Homem mata quatro pessoas da própria família e comete suicídio Joinville - Segurança - O Sol Diário

Tragédia06/11/2016 | 13h29Atualizada em 07/11/2016 | 12h46

Homem mata quatro pessoas da própria família e comete suicídio Joinville

Tragédia ocorreu por volta de 11h deste domingo. Mãe esfaqueada pelo filho morreu nesta segunda

Homem mata quatro pessoas da própria família e comete suicídio Joinville Salmo Duarte/Agencia RBS
Vizinhos cercaram a casa da família, chocados com o crime Foto: Salmo Duarte / Agencia RBS

Parecia um domingo comum na casa da família Pasquali. Pai, mãe, filho, nora e neto estavam juntos na casa em que moravam, no bairro Aventureiro, em Joinville, preparando um churrasco para o almoço. Mas a manhã acabou com uma tragédia que chocou a cidade. Roberto Pasquali, de 24 anos, se matou com um corte de faca no pescoço. Mas, antes, matou o filho, Júlio César Pasquali, de três anos; a mulher, Aline Grasiela Dilkin, 25 anos; e o pai Nereu César Pasquali.

Ele também atacou a própria mãe, Cleci Aparecida Melle Pasquali, de 50 anos, que foi socorrida e levada para o Hospital Municipal São José. Ela passou por uma cirurgia durante a tarde de domingo, mas acabou morrendo na madrugada desta segunda-feira.

Roberto matou a mulher e o filho, que faria quatro anos no dia cinco de dezembro, na cozinha da casa. Segundo o Instituto Médico legal (IML), a criança apresentava um corte profundo no pescoço e levou um tiro na cabeça. A mãe também foi esfaqueada no pescoço e baleada.

Após matar os dois dentro de casa, ele foi até a garagem e encontrou o pai já de joelhos. Esfaqueou e deu um tiro na cabeça do pai. Depois, esfaqueou a mãe. Voltou até perto da porta da cozinha e se matou com golpes de faca no peito e um corte profundo no pescoço.

Leia mais notícias de Joinville e região no AN.com.br

De acordo com informações da Polícia Militar, as armas usadas no crime foram uma pistola calibre .38 e uma faca de churrasco. Na casa, a PM também encontrou uma outra arma de calibre .40. Roberto não tinha antecedentes criminais.

Roberto e a família vieram do Paraná há pouco mais de três meses. Eles moravam em Santa Izabel do Oeste, cidade de 13 mil habitantes, e estavam recomeçando a vida em Joinville após perderem a empresa que tinham no Paraná.

Vizinho testemunhou o crime

O vizinho Jailton Rocha, de 32 anos, foi uma das testemunhas da tragédia. Ele roçava a grama de casa quando começou a ouvir os tiros e a gritaria. Minutos antes, havia conversado com Nereu e Cleci pelo muro. O casal estava na garagem da casa, assando a carne para o almoço. O filho, a mulher e o neto estavam dento de casa.

Jailton recusou o convite para se juntar aos vizinhos no almoço, pegou uma extensão emprestada e começou a roçar a grama de casa. Pouco depois, o vizinho ouviu a mulher de Roberto gritar.

— Ela dizia "não faz isso" — lembra o vizinho.

Jailton espiou pelo muro e viu Roberto sair da cozinha, esfaquear e atirar contra a mãe e o pai.  Quando ele voltava em direção a porta da cozinha, Jailton se escondeu, pois achou que o vizinho atiraria nele. Mas o que se seguiu foi o silêncio. Então, o vizinho subiu novamente no muro e encontrou Roberto morto.

Outros vizinhos cercaram a casa da família Pasquali em busca de informações após o crime, que ocorreu por volta das 11 hora da manhã.

O delegado responsável pelo caso, Dirceu Silveira Junior, afirmou que a polícia vai ouvir testemunhas e apurar os fatos que levaram Roberto a cometer esse crime bárbaro contra a família. O delegado ressalta que testemunha e todas as evidências no local apontam que Roberto cometeu os crimes e se matou.

— Já surgiram diferentes versões, mas a única que é confirmada pela perícia e pelas evidências no local é a que aponta Roberto como culpado.

Os corpos aguardam liberação do IML.

Aline e Roberto Pasquali

O filho Júlio, que iria fazer quatro anos no próximo mês



Irmão diz que Aline estava feliz

— Estou chocado. Não tenho palavras — diz Odair José Dilkin, 34 anos, que tenta entender o que teria levado o cunhado matar a irmã e o sobrinho. Ele mora faz dois anos na Califórnia, nos EUA, e tenta chegar o quanto antes ao Brasil para o enterro dos familiares.

Segundo Odair, o casal estava junto há sete anos. Sua família é de Planalto, cidade vizinha a de Santa Izabel do Oeste, de onde é a família de Roberto. Aline era a mais nova de quatro irmãos, e Odair falava com ela constantemente pela internet. Ele afirma que eles estavam felizes em Joinville, e que o casal era muito tranquilo.

A NOTÍCIA

Notícias Relacionadas

Segurança 04/11/2016 | 09h53

Jovem é morto a pauladas em Joinville

Crime ocorreu na noite de quinta-feira, no bairro Costa e Silva

Segurança 03/11/2016 | 10h45

Homem é morto a tiros dentro de casa em Joinville

Crime ocorreu no final da noite de quarta-feira

Segurança 02/11/2016 | 15h04

Homem é morto a tiros dentro de casa em São Francisco do Sul

Crime ocorreu na noite de terça-feira, na região do Forte

Violência  16/10/2016 | 13h54

Homem é morto com tiros de espingarda em São Francisco do Sul

Crime ocorreu na madrugada deste domingo, na localidade de Tapera

Violência  27/09/2016 | 11h34

Homem é morto a tiros em São Francisco do Sul

Crime ocorreu no bairro Majorca, na noite de segunda

Violência  23/07/2016 | 18h38

Dois homens são baleados dentro de boate e morrem em São Francisco do Sul

Crime aconteceu no bairro Sandra Regina na madrugada deste sábado

Segurança 08/06/2016 | 08h50

Homem é executado com tiro na cabeça em São Francisco do Sul

De acordo com informações da Polícia Militar, corpo foi encontrado no começo da manhã no bairro Rocio Grande

Segurança 20/01/2016 | 15h41

São Francisco do Sul registra dois homicídios em menos de 24 horas

Um homem foi morto com vários tiros e outro foi vítima de agressões físicas

 

Veja também

  •                                
  •  
     
  •  
     
  •  
O Sol Diário
Busca
clicRBS
Nova busca - outros