Número de assassinatos cresce 11,5% em Santa Catarina - Segurança - O Sol Diário

Segurança04/10/2016 | 12h56Atualizada em 04/10/2016 | 14h11

Número de assassinatos cresce 11,5% em Santa Catarina

Em comparação com o mesmo período do ano passado, até 26 de setembro de 2016 foram 66 homicídios a mais no Estado

Número de assassinatos cresce 11,5% em Santa Catarina Salmo Duarte/Agencia RBS
Foto: Salmo Duarte / Agencia RBS

Os assassinatos em Santa Catarina deram um salto nos primeiros nove meses de 2016. Em relação ao mesmo período do ano passado, o crescimento foi de 11,5%, segundo dados da Secretaria de Estado de Segurança Pública (SSP). Outro dado preocupante está na resolução dos inquéritos: menos da metade dos casos ocorridos neste ano foi solucionada pelos investigadores. Veja abaixo os gráficos completos de homicídios.

Os índices que o crescimento não foi localizado, pelo contrário, se espalhou por diferentes regiões do Estado. Na Capital catarinense o aumento foi de 19 casos, o que representa praticamente 60% a mais do que em 2015.

No restante do litoral catarinense também houve aumento, de acordo com a SSP. Em Itajaí os casos subiram de 19 para 35, enquanto em Imbituba cresceu de um para cinco assassinatos. Já em Itapema os casos mais que dobraram: saltaram de sete para 15.

Na região Norte do Estado, a crescente registrada em Joinville (que teve cinco assassinatos a mais até agora) desde o ano passado começou a impactar também as cidades dos arredores. Em São Francisco do Sul, os homicídios quase que dobraram em 2016. Foram 22 contra 12 do ano passado. Em Araquari, cidade vizinha de Joinville, já foram oito neste ano e dois em 2015.

Em Jaraguá do Sul, que ostentava bons índices de segurança até o ano passado, teve até agora seis mortes. No ano passado foi registrada uma.

Colaborou Diogo Vargas

Em nota, a Secretaria de Segurança Pública respondeu aos questionamentos da reportagem. Acompanhe na íntegra:

"Em análise ao quadro de homicídios do Estado, conforme nos mostra o mapa de incidência apurado diariamente pela diretoria de inteligência da SSP, podemos observar o seguinte:

- 162 municípios, em todo o ano, até a data de 26 de Setembro, não têm registro de nenhum homicídio. Ou seja, não há homicídios em mais de 54,9% das cidades catarinenses;

- 133 municípios têm registro de homicídios nesse ano, onde mais da metade têm somente uma ocorrência;

- das cidades restantes, apenas 15 têm incidência de mais de 10 casos. Nesse grupo estão os municípios de Joinville e Florianópolis, as duas maiores cidades do Estado;

Sendo assim, a SSP faz as seguintes avaliações:

- A taxa 100 de homicídios em Florianópolis não está em nível alarmante (10,9 por grupo de 100 mil habitantes*);

- A taxa de homicídios por cada grupo de 100 mil habitantes é de 9,3 em Santa Catarina; (* até 26 de Setembro)

- Outro dado revelador mostra que 68,05% dos autores de homicídios em Santa Catarina tem um histórico de antecedentes policiais; e 71,1% das vítimas, também.

Quais ações estão sendo tomadas para frear os números até o final do ano?

Resposta:

- Melhorar a condição dos efetivos, a partir da distribuição dos policiais que hoje se encontram nas academias fazendo os seus cursos de formação; 

- Apoiar e reforçar as estruturas das forças da segurança com mais viaturas, equipamentos e tecnologia;

- Combate diário aos roubos, com policiamento preventivo e investigação qualificada;

- Enfrentamento direto ao tráfico de drogas, com mais operações policiais e ações diárias de apreensões de drogas e armas, para desarticulação de quadrilhas.

A apuração da autoria também diminuiu. Como a SSP planeja aumentar a eficácia das polícias?

A propósito desta observação a Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP) esclarece que: 

- O percentual de apuração da autoria desse ano (até 26/09) está correto (46,3%), valor que apesar de efetivamente estar inferior aos anos anteriores em uma "fotografia" do mesmo período, tende a aumentar com o andar das investigações de acordo com a tendência demonstrada nos anos anteriores;

 Exemplo: Santa Catarina tinha 64,2% de apuração de autoria nos homicídios no período de 01/01/2013 a 31/05/2013, vindo a obter o percentual de 74,1% somente com as investigações decorridas *até o final daquele ano. Ou seja: o percentual estatístico de 74,1% pode refletir 3 anos de investigação, embora esse índice possa ter sido alcançado em menor tempo."

Leia mais:
Assassinatos disparam em Florianópolis em 2016

 

Veja também

  •                                
  •  
     
  •  
     
  •  
O Sol Diário
Busca
clicRBS
Nova busca - outros