Polícia localiza carro que atropelou triatleta na SC-401 - Segurança - O Sol Diário

Trânsito25/09/2016 | 22h54Atualizada em 26/09/2016 | 00h22

Polícia localiza carro que atropelou triatleta na SC-401

Veículo emplacado em Tubarão foi apreendido por volta das 20h40min estacionado sob uma árvore em uma servidão do bairro Pantanal

Polícia localiza carro que atropelou triatleta na SC-401 Divulgação/PMRv-SC
Foto: Divulgação / PMRv-SC

A Polícia Militar Rodoviária Estadual (PMRv) localizou por volta das 20h40min o carro que atropelou a triatleta Ina Ostrom, 27 anos, enquanto ela treinava na SC-401, em Florianópolis, na manhã deste domingo. O nome do proprietário não foi divulgado, mas o veículo, um Ecosport prata, foi emplacado em Tubarão e estava estacionado sob uma árvore na Servidão Cereja, no bairro Pantanal.

Motorista foge após atropelar ciclista na SC-401, em Florianópolis
Rafael Martini: SC-401, uma rodovia em estado terminal

De acordo com o cabo Costa, o carro estava com o capô dianteiro amassado, o para-brisa quebrado e, dentro do veículo, foi encontrado um pedaço do capacete que Ostrom utilizava na hora do atropelamento. O carro foi levado para a 5ª Delegacia de Polícia da Capital, e o caso será assumido pela Polícia Civil, que investigará quem conduzia o veículo na hora do atropelamento.

Ainda segundo o cabo Costa, a localização do automóvel foi possível a partir de uma denúncia anônima de um morador da região. Ele contou a policiais militares lotados no sul da Ilha que tinha assistido a uma reportagem na televisão e que um veículo suspeito se encontrava escondido na servidão.

Bicicleta da triatleta Ina Ostrom, 27 anos Foto: PMRVSC / Divulgação

Com o número da placa, os policiais fizeram contato com o posto da PMRv na SC-401. Os policiais rodoviários, então, saíram em diligência e localizaram o carro.

No atropelamento, Ostrom sofreu politraumatismo, fratura exposta no braço e precisou imobilizar uma das pernas. Ela foi encaminhada consciente ao Hospital Celso Ramos e segue em observação. O motorista não parou para prestar atendimento.

O treinador de Ina, Roberto Lemos, que também pedalava na rodovia no momento do fato, chegou no local do acidente logo após o atropelamento. De acordo com ele, a queda fez com que o capacete quebrasse ao meio. Além disso, a bicicleta foi "destruída com o choque".

— Eu cruzei com ela antes do acidente e nos cumprimentamos. Aí quando voltei, ela já estava na ambulância sendo atendida. Estava muito assustada, mas falava com as pessoas. Estava consciente — explicou. 

Conforme Roberto, a atleta já tinha competido no Ironman Florianópolis 2016, mas se recuperava de uma queda que teria acontecido no ano passado. 

A triatleta que nasceu em Florianópolis tem descendência sueca e em 2015 conquistou o campeonato mundial de triathlon de longa distância na categoria amadora. Ina Ostrom é formada em Química pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e tentava uma vaga no curso de mestrado na mesma Instituição.

Leia as últimas notícias do Diário Catarinense

 

Veja também

  •                                
  •  
     
  •  
     
  •  
O Sol Diário
Busca
clicRBS
Nova busca - outros