ainda está tentando entender o que se passa na Turquia. A Casa Branca informou que o presidente Barack Obama está sendo informado da situação em Ancara por sua equipe de Segurança Nacional.

Leia mais:
Militares dizem ter tomado o poder na Turquia; primeiro-ministro nega
Turquia prende 13 suspeitos de atentado em Istambul

Aeroporto de Istambul reabre após triplo atentado 

De acordo com o porta-voz do Conselho de Segurança Nacional, Ned Price, "o presidente continuará a receber atualizações regulares".

Já o ministro russo Sergei Lavrov pediu que se evite "qualquer confronto sangrento".

— Os problemas da Turquia devem ser resolvidos dentro do respeito pela Constituição — declarou Lavrov, em entrevista coletiva em Moscou, ao lado de Kerry.

Nesse contexto de tensão crescente, a chefe da diplomacia europeia, Federica Mogherini, pediu "contenção" e "respeito às instituições democráticas".

"Em contato constante com a delegação da UE em Ancara e em Bruxelas direto da Mongólia (onde Federica está para uma cúpula UE-Ásia). Apelo à contenção e ao respeito pelas instituições democráticas", postou Mogherini no Twitter.

O governo grego anunciou, por sua vez, que "acompanha a situação com sangue-frio". O primeiro-ministro grego, Alexis Tsipras, "foi informado pelo chefe dos Serviços Secretos gregos" da evolução dos acontecimentos no país vizinho e pediu que o ministro da Defesa, Panos Kammenos, e o chefe do Estado-Maior também sejam atualizados. O canal público grego Ert1 interrompeu sua programação para acompanhar ao vivo o que se passa na Turquia.

Militares dizem ter tomado o poder

O exército turco informou nesta sexta-feira ter tomado o poder na Turquia. O primeiro-ministro, Binali Yildirim, qualificou a rebelião de um ato ilegal, evitando, a princípio, mencionar a palavra golpe. Forças de segurança turcas fecham parcialmente pontes do Bósforo em Istambul. Aviões militares sobrevoam a capital Ancara a baixa altitude.

O exército turco informou, através de comunicado lido na emissora NTV, ter tomado o controle do país. "O poder no país foi tomado em sua integralidade", diz a nota. O primeiro-ministro, no entanto, contesta a alegação dos militares.

— Estamos trabalhando com a possibilidade de uma tentativa (de ação ilegal). Nós não vamos permitir esta tentativa — declarou Yildirim. — Aqueles que participam deste ato ilegal vão pagar um preço alto — completou.

Aguarde mais informações

Comentar esta matéria Comentários (0)

Esta matéria ainda não possui comentários

Siga O Sol Diário no Twitter

  • osoldiario

    osoldiario

    O Sol DiárioApós atentado a tiros, juíza determina toque de recolher em Santa Cecília, na Serra https://t.co/8ZcU1kpoUNhá 4 horas Retweet
  • osoldiario

    osoldiario

    O Sol DiárioCampanha nacional de multivacinação termina nesta sexta-feira https://t.co/u4QQjuwhW3há 10 horas Retweet

Veja também

  •                                
  •  
     
  •  
     
  •  
O Sol Diário
Busca
clicRBS
Nova busca - outros