Militares da Força Nacional são atacados a tiros no Rio de Janeiro - Segurança - O Sol Diário

Violência10/08/2016 | 19h47Atualizada em 11/08/2016 | 01h30

Militares da Força Nacional são atacados a tiros no Rio de Janeiro

Eles teriam entrado por engano na Vila do João e carro foi baleado

ZH Esportes
ZH Esportes

Uma equipe da Força Nacional foi atacada a tiros, nesta quarta-feira, no Complexo de Favelas da Maré, no Rio de Janeiro. Dois agentes ficaram feridos, um deles gravemente.

Três soldados erraram o acesso à Linha Vermelha, entraram na Vila do João e foram recebidos com tiroteio pelos traficantes que dominam a área, ocupada no passado pelas Forças Armadas, mas que voltou ao comando do tráfico.

"Um deles foi atingido na cabeça. Ele sofreu uma cirurgia e foi colocado em observação. Um outro ficou ligeiramente ferido, o terceiro está ileso", informou o Ministério da Justiça, em um comunicado.

Leia mais
Sargento da reserva da BM reage a assalto e mata criminoso em Viamão
Preso suspeito de usar máscara do Homem-Aranha em assaltos na Capital
Criminosos mortos em confronto com a BM de Caxias eram especialistas em roubos de carga

De acordo com o governo, os militares são o capitão Alen Marcos Rodrigues Ferreira, levemente ferido; e os soldados Rafael Pereira, que não se feriu, e Hélio Andrade, que foi operado no Hospital Municipal Salgado Filho e segue em estado muito grave.

— É um ataque lamentável e covarde. Nossos serviços de Inteligência estão identificando os autores. Dois deles já foram — identificados, disse o ministro da Justiça e Cidadania, Alexandre de Moraes.

O episódio aconteceu em uma das comunidades mais pobres que formam o Complexo da Maré, uma das maiores e mais perigosas favelas do Rio, a caminho do aeroporto internacional do Galeão.

Sob forte esquema de segurança, incluindo três veículos blindados, policiais militares e civis, homens da Força e até do Exército, o delegado titular da Divisão de Homicídios da Polícia Civil do Rio de Janeiro, Rivaldo Barbosa, acompanhou nesta noite a perícia feita na viatura atacada.

Segundo ele, a perícia identificou a marca de apenas um tiro, no para-brisa da camionete dos agentes de segurança, mas outros tiros podem ter sido disparados, pois os vidros laterais do veículo foram estilhaçados. 

Os policiais feridos fazem parte do efetivo de 5 mil homens que integram a Força Nacional, enviados ao Rio para complementar a segurança na cidade durante os Jogos Olímpicos 2016. Esse corpo de elite é composto por policiais militares, soldados e bombeiros de todo o país. É mobilizado pelo governo federal para alguns estados, em função de situações específicas.

*ZHESPORTES COM AGÊNCIAS

 

Veja também

  •                                
  •  
     
  •  
     
  •  
O Sol Diário
Busca
clicRBS
Nova busca - outros