Operação Reflexo: Santa Catarina era o principal polo da rede de tráfico de drogas para festas - Segurança - O Sol Diário

Tráfico de drogas24/08/2016 | 12h11Atualizada em 24/08/2016 | 13h10

Operação Reflexo: Santa Catarina era o principal polo da rede de tráfico de drogas para festas

Seis pessoas foram presas no Estado em ação que ocorre também em outras regiões do Brasil

Operação Reflexo: Santa Catarina era o principal polo da rede de tráfico de drogas para festas Deic/Divulgação
Foto: Deic / Divulgação

A Operação Reflexo, que atuou em cinco Estados do país no combate ao tráfico de drogas entorpecentes, teve ações em quatro cidades de Santa Catarina. Os agentes da Diretoria Estadual de Investigações Criminais (Deic) da Polícia Civil prenderam seis pessoas, sendo três em flagrante e três temporariamente, e cumpriram 12 mandados de busca e apreensão em Balneário Camboriú, Itajaí, Camboriú e Navegantes, na manhã desta quarta-feira.

Operação Reflexo: Como a Polícia Civil desmantelou a quadrilha

Pela investigação ficou evidenciado que o Estado faz parte da rede de venda de drogas sintéticas usadas em baladas. Um dos alvos da Operação Reflexo, deflagrada na manhã desta quarta-feira, foi um escritório que atende diversas casas noturnas do mesmo grupo em Balneário Camboriú. No local foram cumpridos mandados de busca e apreensão.

Dezenas de agentes da Polícia Civil frequentaram os mesmos locais e círculos de amizades dos traficantes durante meses, principalmente em Porto Alegre, até chegarem ao principal polo da quadrilha, que ficava localizado em Balneário Camboriú, em Santa Catarina.

— Vimos que havia vários gaúchos e pessoas de outros Estados radicadas na cidade catarinense. Todos eles de grande poder econômico, mantendo boas relações com pessoas de grande cunho financeiro. Era dessa forma que estabeleciam a rede de venda das drogas — afirmou Thiago Lacerda, delegado do RS responsável pela operação.

Mapa da rota do tráfico de entorpecentes, segundo a Polícia Civil Foto: Ronaldo Bernardi / Agencia RBS

Os agentes, porém, não deram mais detalhes da ação do local e nem os nomes das pessoas presas. Três dos detidos devem ficar em Santa Catarina por terem sido presos em flagrante e três serão levados para o Rio Grande do Sul.

Ao todo, 60 policiais civis atuam na ação em Santa Catarina. Entre os materiais apreendidos há munições, documentos falsos, dinheiro e drogas como ecstasy, skank, nove quilos de maconha e haxixe.

Segundo o delegado da Deic Anselmo Cruz, o transporte entre os Estados envolvidos era feito por terra. As drogas que chegavam a Santa Catarina vinham da Argentina, Uruguai e Paraguai e eram produzidas na Europa.

— Os presos são indivíduos ativos nessa rede e autores do tráfico. É uma rede complexa e bem ampla — explicou Cruz.

O delegado também confirma que a presença das drogas sintéticas no Estado tem ligação com as festas de música eletrônica ocorridas em Santa Catarina. Segundo ele, mesmo que a ação desta quarta tenha ocorrida no Litoral Norte, não há como apontar uma região específica como maior presença das drogas.

Em toda a operação, Estão sendo cumpridos 81 mandados em 15 cidades no Rio Grande do Sul, Santa Catarina, São Paulo, Goiás e Mato Grosso do Sul — 47 de busca e apreensão e 34 de prisão temporária. Conforme o balanço inicial da polícia, 29 pessoas foram presas, 12 armas apreendidas, além de substâncias ilícitas. Os nomes dos presos ainda não foram divulgados pela Polícia Civil do Rio Grande do Sul, que coordena as ações.

Comentar esta matéria Comentários (0)

Esta matéria ainda não possui comentários

Siga O Sol Diário no Twitter

  • osoldiario

    osoldiario

    O Sol DiárioEm jogo ruim, Chapecoense perde fora de casa para o Grêmio https://t.co/FslMKlnufshá 2 horas Retweet
  • osoldiario

    osoldiario

    O Sol DiárioIdosa de 75 anos morre após ser atropelada na BR-470, em Navegantes https://t.co/pNyJSDKdBshá 8 horas Retweet

Veja também

  •                                
  •  
     
  •  
     
  •  
O Sol Diário
Busca
clicRBS
Nova busca - outros