"Antes eu tinha só convicção, agora tenho provas", afirma responsável pela investigação do espancamento de idosa de 85 anos em Rio dos Cedros - Segurança - O Sol Diário

Violência03/10/2016 | 21h11

"Antes eu tinha só convicção, agora tenho provas", afirma responsável pela investigação do espancamento de idosa de 85 anos em Rio dos Cedros

Pedido de prisão de um dos envolvidos será entregue à Justiça nesta terça-feira

Um telefone sem fio encontrado nesta segunda-feira na casa de um dos suspeitos de espancar a idosa Irene Pinto, de 85 anos, em Rio dos Cedros, trouxe a primeira e única prova material que liga um jovem de 23 anos ao crime cometido entre a noite e madrugada dos dias 23 e 24 de setembro. Segundo o responsável pela delegacia da cidade, Wilson Genevro dos Santos, o objeto pertence à mulher assassinada, estava com a mãe do suspeito e, graças a isso, o inquérito foi concluído e a polícia já trata o caso como esclarecido.

— Antes eu tinha convicção, agora eu tenho provas — avalia o investigador.

Com todas as perícias e a prova em mãos, o pedido de prisão preventiva do suspeito será entregue à Justiça nesta terça-feira. Havia a expectativa de que o jovem pudesse se entregar, coisa que até quarta-feira não havia ocorrido. Ele deve responder por latrocínio — roubo seguido de morte.

Idosa faleceu na
semana passada


No último dia 30, após passar seis dias internada no Hospital Santa Isabel, a idosa acabou falecendo. Ela teve graves ferimentos por todo o corpo, principalmente na cabeça, e não resistiu. Irene foi encontrada ainda com vida por vizinhos, desacordada e seminua no chão da própria residência, no bairro Santo Antônio. Um laudo médico divulgado na semana passada apontou que ela não foi vítima de violência sexual, suspeita inicial dos investigadores.

Quatro jovens são suspeitos de ter cometido o crime para roubar a aposentadoria da idosa e, conforme a polícia, um deles teria confessado que todos estavam bêbados e sob efeito de drogas no momento da ação. Um dos adolescentes envolvido ainda teria dito que o objetivo era matar a idosa e enterrá-la em um cemitério da cidade, o que não foi possível porque eles não teriam conseguido transporte para o corpo.

JORNAL DE SANTA CATARINA

 

Veja também

  •                                
  •  
     
  •  
     
  •  
O Sol Diário
Busca
clicRBS
Nova busca - outros