PF interroga mais suspeitos de planejar terrorismo no Brasil - Segurança - O Sol Diário

Operação Hashtag06/09/2016 | 17h27Atualizada em 06/09/2016 | 17h39

PF interroga mais suspeitos de planejar terrorismo no Brasil

Quarta fase da ação iniciada em julho teve hoje dois mandados de busca e duas conduções coercitivas cumpridos

PF interroga mais suspeitos de planejar terrorismo no Brasil Foto: MARIO ÂNGELO/Reprodução/SIGMAPRESS/Estadão Conteúdo
Em julho 12 suspeitos de apoiar ataques terroristas na Olimpíada foram presos pela PF e outros dois foram presos em agosto Foto: Foto: MARIO ÂNGELO/Reprodução/SIGMAPRESS / Estadão Conteúdo

A Polícia Federal (PF) realizou nesta terça-feira a quarta fase da Operação Hashtag, que visa desarticular planos de ações terroristas no Brasil. Foram cumpridos dois mandados de busca e duas conduções coercitivas (quando o interrogado é obrigado a comparecer para depor) no Estado de São Paulo — uma na capital paulista, outra no Interior. Não foram revelados os nomes dos investigados.

Os mandados foram emitidos pela 14ª Vara Federal de Curitiba, onde a investigação começou, a partir de envolvimento de um paranaense em conversas pela internet que evidenciavam possível preparação de atentados na Olimpíada do Rio.

A primeira fase da Hashtag aconteceu em 21 de julho, antes dos Jogos Olímpicos. Foram cumpridos 12 mandados de prisão temporária, com prazo inicial de 30 dias. A prisão foi prorrogada, recentemente, até 18 de setembro. A PF também realizou, na ocasião, duas conduções coercitivas e 20 buscas em imóveis dos suspeitos.

Leia mais:
Vazamento de ação levou PF a agir
Preso por planejar terror é do RS
Presos juraram lealdade ao Estado Islâmico

A segunda fase, em 11 de agosto, teve dois presos temporariamente, no Rio de Janeiro. As prisões foram prorrogadas até 10 de outubro, em despacho proferido pelo juiz da 4ª Vara Federal de Curitiba.

Na terceira fase, dia 19 de agosto, foi cumprido um mandado de prisão temporária em Brasília. Com isso, o número de investigados presos na operação, neste momento, é de 15 pessoas. Todos estão custodiados na Penitenciária Federal de Campo Grande (MS).



 

Veja também

  •                                
  •  
     
  •  
     
  •  
O Sol Diário
Busca
clicRBS
Nova busca - outros